A escrita como trabalho do luto – a respeito de um poema de Juan Carlos Onetti

Amanda Fanny Guethi

Resumo


O presente artigo propõe uma leitura do poema “No es a ti a quien hablo”, do escritor uruguaio Juan Carlos Onetti, nunca publicado. A partir dos aportes da teoria psicanalítica de Freud, principalmente da ideia de luto como uma fase natural e consciente diante de uma perda, em contraposição à melancolia, pretende-se delinear caminhos de análise em que a escrita do poema seja entendida como um processo de escrita do luto. 


Palavras-chave


Juan Carlos Onetti; poesia; psicanálise; luto.

Texto completo:

PDF


ISSN: 2237-8332