EFEITO DO PREPARO DO SOLO COM DIFERENTES IMPLEMENTOS SOBRE A RESISTÊNCIA DO SOLO À PENETRAÇÃO

Authors

  • Mario Augusto Chaves Monteiro Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Universitária de Cassilândia/ Graduado.
  • Andre Zoz Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Universitária de Cassilândia/ Mestrando
  • Arnaldo Cintra Limede Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Universitária de Cassilândia/ Graduando
  • Carlos Eduardo da Silva Oliveira Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Universitária de Cassilândia/ Graduando
  • Tiago Zoz Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul -Unidade Universitária de Cassilândia/ Professor Adjunto

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v4i2.1468

Abstract

O preparo de solo é condição essencial para receber a cultura. A resistência do solo à penetração tem sido um dos parâmetros mais utilizados na avaliação de sua estrutura física. O objetivo deste trabalho foi determinar a resistência do solo à penetração mediante o preparo com diferentes implementos agrícolas. O ensaio foi composto pelo preparo do solo com cinco implementos (grade leve, grade intermediária, subsolador, arado de discos e arado de aiveca). Cada implemento foi utilizado para preparar uma faixa de 10 metros de comprimento por 5 metros de largura. Para a realização das avaliações foi descartado 1,0 metro em cada extremidade da faixa preparada. Foi realizada avaliação de resistência do solo à penetração antes de realizar o preparo do solo e outra avaliação 10 dias após o preparo do solo. Também aos dez dias após o preparo do solo realizou-se a avaliação de cobertura vegetal do solo. A resistência do solo à penetração é menor quando o preparo é realizado com o arado de disco ou arado de aiveca. A cobertura vegetal do solo após o preparo se mantém maior quando o subsolador é utilizado. A grade leve não é eficiente para revolver o solo em preparo primário.

References

(1) CAVALIERI, K. M. V.; SILVA, A. P.; ARVIDSSON, J.; TORMENA, C. A. Influência da carga mecânica de máquina sobre propriedades físicas de um cambissoloháplico. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa-MG, v. 33, n. 3, p. 477-485, 2009.

(2) CARVALHO FILHO, A.; CENTURION, J. F.; SILVA, R. P.; FURLANI, C. E. A.; CARVALHO, L. C. C. Métodos de preparo do solo: alterações na rugosidade do solo. Revista Engenharia Agrícola, Jaboticabal-SP, v. 27, n. 1, p. 229-237, 2007.

(3) CHAILA, S. Métodos de evaluación de malezas para estudios de población y control. Malezas, Buenos Aires, v. 14, n. 2, p. 1-78, 1986.

(4) CORTEZ, J. W.; ALVES, A. D. S.; MOURA, M. R. D.; OLSZEVSKI, N.; NAGAHAMA, H. J. Atributos físicos do argissolo amarelo do semi-árido nordestino sob sistemas de preparo. Revista Brasileira de Ciências do Solo, Viçosa-MG, v. 35, n.4, p. 1207-1216, 2011.

(5) COSTA, A.; ALBUQUERQUE, J. A.; MAFRA; A. L.; SILVA, F. R. Propriedades físicas do solo em sistemas de manejo na integração agricultura-pecuária. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa-MG, v. 33, n.2, p. 235-244, 2009.

(6) EMBRAPA. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed., Rio de Janeiro-RJ: Embrapa Solos, 2006. 306 p.

(7) FERNANDES, J. C.; GAMERO, C. A. Avaliação do desempenho das máquinas agrícolas na implantação da cultura do girassol. Revista Energia na Agricultura, Botucatu-SP, v. 25, n. 2, p. 74-87, 2010.

(8) KAISER, D. R.; REINERT, D. J.; REICHERT, J. M.; COLLARES, G. L.; KUNZ, M. Intervalo hídrico ótimo no perfil explorado pelas raízes de feijoeiro em um Latossolo sob diferentes níveis de compactação. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa – MG, v. 33, n. 4, p. 845-855, 2009.

(9) LOUZADA, R. O; SENRA, A. F.; VITORINO, A. C. T.; SOUZA, C. M. A.; MOCHI VICTOR, D. Resistência à penetração em Latossolo Vermelho sob diferentes sistemas de uso e manejo do solo. Revista Ciências Técnicas Agropecuárias, San José de las Lajas-Cuba, v. 16, n. 1, p. 31-36, 2007.

(10) MACEDO, D. X. S.; SANTOS, V. C.; MONTEIRO, L. A.; COSTA, E.; MELO, R. P.; NASCIMENTO, H. C. F. Simples e eficiente. Cultivar Máquinas, Pelotas-RS, v. XIV, n. 159, p. 20-25, 2016.

(11) PEDRO VAZ, C. M., PRIMAVESI, O.; PATIZZI, V. C.; LOSSI, M. F. Influência da umidade na resistência do solo medida com penetrômetro de impacto. São Carlos-SP: Embrapa Instrumentação Agropecuária, 2002. 5 p. (Comunicado Técnico n. 51)

(12) PRINGLE, M. J.; LARK, R. M. Scale- and location-dependent correlations of soil strength and the yield of wheat. Soil and Tillage Research, v. 95, n. 1, p. 47-60, 2007.

(13) REICHERT, J. M.; KAISER, D. R.; REINERT, D. J.; RIQUELME, U. F. B. Variação temporal de propriedades físicas do solo e crescimento radicular de feijoeiro em quatro sistemas de manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília-DF, v. 44, n. 3, p. 310-319, 2009.

(14) SILVA, A. J. N.; CABEDA, M. S. V. Modificações na matriz de um Argissolo Amarelo Coeso sob diferentes sistemas de manejo com cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande-PB, v. 10, n.3, p.554-562, 2006.

(15) STOLF, R. Teoria e teste experimental de fórmulas de transformação dos dados de penetrômetro de impacto em resistência do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa-MG, v. 15, n. 2, p. 229-235, 1991.

(16) STONE, L. F.; SILVEIRA, P. M. Efeitos de preparo do solo na compactação do solo, disponibilidade hídrica e comportamento do feijoeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília-DF, v. 34, n.11, p. 83-91, 1999.

(17) SUZUKI, L. E. A. S.; REICHERT, J. M.; REINERT, D. J.; LIMA, C. L. R. Grau de compactação, propriedades físicas e rendimento de culturas em Latossolo e Argissolo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília-DF, v. 42, n. 8, p. 1159-1167, 2007.

(18) TAVARES, T. O.; VOLTARELI, M. A.; PAIXÃO, C. S. S.; SANTOS, A. F.; SILVA, R. P. Para descompactar. Cultivar Máquinas, Pelotas-RS, v. XIV, n. 162, p. 28-31, 2016.

Published

27/06/2017

How to Cite

Monteiro, M. A. C., Zoz, A., Limede, A. C., Oliveira, C. E. da S., & Zoz, T. (2017). EFEITO DO PREPARO DO SOLO COM DIFERENTES IMPLEMENTOS SOBRE A RESISTÊNCIA DO SOLO À PENETRAÇÃO. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 4(2), 63–68. https://doi.org/10.32404/rean.v4i2.1468

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>