VARIABILIDADE ESPACIAL DAS PROPRIEDADES DENDROMÉTRICAS DO EUCALIPTO E ATRIBUTOS QUÍMICOS DE UM NEOSSOLO QUARTZARÊNICO

Authors

  • Elizeu de Souza Lima Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agrícola
  • Rafael Montanari Universidade Estadual Paulista ¨Júlio de Mesquita Filho"- FEIS-UNESP, Campus de Ilha Solteira
  • Lenon Henrique Lovera Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agrícola
  • Marcelo Carvalho Minhoto Teixeira Filho Universidade Estadual Paulista ¨Júlio de Mesquita Filho"- FEIS-UNESP, Campus de Ilha Solteira
  • Antonio Paz González Universidade da Coruña (UDC), Facultad de Ciencias, Campus de A Zapateira

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v4i1.1194

Abstract

A geração de grandes quantidades de resíduos sólidos e efluentes pelas indústrias de celulose e papel tem se constituído em preocupação ambiental. Este trabalho objetivou analisar as correlações lineares do desenvolvimento individual das árvores de Eucalyptus urograndis, em função dos atributos químicos de um Neossolo Quartzarênico, com vistas a evidenciar zonas específicas de manejo intimamente associadas ao desenvolvimento do eucalipto no intuito de utilizar a lama de cal da extração da celulose na forma de fertilizantes de maneira sustentável ao ambiente. Foi instalada uma malha experimental de aproximadamente 2 ha, contendo 50 pontos amostrais em um Neossolo Quartzarênico e posteriormente coletados atributos de planta e solos para a determinação dos atributos químicos nas camadas de 0–0,20 m e 0,20–0,40 m município de Três Lagoas (MS). Os resultados foram analisados por meio da estatística clássica e geoestatística. A dependência espacial varia conforme o atributo químico avaliado e a profundidade de coleta. Além da variabilidade vertical, há também variabilidade horizontal entre as profundidades, visto que para um mesmo nutriente o alcance foi diferente entre as camadas amostradas.

References

(1) ALTESOR, A.; EGUREN, G.; MAZZEO, N.; PANARIO, D.;RODRIGUEZ, C. La indústria de la celulosa y sus efectos: certezas e incertidumbres. Ecologia Austral, Córdoba, v. 18, n. 3, p. 291-303, 2008.

(2) ARRUDA, O. G.; TARSITANO, M. A. A.; ALVES, M. C.; GIÁCOMO, R. G. Comparação de custos de implantação de eucalipto com resíduo celulósico em substituição ao fertilizante mineral. Revista Ceres, Viçosa-MG, v. 58, n. 5, p. 576-583, 2011.

(3) ARTUR, A. G.; OLIVEIRA, D. P.; COSTA, M. C. G.; ROMERO, R. E.; SILVA, M. V. C.; FERREIRA, T. O. Variabilidade espacial dos atributos químicos do solo, associada ao microrrelevo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande-PB, v. 18, n. 2, p. 141–149, 2014.

(4) BOTTEGA, E. L.; QUEIROZ, D. M.; PINTO, F. A. C.; SOUZA, C. M. A. Variabilidade espacial de atributos do solo em sistema de semeadura direta com rotação de culturas no cerrado brasileiro. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza-CE v. 44, n. 1, p. 1-9, 2013.

(5) CARDOSO, A. A. S.; SANTOS, J. Z. L.; TUCCI, C. A. F.; FARIAS, E. P.; MOURA, R. P. M. Influência da acidez e do teor de fósforo do solo no crescimento inicial do mogno. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo-PR, v. 35, n. 81, p. 1-10, 2015.

(6) CARVALHO, M. P.; MENDONCA, V. Z. ; PEREIRA, F. C. B. L.; ARF, M. V.; KAPPES, C.; DALCHIAVON, F. C. Produtividade de madeira do eucalipto correlacionada com atributos do solo visando ao mapeamento de zonas específicas de manejo. Ciência Rural, Santa Maria-RS, v. 42, n. 10, p. 1797-1803, 2012.

(7) EMBRAPA. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3ª ed. Brasília-DF: Embrapa, 2013, 353p.

(8) Golden Software. Surfer for Windows version 8.0. Colorado: Golden, 2002. 1 CD-ROM.

(9) GS+. Geostatistics for environmental sciences. Plainwell: Gamma Design Software, 2004, 159p.

(10) GUIMARÃES, E. C. Geoestatística básica e aplicada. Uberlândia-MG: Universidade Federal de Uberlândia, 2004. 76 p.

(11) KÖPPEN, W. Climatologia: con un estudio de los climas de la tierra. México: Fondo de Cultura Económica, 1948. 478p.

(12) MACIEL, T. M. S.; ALVES, M. C.; SILVA, F. C. Atributos químicos da solução e do solo após aplicação de resíduo da extração de celulose. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande-PE, v. 19, n. 1, p. 84-90, 2015.

(13) MAEDA, S.; BOGNOLA, I. A. Propriedades químicas de solo tratado com resíduos da indústria de celulose e papel. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo-PR v. 33, n.74, p. 168-177, 2013.

(14) PIMENTEL-GOMES, F.; GARCIA, C. H. Estatística aplicada a experimentos agronômicos e florestais: Exposição com exemplos e orientações para uso de aplicativos. Piracicaba-SP: Fundação Escola de Agricultura Luiz de Queiroz.- Fealq, 2002. 309p.

(15) PREVEDELLO, J.; KAISER, D. R.; REINERT, D. J.; VOGELMANN, E. S.; FONTANELA, E.; JOSÉ REICHERT, M. Manejo do solo e crescimento inicial de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden em argissolo. Ciência Florestal, Santa Maria-RS, v. 23, n. 1, p. 129-138, 2013.

(16) RAIJ, B. V.; ANDRADE, J. C.; CANTARELLA, H.; QUAGGIO, J. A. Análise química para avaliação da fertilidade de solos tropicais. Campinas-SP: Instituto Agronômico, 2001. 285p.

(17) ROSA FILHO, G.; CARVALHO, M. P.; MONTANARI, R.; SILVA, J. M.: SIQUEIRA, G. M.; ZAMBIANCO, E. C. Variabilidade espacial de propriedades dendrométricas do eucalipto e de atributos físicos de um Latossolo Vermelho. Bragantia, Campinas-SP, v. 70, n. 2, p. 439-446, 2011.

(18) SFB. SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO As florestas plantadas. Brasília-DF: SFB, 2016. Disponível em: <http://www.florestal.gov.br/snif/recursos-florestais/estoque-das-florestas>. Acesso em: 12 mai. 2016.

(19) SHAPIRO, S. S.; WILK, M. B. An analysis of variance test for normality: complete samples. Biometrika, London, v. 52, n. 3/4, p. 591-611, 1965.

(20) SILVA, M. D. O. P.; CORREA, G. F.; COELHO, L.; RABELO, P. G. Avaliação de dois tratamentos de adubação em plantio de eucalipto clonal em solo arenoso. Bioscience Journal, Uberlândia-MG, v. 28, n. 1, p. 212-222, 2012.

(21) TOLEDO, F. H. S. F.; VENTURIN, N.; CARLOS, L.; DIAS, B. A. S.; VENTURIN, R. P.; MACEDO, R. L. G. Composto de resíduos da fabricação de papel e celulose na produção de mudas de eucalipto. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande-PE, v. 19, n. 7, p. 711–716, 2015.

(22) VIEIRA, S. R. Geoestatística em estudos de variabilidade especial do solo. In: NOVAIS, R. F.; ALVAREZ, V. H., SCHAEFER, C. E. G. R. (ed.). Tópicos em ciência do solo. Viçosa-MG: SBCS, 2000. v. 1, p.1-53

Published

2017-02-07

How to Cite

Lima, E. de S., Montanari, R., Lovera, L. H., Teixeira Filho, M. C. M., & González, A. P. (2017). VARIABILIDADE ESPACIAL DAS PROPRIEDADES DENDROMÉTRICAS DO EUCALIPTO E ATRIBUTOS QUÍMICOS DE UM NEOSSOLO QUARTZARÊNICO. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 4(1), 1–11. https://doi.org/10.32404/rean.v4i1.1194

Most read articles by the same author(s)