PRODUTIVIDADE DE CULTIVARES DE SORGO SACARINO EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA E TIPOS DE SOLO

Authors

  • Gessi Ceccon Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Priscila Akemi Makino Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Valdecir Batista Alves Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Ricardo Fachinelli Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil
  • Renato Albuquerque da Luz Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v5i2.1729

Abstract

Objetivou-se avaliar o desempenho agronômico de cultivares de sorgo sacarino (BRS 506, BRS 508, BRS 509 e BRS 511), em diferentes épocas de semeadura (dezembro, janeiro, fevereiro, março e abril) e distintos tipos de solo (arenoso e argiloso). O experimento foi realizado em casa telada com cobertura de vidro. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4x5x2, com três repetições. Na fase de “grão leitoso” foram avaliados a altura da planta, diâmetro de colmo, produção de biomassa, oBrix, volume de calda e massa seca da rebrota dos cultivares. Os cultivares semeados nos meses de dezembro e janeiro, independentemente do tipo de solo, apresentaram maior produção de biomassa e açúcares totais.  Nas semeaduras realizadas em março e abril a produtividade foi reduzida, inclusive da rebrota. A biomassa e os teores de açúcares totais, bem como a produção de colmo e volume de caldo, foram maiores no cultivar BRS 511 quando cultivado em solo argiloso, demostrando ter potencial para produção de etanol na região.

Author Biographies

Gessi Ceccon, Embrapa Agropecuária Oeste, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil

Doutorado em Agronomia (Agricultura) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Brasil (2003). Analista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária , Brasil

Priscila Akemi Makino, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal da Grande Dourados, Brasil (2013). Mestre em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federalda Grande Dourados , Brasil (2015); Doutoranda em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal da Grande Dourados , Brasil

Valdecir Batista Alves, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil

Engenheiro Agrônomo, Mestre em Produção Vegetal pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Doutor em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal da Grande Dourados.

Ricardo Fachinelli, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal da Grande Dourados, Brasil (2015). Mestrando em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal da Grande Dourados, Brasil.

Renato Albuquerque da Luz, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal da Grande Dourados, Brasil (2015). Mestrando em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal da Grande Dourados, Brasil.

References

(I) ALBUQUERQUE, C. J. B.; TARDIN, F. D.; PARRELLA, R. A. da C.; GUIMARÃES, A. S.; OLIVEIRA, R. M.; SILVA, K. M. J. Sorgo sacarino em diferentes arranjos de plantas e localidades de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, Sete Lagoas-MG, v. 11, n. 1, p. 69-85, 2012.

(II) ALMODARES, A.; DARANY, S. M. M. Effects of planting date and time of nitrogen application on yield and sugar content of sweet sorghum. Journal Environmental Biology, Lucknow, Índia, v. 27, n. 3, p. 601-605, 2006.

(III) ALMODARES, A.; HADI, M. R. Production of bioethanol from sweet sorghum: a review. African Journal of Agricultural Research, Nairóbi - Quênia, v. 4, n. 9, p. 772-780, 2009.

(IV) ANEEL. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Atlas de energia elétrica do Brasil, 3. ed. Brasília-DF: Aneel, 2008. 236 p. Disponível em: http://www.aneel.gov.br/documents/656835/14876463/atlas3ed_2008.pdf/268ddfdb-e65e-4956-ba1f-99de67b85dab. Acesso em: 28 ago. 2017

(V) CHAVES, M. C. C.; GOMES, C. F. S. Avaliação de biocombustível utilizando o apoio multicritério à decisão. Production, Rio de Janeiro-RJ, v. 24, n. 3, p.495-507, 2014.

(VI) EMBRAPA AGROPECUÁRIA OESTE. Guia Clima. Dourados, 2013. Disponível em: http://clima.cpao.embrapa.br/. Acesso em: 29 jul. 2013.

(VII) FERNANDES, P. G.; MAY, A.; COELHO, F. C.; ABREU, M. C.; BERTOLINO, K. M. Influência do espaçamento e da população de plantas de sorgo sacarino em diferentes épocas semeadura. Ciência Rural, Santa Maria-RS, v. 44, n. 6 p. 975-981, 2014.

(VIII) FIETZ, C. R.; LIMA FILHO, O. F.; SILVA, C. J.; COMUNELLO, É; FLUMIGNAN, D. L. Sorgo Sacarino: Época de semeadura, com base no risco climático, na região Sul de Mato Grosso do Sul. Dourados-MS: Embrapa Agropecuária Oeste, 2014. 7 p. (Circular Técnica 30).

(IX) GIACOMINI, I.; SIQUEIRA, F. L. T.; PEDROZA, M. M.; MELLO, S. Q. S.; CERQUEIRA, F. B.; SALLA, L. Uso potencial de sorgo sacarino para a produção de etanol no estado do Tocantins. Revista Agrogeoambiental, Pouso Alegre-MG, v. 5, n. 3, p. 73-81, 2013.

(X) MARCHEZAN, E.; SILVA, M. I. Avaliação de cultivares de sorgo sacarino em Santa Maria, RS. Revista Centro de Ciências Rurais, Santa Maria-RS, v. 14, n. 3-4, p. 161-172. 1984.

(XI) MAY, A.; DURÃES, F. O. M.; PEREIRA FILHO, I. A.; SCHAFFERT, R. E.; PARRELLA, R. A. C. Sistema Embrapa de produção agroindustrial de sorgo sacarino para bioetanol: Sistema BRS1G-Tecnologia Qualidade Embrapa. Sete Lagoas-MG: Embrapa Milho e Sorgo, 2012. 120 p. (Documento 139)

(XII) MASSON, I. S.; COSTA, G. H. G.; ROVIERO, J. P.; FREITA, L. A.; MUTTON, M. A.; MUTTON, M. J. R. Produção de bioetanol a partir da fermentação de caldo de sorgo sacarino e cana-de-açúcar. Ciência Rural, Santa Maria-RS, v. 45, n. 9, p. 1695-1700, 2015.

(XIII) MOREIRA, L. R.; ERVILHA, J. D. C.; COUTINHO, P. H.; VIDIGAL, J. G.; OGLIARI, J.; MIRANDA, G. V.; e PEREIRA, L. F. Caracterização fisiológica de sorgo sacarino em diferentes intensidades de irrigação. Vértices, Campos dos Goytacazes-RJ, v. 15, n. 2, p. 39-48, 2013.

(XIV) PARRELLA, R. A. C. Melhoramento genético do sorgo sacarino. Agroenergia em Revista, Brasília-DF, v. 2, n. 3, p. 8-9, 2011.

(XV) RAIJ, B. V., CANTARELLA, H., QUAGGIO, J. A., FURLANI, A. M. C. Recomendações de adubação e calagem para o estado de São Paulo. 2. ed. Campinas-SP: Instituto Agronômico e Fundação IAC, 1997, 285 p. (Boletim técnico 100)

(XVI) RENATO, N. S.; SILVA, J. B. L.; SEDIYAMA, G. C.; PEREIRA, E. G. Influência dos métodos para cálculo de graus-dia em condições de aumento de temperatura para as culturas de milho e feijão. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 28, n. 4, p. 382-388, 2013.

(XVII) VON PINHO, R. G.; VASCONCELOS, R. C.; BORGES, I. D.; RESENDE, A. V. Produtividade e qualidade da silagem de milho e sorgo em função da época de semeadura. Bragantia, Campinas-SP, v. 66, n. 2, p. 235-245, 2007.

Published

05/07/2018

How to Cite

Ceccon, G., Makino, P. A., Alves, V. B., Fachinelli, R., & da Luz, R. A. (2018). PRODUTIVIDADE DE CULTIVARES DE SORGO SACARINO EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA E TIPOS DE SOLO. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 5(2), 69–75. https://doi.org/10.32404/rean.v5i2.1729