DURAÇÃO DA LUMINOSIDADE E TAMANHO DE RECIPIENTES PARA A PRODUÇÃO DE ALFACE EM HORTAS URBANAS

Authors

  • Antônio Alves Pinto Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)
  • Laudeline Dantas Santana Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)
  • Felipe Thomaz da Camara Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)
  • Wíctor Állyson Dias Rodrigues Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)
  • Francisco Edson da Silva Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v5i3.1607

Abstract

A necessidade de consumo de alimentos de melhor qualidade tem conduzido à produção de hortaliças em ambientes domésticos, prática que tem sido denominada de hortas urbanas. Neste estudo foram avaliados os efeitos do volume do recipiente e da duração da luminosidade direta no crescimento e no rendimento das plantas de alface. O trabalho foi realizado no Centro de Ciências Agrárias e da Biodiversidade (CCAB) da Universidade Federal do Cariri (UFCA). O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 4, com três repetições. Os tratamentos constituíram de dois tempos da duração da luminosidade (4 e 7 horas de sol) e de três tamanhos de recipientes (0,6; 1,2; 1,8 e 3,4 dm³). Foram conduzidos dois experimentos e duas épocas distintas, sendo em ambos os experimentos avaliados a fitomassa das plantas, das folhas, do caule e das raízes, o diâmetro da parte aérea e caule e o comprimento do caule e das raízes. O melhor crescimento e produtividade de alface foram verificados com a utilização de recipientes com maior volume (3,4 dm3). A duração da luminosidade teve pouco efeito no crescimento das plantas de alface, indicando que esta cultura pode ser cultivada em locais com apenas 4 h de luminosidade direta sobre as plantas.

Author Biographies

Antônio Alves Pinto, Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)

Graduando em engenharia agronomica, bolsista PETAgronomia

Laudeline Dantas Santana, Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)

Graduanda em engenharia agronomica, bolsista PETAgronomia

Felipe Thomaz da Camara, Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)

Professor adjunto da UFCA

Wíctor Állyson Dias Rodrigues, Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)

Graduando em engenharia agronomica, bolsista PETAgronomia

Francisco Edson da Silva, Universidade Federal do Cariri (UFCA) Centro de Ciências Agraria e da Biodiversidade (CCAB)

Graduando em engenharia agronomica, bolsista PETAgronomia

References

(I) Baumgartner, D.; Sampaio, S.C.; Silva, T.; Teo, C.R.P.A.; Vilas Boas, M.A., 2007. Reuso de águas residuárias da piscicultura e da suinocultura na irrigação da cultura da alface. Engenharia Agrícola, 27, 152-163.

(II) Blind, D.A.; Silva Filho, D.F., 2015. Desempenho produtivo de cultivares de alface americana na estação seca da amazônia central. Bioscience Journal, 31, 404-414.

(III) Brzezinski, C.R.; Abati, J.; Geller, A.; Werner, F.; Zucareli, C., 2017. Produção de cultivares de alface americana sob dois sistemas de cultivo. Revista Ceres, 64, 83-89.

(IV) Dalastra, M.G.; Hachmann, T.L.; Echer, M.M.; Guimarães, F.V.; Fiametti, M.S., 2016. Características produtivas de cultivares de alface mimosa, conduzida sob diferentes níveis de sombreamento, no inverno. Scientia Agraria Paranaensis, 15, 15-19.

(V) Diamante, M.S.; Seabra Júnior, S.; Inagaki, A.M.; Silva, M.B.; Dallacort, R., 2013. Produção e resistência ao pendoamento de alfaces tipo lisa cultivadas sob diferentes ambientes. Revista Ciência Agronômica, 44, 133-140.

(VI) Dias-Filho, M.B., 1997. Physiological response of Solanum crinitum Lam. To contrasting light environments. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 32, 789-796.

(VII) Flôres, J.A.; Santos, L.A.C.; Silva, D.M.P.; Oliveira, I.A.; Pereira, C.E., 2016. Desempenho agronômico de cultivares de alface em casa de vegetação no município de Humaitá, AM. Revista Ciência Agroambientais, 14, 113-116.

(VIII) Franco, H.A.; Jorge, E.N.L.F.; Pereira, W.M.; Sampaio, F.P.; Thode Filho, S.; Carvalho, M.D., 2016. Gestão de resíduos pós-consumo: avaliação de recipientes para produção de alface (Lactuca sativa L.) em horta urbana. Educação, Gestão e Sociedade, 7, 1-8.

(IX) Ferreira, D.F. SISVAR: um computador sistema de análise estatística., 2011. Ciência e Agrotecnologia, 35, 1039-1042.

(X) Filgueira, F.A.R., 2013. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças, UFV, Viçosa.

(XI) Funceme. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos. 20012 Levantamento de reconhecimento de média intensidade dos solos da Mesoregião do Sul Cearense, FUNCEME, Fortaleza.

(XII) Holt, J.S., 1995. Plant response to light: a potencial tool for weed management. Weed Science, 43, 474-482.

(XIII) Lima G.G.; Ribeiro S.C., 2012. Geomorfologia e paisagem do município de Juazeiro do Norte/CE: relações entre a natureza semiárida e os impactos antrópicos. Revista Geonorte, 2, 520-530.

(XIV) Luz, A.O.; Seabra Júnior, S.; Souza, S.B.S.; Nascimento, A.S., 2009. Resistência ao pendoamento de genótipos de alface em ambientes de cultivo. Agrarian, 2, 71-82.

(XV) Monteiro, D.; Mendonça, M.M., 2004. Quintais na cidade: a experiência de 10 11 moradores da periferia do Rio de Janeiro. Revista Agriculturas: experiências em agroecologia, 1, 29-31.

(XVI) Moreira M.A.; Santos C.A. P; Lucas A.A.T; Bianchini F.G.; Souza I.M.; Viégas P.R.A. 2014. Lettuce production according to different sources of organic matter and soil cover. Agricultural Sciences, 5, 99-105.

(XVII) Neves, J.F.; Nodari, I.D.E.; Júnior, S.S.; Dias, L.D.E.; Silva, L.B.; Dallacort, R. 2014. Produção de cultivares de alface americana sob diferentes ambientes em condições tropicais. Revista Agro@mbiente, 10, 130-136.

(XVIII) Pimentel Gomes, F., 2009. Curso de estatística experimental. 15. ed. FEALQ, Piracicaba.

(XIX) Santana, C.V.S.; Almeida, A.C.; Turco, S.H.N., 2009. Produção de alface roxa em ambientes sombreados na região do submédio São Francisco – BA. Revista Verde, 4, 1-6.

(XX) Silva, E.M.C.P.; Ferreira, R.L.F.; Ribeiro, A.M.A.S.; Neto, S.E.A.N.; Kusdra, J.F., 2015. Desempenho agronômico de alface orgânica influenciado pelo sombreamento, época de plantio e preparo do solo no Acre. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 50, 468-474.

(XXI) Silva, A.R.; Forlan, P.V.; Ferrari, Samuel, F.; Pereira, M.G.P. 2014. Telas de sombreamento no desempenho de cultivares de alface. Núcleos, 11, 433-442.

Published

2018-09-20

How to Cite

Pinto, A. A., Santana, L. D., Camara, F. T. da, Rodrigues, W. Állyson D., & da Silva, F. E. (2018). DURAÇÃO DA LUMINOSIDADE E TAMANHO DE RECIPIENTES PARA A PRODUÇÃO DE ALFACE EM HORTAS URBANAS. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 5(3), 20–29. https://doi.org/10.32404/rean.v5i3.1607

Most read articles by the same author(s)