A instituição do sabhat - Uma análise juridica-teológica da perícope do Livro de Exôdo Cap. 20, v. 8 e sua importancia histórica para a humanização e proteção dos direitos trabalhistas

Guilherme Alexandre Monteiro da Silva, Marcelo Vilela Silva Barros

Resumo


O direito possui, na sua gênese, profundas raízes na história da religião, aliás, em tempos antigos não era possível dissociar o direito da religião, de maneira que o direito era essencialmente religioso e a religião regulava a vida em sociedade. Inúmeras vezes o direito nascia da religião, que usando da literatura mítica, ganhava contornos sagrados e que poderia servir de justificativa aos interesses das pessoas poderosas, ou a manutenção da classe dominante. Todavia, o contrário também ocorria, ou seja, a religião também representava avanços na humanização e reconhecimento de direitos. Na análise do Decálogo é possível perceber como a religião judaica, a partir da ótica dos oprimidos, buscou legitimar a liberdade e o avanço na construção histórica dos direitos humanos, como instrumento de luta e enfrentamento das estruturas dominantes, ao instituir o sábado como um dia de descanso para o homem, a fim de que possa desfrutar de uma vida mais digna.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN - 2318-7034

Curso de Direito da UEMS - Unidade Universitária de Dourados

Núcleo de Estudos e Pesquisas em Direito, Estado, Constituição e Direitos Fundamentais e Humanos - UEMS