MUDAS DE JAMBOLÃO SOB NÍVEIS DE SOMBREAMENTO, BANCADAS REFLETORAS E PROFUNDIDADE DE SEMEADURA

Visualizações: 1514

Authors

  • Josiane Souza Salles Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Cassilândia
  • Alexandre Henrique Freitas de Lima Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Cassilândia
  • Edilson Costa Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Cassilândia

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v4i5.2181

Abstract

A fase de formação de mudas frutíferas é muito importante para implantação ou renovação de pomares. O trabalho avaliou níveis de sombreamento, material refletor em bancadas de cultivo e profundidade de semeadura para mudas de jambolão, na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Cassilândia – MS. Foram avaliados quatro níveis de sombreamento 0, 18, 30 e 50%, dois tipos de bancadas (com e sem material refletor de papel alumínio) e duas profundidades de semeadura (2 e 4 cm). Nos ambientes o experimento foi conduzido em delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 2 com 5 repetições. Os ambientes foram comparados pela análise conjunta. Foram avaliados os parâmetros de crescimento e razões biométricas. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas por testes de médias, a 5% de probabilidade. Não se recomenda a produção de mudas de jambolão a pleno sol (0% de sombreamento). Os ambientes protegidos de 18 e 30% propiciaram as melhores mudas de jambolão. Houve influência do material refletor na bancada de cultivo de jambolão, promovendo as melhores mudas no ambiente de 30% de sombreamento. A semeadura com 2 cm de profundidade promoveu maior velocidade de emergência, altura, diâmetro e fitomassas em mudas de jambolão.

References

(1) AJALLA, A. C. A.; VOLPE, E.; VIEIRA, M. C.; ZÁRATE, N. A. H. Produção de mudas de baru (Dipteryx alata vog.) Sob três níveis de sombreamento e quatro classes texturais de solo. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 34, n. 3, p. 888-896, 2012.

(2) ALMEIDA, M. S.; MELO, B.; SILVA, C. A.; SANTANA, D. G.; SILVA, C. J. Massa de sementes e profundidades de semeadura no desenvolvimento de mudas de tamarindeiro. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 32, n. 2, p. 555 -560, 2010.

(3) ARRUA, L. L. C.; COSTA, E.; BARDIVIESSO, E. M.; NASCIMENTO, D. M.; BINOTTI, F. F. S. Ambientes protegidos e substratos na formação de mudas de mangabeira (Hancornia Speciosa Gomez). Revista Engenharia Agrícola, Jaboticabal-SP, v. 36, n. 6, p. 984-995, 2016.

(4) BANZATTO, D. A.; KRONKA, S. N. Experimentação agrícola. 4. ed. Jaboticabal-SP: Funep, 2013. 237 p.

(5) CAMPOS, M. A. A.; UCHIDA, T. Influência do sombreamento no crescimento de mudas de três espécies amazônicas. Pesquisa Agropecuária brasileira, Brasília-DF, v. 37, n. 3, p. 281-288, 2002.

(6) CARNEIRO, J. G. A. Produção e controle de qualidade de mudas florestais. Curitiba-PR: UFPR/ FUPEF/UENF, 1995. 451 p.

(7) CAVALCANTI, N. B. Crescimento inicial de plantas de Jambolão (Syzygium jambolanum Lam.) em diferentes substratos. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal-SP, v. 8, n. 4, p. 164-182, 2011.

(8) CAVALCANTI, N. B. Influência de diferentes substratos na emergência e crescimento de plântulas de Jambolão (Syzygium jambolanum Lam.). Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal-SP, v. 7, n. 2, p. 241-251, 2010.

(9) CONFORTO, E. C.; BITTENCOURT JÚNIOR, N. S.; SCALOPPI JÚNIOR, E. J.; MORENO, R. M. Comparação entre folhas sombreadas de sete clones adultos de seringueira. Revista Ceres, Viçosa-MG, v. 58, n. 1, p. 29-34, 2011.

(10) COSTA. E. DIAS. J; G. LOPES. K. G.; BINOTTI. S. S. F.; CARDOSO. D. E. Telas de Sombreamento e Substratos na Produção de Mudas de Dipteryx alata Vog. Revista Floresta e Ambiente, Seropédica-RJ, v. 22, n. 3, p. 416-425, 2015.

(11) COSTA. E.; OLIVEIRA. L. C.; SANTO. T. L. E.; LEAL. P. A. M. Production of baruzeiro seedling in different protected environments and substrates. Engenharia Agrícola, Jaboticabal-SP, v. 32, n. 4, p. 633-641, 2012a.

(12) COSTA, E.; FERREIRA, A. F. A.; SILVA, P. N. L.; NARDELLI, E. M. V. Diferentes composições de substratos e ambientes protegidos na formação de mudas de pé-franco de tamarindeiro. Revista Brasileira de Fruticultura, São Paulo-SP, v. 34, n. 4, p. 1189-1198, 2012b.

(13) COSTA. E.; LEAL. P. A. M.; REGO. N. H.; BENATTI. J. Desenvolvimento inicial de mudas de jatobazeiro do cerrado em Aquidauana-MS. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 33, n. 1, p. 215-226, 2011.

(14) FONSECA, C. E. L.; CONDÉ, R. C. C.; SILVA, J. A. Influência da profundidade de semeadura e da luminosidade na germinação de sementes de mangaba (Hancornia speciosa Gom.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília-DF, v. 29, n. 4, p. 661-666, 1994b.

(15) FONSECA, C. E. L.; FIGUEIREDO, S. A.; SILVA, J. A. Influência da profundidade de semeadura e da luminosidade na germinação de sementes de baru (Dipteryx alata Vog.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília-DF, v. 29, n. 4, p. 653 – 659, 1994a.

(16) FONSECA, E. P.; VALÉRI, S. V.; MIGLIORANZA, E.; FONSECA, N. A. N.; COUTO, L. Padrão de qualidade de mudas de Trema micranta (L.) Blume, produzidas sob diferentes períodos de sombreamento. Revisa Árvore, Viçosa-MG, v. 26, n. 4, p. 515 – 523, 2002.

(17) GOMES, J. M.; PAIVA, H. N. Viveiros florestais: propagação sexuada. Viçosa-MG: Editora UFV, 2012. 116 p.

(18) MARANA, J. P.; MIGLIORANZA, E.; FONSECA, E. P. Qualidade de mudas de jaracatiá submetidas a diferentes períodos de sombreamento em viveiro. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 39, n. 2, p. 275-282, 2015.

(19) MENDONÇA, V.; ABREU, N. A. A.; SOUZA, H. A.; TEIXEIRA, G. A.; HAFLE, O. M.; RAMOS, J. D. Diferentes ambientes e Osmocote na produção de mudas de tamarindeiro (Tamarindus indica). Ciência e Agrotecnologia, Lavras-MG, v. 32, n. 2, p. 391-397, 2008.

(20) PIEREZAN, L.; SCALON, S. P. Q.; PEREIRA, Z. V. Emergência de plântulas e crescimento de mudas de jatobá 127 com uso de bioestimulante e sombreamento. Cerne, Lavras-MG, v. 18, n. 1, p. 127-133, 2012.

(21) SANTOS, T. V.; LOPES, T. C.; SILVA, A. G.; PAULA, R. C. M.; COSTA, E.; BINOTTI, F. F. S. Produção de mudas de maracujá amarelo com diferentes materiais refletores sobre bancada. Revista de Agricultura Neotropical, Cassilândia-MS, v. 4, n. 4, p. 26-32, 2017.

(22) SCALON, S. P. Q.; MUSSURY, R M.; RIGONI, M. R.; VERALDO, F. Crescimento inicial de mudas de espécies florestais nativas sob diferentes níveis de sombreamento. Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 26, n. 1, p. 1-5, 2002.

(23) SILVA, B. M. S.; MÔRO, F. V.; SADER, R.; KOBORI, N. N. Influência da posição e da profundidade de semeadura na emergência de plântulas de açaí (Euterpe oleracea Mart. - arecaceae). Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 29, n. 1, p. 187-190, 2007.

(24) TILLMANN, M. A. A.; PIANA, Z.; CAVARIANI, C.; MINAMI, K.. Efeito da profundidade de semeadura na emergência de plântulas de tomate (Lycopersicon esculentum Mill.). Scientia Agricola, Piracicaba-SP, v. 51, n. 2, p. 260-263, 1994.

(25) VIZZOTO, M.; FETTER, M. R. Jambolão: O poderoso antioxidante. Pelotas-RS: Embrapa Clima Temperado, 2009. 2 p.

(26) ZUFFO, A. M.; ANDRADE, F. R.; PETTER, F. A.; SOUZA, T. R. S.; PIAUILINO, A. C. Posição e profundidade de semeadura na emergência e desenvolvimento inicial de mudas de Anacardium microcarpum Ducke. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Recife-PE, v. 9, n. 4, p. 556-561, 2014.

Published

2017-12-20

How to Cite

Salles, J. S., Lima, A. H. F. de, & Costa, E. (2017). MUDAS DE JAMBOLÃO SOB NÍVEIS DE SOMBREAMENTO, BANCADAS REFLETORAS E PROFUNDIDADE DE SEMEADURA. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 4(5), 110–118. https://doi.org/10.32404/rean.v4i5.2181

Most read articles by the same author(s)

1 2 3 > >>