DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE ALHO VERNALIZADO E NÃO VERNALIZADO NA REGIÃO SUDESTE DE MATO GROSSO

Authors

  • Evandro Marcos Biesdorf Universidade Federal de Viçosa
  • Jefferson Santana Silva Instituto Federal do Mato Grosso Campus São Vicente, Santo Antônio do Leverger-MT
  • Elivelton Maciel Biesdorf Instituto Federal do Mato Grosso Campus São Vicente, Santo Antônio do Leverger-MT
  • Osvaldo José de Oliveira Instituto Federal do Mato Grosso Campus São Vicente, Santo Antônio do Leverger-MT
  • Murilo Viotto Del Conte Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v2i3.281

Abstract

Nos últimos anos, o uso da vernalização tem possibilitado o cultivo de alho nobre (Allium sativum L.) em regiões nas quais as condições de fotoperíodo e temperatura não satisfazem as exigências da cultura. Neste contexto, este estudo teve como objetivo avaliar o desempenho agronômico de 13 cultivares de alho vernalizados e não vernalizados na região sudeste de Mato Grosso. O experimento foi realizado em Santo Antônio do Leverger, MT, de maio a outubro de 2012. Os cultivares de alho não vernalizados testadas foram: Hozan L.V, Hozan, Amarante L.V, Chinês Real, Gigante do Núcleo, Amarante, Caturra, Curitibanos Gigante Roxo. Os cultivares de alho Quitéria L.V, Caçador, Quitéria, e Jonas foram submetidos a um período de vernalização de pré-plantio à 5 oC, por 54 dias e umidade relativa de 70%. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados com 13 tratamentos (cultivares) e quatro repetições. Foram avaliados: diâmetro médio de bulbos (mm), massa média de bulbos (g) e produtividade total de bulbos (kg ha-1). O cultivar Quitéria L.V apresentou maior diâmetro e massa média de bulbos quando comparado com os demais cultivares de alho testados. As maiores produtividades totais de bulbos foram obtidas com os cultivares Quitéria L.V., Quitéria, Caçador, Hozan e Jonas. Com base nos resultados obtidos neste estudo recomenda-se o plantio do cultivar Quitéria L.V. para a região sudeste de Mato Grosso, utilizando-se a vernalização pré-plantio do bulbilho-semente.

References

(1) CONAB. COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da safra 2012: Conjuntura mensal. Brasília-DF: CONAB, 2013. Disponível em: < http://www.conab.com.br >. Acesso em: 16 jan. 2013.

(2) FILGUEIRA, F. A. R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. Viçosa-MG: UFV, 2003. 402 p.

(3) IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Levantamento sistemático da produção agrícola. Brasília-DF: IBGE, 2015. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br > Acesso em: 05 out. 2015.

(4) JONES, M. A.; MANN, L. K. Onion and their allies. New York-USA: Interscience, 1963. 286 p.

(5) MENEZES, S. J. A.; CHARCHAR, J. M.; ARAGÃO, F. A. S. Caracterização morfológica de germoplasma de alho por análises multivariada, componentes principais e variáveis canônicas. Horticultura Brasileira, Brasília-DF, v. 17, n. 2, p. 96-101, 1999.

(6) MOTA J. H.; YURI J. E.; RESENDE G. M.; SOUZA R. J. Similaridade genética de cultivares de alho pela comparação de caracteres morfológicos, físico-químicos, produtivos e moleculares. Horticultura Brasileira, Brasília-DF, v. 24, n. 2, p. 156-160. 2006.

(7) OLIVEIRA, C, M.; SOUZA, R. J.; YURI, J. E.; MOTA, J. H.; RESENDE, G. M. Determinação do ponto de colheita na produção de alho. Horticultura Brasileira, Brasília-DF, v.21, n.3, p. 506-509, 2003.

(8) OLIVEIRA, F. L. L.; DORIA, H.; TEODORO, R. B.; RESENDE, F. V. Características agronômicas de cultivares de alho em Diamantina. Horticultura Brasileira, Brasília-DF, v. 28, n. 3. p. 355-359. 2010.

(9) SCOTT, A. J.; KNOTT, M. A. A cluster analysis method for grouping means in the analysis of variance. Biometrics, Raleigh, v. 30, n. 3, p. 507-512. 1974.

(10) SEDOGUCHI, E. T.; CARMO, M. G. F.; PARRAGA, M. S. Características morfológicas, de produção e efeitos da vernalização sobre cultivares de alho em duas épocas de plantio em Seropédica-RJ. Agronomia, Seropédica-RJ, v.36, n. 2, p. 42-47, 2002.

(11) TRANI, P. S.; FOLTRAN, D. E.; CAMARGO, M. S.; TIVELLI, S. W.; PASSOS, F. A. Produtividade de Cultivares de Alho na Região Paulista de Tietê. Bragantia, Campinas-SP, v. 67, n.3, p. 713-716, 2008.

(12) VILELA N. J; HENZ G. P. Situação atual da participação das hortaliças no agronegócio brasileiro e perspectivas futuras. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília-DF, v. 17, n. 1, p. 71-89, 2000.

(13) ZINK, F. W. Rate of growth and nutrient absorption of late garlic. In: Proceedings of the American Society for Horticultural Science, Geneva-NY, v. 83, n. 579-584, p. 162, 1963

Published

2015-10-18

How to Cite

Biesdorf, E. M., Silva, J. S., Biesdorf, E. M., de Oliveira, O. J., & Del Conte, M. V. (2015). DESEMPENHO AGRONÔMICO DE CULTIVARES DE ALHO VERNALIZADO E NÃO VERNALIZADO NA REGIÃO SUDESTE DE MATO GROSSO. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 2(3), 44–48. https://doi.org/10.32404/rean.v2i3.281

Most read articles by the same author(s)