ENVELHECIMENTO ACELERADO TRADICIONAL E ALTERNATIVO EM SEMENTES DE MELANCIA

Rafaelle Ribeiro Duarte, Renato Silva Borges, Geany Giovana Silva da Costa, Eliamara Marques da Silva, Jessica Morgana dos Santos

Resumo


Este trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade inicial das sementes de melancia submetidas aos testes de envelhecimento acelerado tradicional e alternativo. Foram empregados dois procedimentos para o envelhecimento acelerado: tradicional (40 ml de água destilada) e método alternativo [solução saturada de NaCl (40 g do sal/100 mL de água)], sob temperatura de 42 ºC durante 24, 48, 72, e 96 horas. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial (2x4) com quatro repetições. Ao término de cada período, as sementes foram submetidas ao teste de germinação e a avaliação da porcentagem de plântulas normais foi realizada aos cinco dias após a semeadura. Os dados da contagem de germinação foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey (P<0,05). O teste de envelhecimento acelerado tradicional no período de 24 horas obteve maiores médias de germinação (80%); não houve diferença significativa na porcentagem de sementes germinadas no tratamento alternativo, independente do período de envelhecimento. Observa-se que o uso da solução tradicional é mais eficiente para avaliar o vigor em sementes de melancia.


Texto completo:

PDF

Referências


(1) BHERING, M. C.; DIAS, D. C. F. S.; VIDIGAL, D. S.; NAVEIRA, D. S. P. Teste de envelhecimento acelerado em sementes de pimenta. Revista Brasileira de Sementes, Londrina-PR, v. 28, n. 3, p. 64-71, 2006.

(2) BRASIL/MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília-DF: Mapa/ACS, 2009. 399 p.

(3) COSTA, C. J.; TRZECIAK, M. B.; VILLELA, F. A. Potencial fisiológico de sementes de brássicas com ênfase no teste de envelhecimento acelerado. Horticultura Brasileira, Brasília-DF, v. 26, n. 2, p. 144-148, 2008.

(4) DELOUCHE, J. C.; BASKIN, C. C. Acelerated aging techniques for predicting the relative storability of seed lots. Seed Science and Technology, Zurich, v. 1, n. 2, p. 427-452, 1973.

(5) DHINGRA, O. D. Prejuízos causados por microrganismos durante o armazenamento de sementes. Revista Brasileira de Sementes, Brasília-DF, v. 7, n. 1, p. 139-145, 2012.

(6) FESSEL, S. A.; SILVA, L. J. R.; GALLI, J. A.; SADER, R. Uso de solução salina (NaCl) no teste de envelhecimento acelerado em sementes de brócolis (Brassica oleracea L. var. italica Plenk). Científica, Jaboticabal-SP, v. 33, n. 1, p. 27-34, 2005.

(7) GODOY, A. R.; ALVES, C. Z.; OLIVEIRA, N. C.; CANDIDO, A. C. S. Teste de envelhecimento acelerado na qualidade fisiológica de sementes de cenoura. Visão Acadêmica, Curitiba-PR, v. 13, n. 4, p. 45-54, 2012.

(8) JIANHUA, Z.; MCDONALD, M. B. The salt accelerated aging test for smallseeded crops. Seed Science and Technology, Zurich, v. 25, n. 1, p. 123-131, 1996.

(9) MARCOS FILHO, J. Teste de envelhecimento acelerado. In: KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA-NETO, J. B. Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina-PR: ABRATES, 1999. cap. 3, p. 31-324.

(10) MENDONÇA, E. A. F.; RAMOS, N. P.; FESSEL, S. A.; SADER, R. Teste de deterioração controlada em sementes de brócoli (Brassica oleraceae L.) var. itálica. Revista Brasileira de Sementes, Londrina-PR, v. 22, n. 1, p. 280-287, 2003.

(11) PANOBIANCO, M.; MARCOS FILHO, J. Envelhecimento acelerado e deterioração controlada em sementes de tomate. Scientia Agricola, Piracicaba-SP, v. 58, n. 3, p. 525-531, 2001.

(12) RIBEIRO, F. C.; CARVALHO, N. M. N. The saturated salt accelerated ageing (SSAA) method seems to act too leniently on carrot (Daucus carota L.) lettuce (Lactuca sativa L.), and brócolis (Brassica oleracea var. italica Plenck) seeds germination. Cientifica, Jaboticabal-SP, v. 33, n. 2, p. 208-2012, 2005.

(13) RODO, A. B; PANOBIANCO, M.; MARCOS FILHO, J. Metodologia alternativa de envelhecimento acelerado para sementes de cenoura. Scientia Agricola, Piracicaba-SP, v. 57, n. 2, p. 289-292, 2000.

(14) TEKRONY, D. M. Accelerated aging test. In: HAMPTON, J. G.; TEKRONY, D. M. Handbook of vigour test methods. 3. ed. Zurich: International Seed Testing Association, 1995. p. 35-50.

(15) TORRES, S. B. Germinação e desenvolvimento de plântulas de melancia em função da salinidade. Revista Brasileira de Sementes, Londrina-PR, v. 29, n. 3, p. 77-82, 2007.

(16) TORRES, S. B.; MARCOS FILHO J. Accelerated aging melon seeds. Scientia Agricola, Piracicaba-SP, v. 60, n. 1, p. 77-82, 2003.

(17) TORRES, S. B.; MARCOS FILHO, J.; Teste de envelhecimento acelerado em sementes de maxixe (Cucumis anguria L.). Revista Brasileira de Sementes, Londrina-PR, v. 23, n. 2, p. 108-112, 2001.




DOI: https://doi.org/10.32404/rean.v4i5.2207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 JOURNAL OF NEOTROPICAL AGRICULTURE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.