Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Barbaquá,  Revista de Extensão e Cultura, publicada pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários – PROEC, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS - tem por finalidade divulgar os resultados das atividades de extensão universitária em suas articulações com o ensino e a pesquisa, propiciando, desse modo, a transferência de conhecimento à sociedade.

A revista está aberta a contribuições nacionais e internacionais que são de inteira responsabilidade dos autores. Ela receberá manuscritos em fluxo contínuo. Serão publicados preferencialmente artigos resultantes de ações de extensão universitária desde que se enquadrem nas normas editoriais e que apresentem dados originais das ações relacionados às áreas temáticas da Extensão: Comunicação, Cultura, Desporto, Direitos Humanos e Justiça, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Produção, Trabalho.

 

 

Políticas de Seção

Expediente

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Editorial

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevista

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Artigos inéditos: textos originais com abordagens teórico-prática referentes à ação de extensão, que contenham resultados conclusivos, relevantes destacando o impacto da ação de extensão na sociedade. Não é permitido ultrapassar 15 (quinze) páginas.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relato de experiência

Relatos de experiência: referentes às ações de extensão, não podendo ultrapassar 6 (seis) páginas. Neste tipo de texto deve-se retratar a ação de extensão desenvolvida com abordagem autocrítica.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigo de Opinião

Artigos de opinião: textos reflexivos e críticos, não podendo ultrapassar 6 (seis) páginas. O texto é argumentativo e o autor deve usar fonte ou estudos confiáveis. Tem a finalidade de disseminar conhecimento de políticas e ações de extensão, compartilhar ponto de vista, ou defender uma causa. Exige-se estilo formal e língua culta. Sugere-se a seguinte estrutura: introdução (problema ou tese), desenvolvimento (argumentos e justificativas) e conclusão (raciocínio argumentativo e o fechamento).

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas

Resenhas de livros e revistas recentemente publicados: resenhas críticas de livros e revistas desenvolvidos na área, publicados nos últimos três anos (tendo como ano de referência, a data da submissão) e, no máximo, com 3 (três) páginas.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os trabalhos submetidos à revista que estiverem de acordo com as instruções, serão encaminhados a dois consultores científicos ad hoc, escolhidos pelo Conselho Editorial da revista. Os pareceres serão transmitidos anonimamente aos autores e, em caso de recomendação desfavorável, por parte de um consultor científico, o editor associado definirá o parecer final sobre o manuscrito.

Plágio

Não há um conceito único ou um modelo de identificar e determinar o plágio, entretanto há uma série de estudos e discussões sobre esta prática. Para Ramos e Pimenta (2013, p.205) o “plágio se caracteriza pelo fato do agente assinar ou apresentar como sua uma obra intelectual que contenha a íntegra ou partes de uma obra que pertencente a outrem sem conferir-lhe créditos”.  Os autores destacam que no Brasil, plágio é crime. A subtração de propriedade intelectual é equiparada ao furto.

Portanto, a Barbaquá passará todos os manuscritos enviados por programa de detecção de plágio. Caso seja constatado plágio (autoplágio ou intencional) os autores serão punidos: seu texto não será publicado e não poderão publicar na revista pelo período de 18 meses.

 

RAMOS, F.S.; PIMENTA, M.A.A. Plágio, propriedade intelectual e produção acadêmica: uma discussão necessária. Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM, v.8, n.2, p.204-218, 2013. Disponível: DOI: 10.5902/198136948982


 

Periodicidade

A revista barbaquá terá publicação semestral.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Normas Gerais da Revista Barbaquá

A Revista Barbaquá de Extensão e Cultura, publicada pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários – PROEC, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS – tem por finalidade divulgar os resultados das atividades de extensão universitária em suas articulações com o ensino e a pesquisa, propiciando, desse modo, a transferência de conhecimento à sociedade.

A Barbaquá está aberta a contribuições nacionais e internacionais que são de inteira responsabilidade dos autores. Ela receberá manuscritos em fluxo contínuo. Serão publicados preferencialmente artigos resultantes de ações de extensão universitária desde que se enquadrem nas normas editoriais e que apresentem dados originais das ações relacionados às áreas temáticas da Extensão: Comunicação, Cultura, Desporto, Direitos Humanos e Justiça, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Produção, Trabalho.

A equipe editorial da Barbaquá é composta por: Editor responsável, Editores Associados, Conselho Editorial, Revisor e Consultores Ad Hoc. Conta com o apoio técnico de: bibliotecário, jornalista, designer gráfico e arte finalista.

São nove Editores Associados e cada membro representa uma área temática da Extensão.

As funções de editores e consultores não são remuneradas. As demais funções constam das atribuições estabelecidas pela Resolução COUNI-UEMS nº 292 de 9 de novembro de 2005.

 

Das competências:

I – Compete ao Editor Responsável:

  1. Presidir as reuniões do conselho editorial;
  2. Definir junto com o Conselho Editorial a política e normas da Barbaquá;
  3. Acessar as ferramentas de gerenciamento da revista;
  4. Convidar e cadastrar editores associados e consultores Ad Hoc;
  5. Participar da seleção, avaliação e substituição de consultores Ad Hoc;
  6. Manter registro de avaliações de desempenho de Consultores Ad Hoc, em especial nos aspectos relacionados à qualidade de pareceres e prazos incorridos para emissão de pareceres;
  7. Coordenar todo processo editorial e de publicação;
  8. Receber, avaliar e distribuir os artigos encaminhados para submissão para análise dos Editores Associados;
  9. Promover a celeridade da divulgação dos artigos submetidos à Barbaquá;
  10. Verificar e analisar as estatísticas geradas pelo sistema eletrônico de editoração da revista;
  11. Participar do processo de normas e política da Barbaquá;
  12. Gerenciar as submissões aprovadas para a edição;
  13. Realizar a leitura dos textos aprovados e corrigidos pelo revisor;
  14. Organizar o processo de publicação: escolha da capa, sumário e a disposição das matérias;
  15. Publicar as orientações aos autores sobre o que a Barbaquá espera dos artigos enviados para divulgação e atualizar estas orientações sempre que se fizer necessário;
  16. Mediar a relação entre consultores e autores. Verificar a pertinência das alterações solicitadas pelos consultores e após análise e recomendação dos Editores Associados, encaminhar a decisão (aceite, revisão ou rejeição) para os autores;
  17. Decidir sobre a aprovação final ou a rejeição definitiva dos artigos;
  18. Solicitar aos autores dos artigos aprovados que providenciem e comprovem a revisão gramatical e a tradução adequada do: abstract, resumen.
  19. Fornecer as declarações de participação em Conselho Editorial para os integrantes do Conselho Editorial para os integrantes do Conselho da Barbaquá.
  20. Fornecer as declarações de colaboração como parecerista para consultores Ad Hoc que colaborarem com a Barbaquá.

 

II – Compete ao Conselho Editorial:

  1. Configurar a revista junto com o presidente do Conselho Editorial;
  2. Participar da concepção e reformulação da política e normas da Barbaquá, tais como: missão, foco e escopo, público-alvo, identidade visual, processo editorial, periodicidade e o regulamento da Barbaquá;
  3. Acompanhar a continuidade, qualidade o rigor científico dos artigos que são publicados na Barbaquá.

 

III – Compete aos Editores Associados:

  1. Assessorar o Editor Responsável na identificação de Consultores Ad Hoc para avaliação de trabalhos;
  2. Receber, avaliar e distribuir os artigos encaminhados para submissão e análise de, pelo menos, dois consultores Ad Hoc;
  3. Encaminhar os artigos para avaliação dos consultores Ad Hoc sem a identificação dos autores do manuscrito (blind review);
  4. Acompanhar o processo de avaliação dos artigos submetidos aos consultores Ad Hoc, principalmente quanto aos prazos;
  5. Participar do processo de avaliação dos artigos submetidos para publicação;
  6. Após as avaliações e pareceres dos consultores Ad Hoc fazer a recomendação para o Editor Responsável quanto a: aceite; revisão/aceite; revisão/nova submissão; ou rejeição.

 

IV – Compete aos Consultores Ad Hoc:

  1. Desenvolver a análise dos artigos submetidos à Barbaquá a partir de: se o tema é de interesse para o periódico, introdução, objetivos, método empregado, referencial teórico, clareza, objetividade, conclusão ou considerações finais;
  2. Analisar o texto e em caso de identificação de plágio, avisar o Editor Associado para as que este tome as devidas providências;
  3. Avaliar os artigos mediante as normas/orientações da revista;
  4. Redigir parecer fundamentado, após a avaliação do artigo, obrigatoriamente quando houver solicitação de revisão/aceite, revisão/nova submissão, ou rejeição;
  5. Cumprir os prazos estabelecidos para elaboração dos pareceres.

 

SEÇÕES

 

A Revista Barbaquá de Extensão e Cultura é o veículo oficial de divulgação para a publicação de trabalhos, com resultados de ações de extensão universitária, nas áreas de: Comunicação, Cultura, Desporto, Direitos Humanos e Justiça, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Produção, Trabalho, em forma de:

Artigos inéditos: textos originais com abordagens teórico-prática referentes à ação de extensão que contenham relatos de trabalhos concluídos ou com resultados relevantes, destacando o impacto da ação de extensão para a sociedade. Tais trabalhos deverão conter, no máximo, 15 (quinze) páginas.

 

Relatos de experiência: trabalhos referentes às ações de extensão, quando o enfoque é o trabalho desenvolvido ou a forma de realizá-lo e não especificamente seu impacto social. Neste tipo de texto deve-se retratar a ação de extensão desenvolvida com abordagem autocrítica. Tal tipo de manuscrito não pode ultrapassar 6 (seis) páginas.

 

Artigos de opinião: Textos reflexivos e críticos com a finalidade de disseminar conhecimento de políticas e ações de extensão, compartilhar ponto de vista, ou defender uma causa. O texto é argumentativo e o autor deve usar fonte ou estudos confiáveis. Exige-se estilo formal e língua culta. Sugere-se a seguinte estrutura: introdução (problema ou tese), desenvolvimento (argumentos e justificativas) e conclusão (raciocínio argumentativo e o fechamento). Esse tipo de texto não pode ultrapassar 6 (seis) páginas.

 

Resenhas de livros e revistas recentemente publicados: resenhas críticas de livros e revistas desenvolvidos na área, publicados nos últimos três anos (tendo como ano de referência, a data da submissão). Tais textos devem ter, no máximo, 3 (três) páginas.

 

Apresentação dos trabalhos

 

Os manuscritos serão submetidos através do sistema on-line (http://periodicosonline.uems.br/index.php/barbaqua/index). Pede-se que, ao submeter o manuscrito, o autor indique dois possíveis consultores científicos (Nome, Instituição e e-mail), bem como a justificativa para indicação destes nomes. A revista se reserva o direito de encaminhar ou não para os consultores indicados pelo autor.

A qualidade do texto (gramática, ortografia e digitação) assim como das figuras é de responsabilidade dos autores e será considerada como um critério de avaliação pelos consultores.

O texto será formatado para o tamanho de página A4, com margens superior e esquerda de 3,0 cm, inferior e direita de 2,0 cm. O texto deverá iniciar com o TÍTULO do trabalho em letras maiúsculas, utilizando fonte Times New Roman, corpo 14, em negrito, centralizado. O título deve dar uma ideia precisa do conteúdo e ser o mais curto possível (inferior a 15 palavras). Um título abreviado deve ser fornecido para impressão no cabeçalho das páginas (inferior a 8 palavras). Para o resto do corpo do texto deve ser empregada fonte Times New Roman, corpo 12, em modo justificado. O espaçamento entre as linhas deverá ser de 1,5.

Os nomes dos autores não deverão ser mencionados no arquivo do texto. A identificação dos autores será somente na plataforma on-line da revista, sendo necessário indicar as respectivas filiações e endereços completos no momento da submissão.

Cada artigo deverá ser acompanhado de um resumo em português, com versão em inglês. O Resumo e Abstract devem ter no máximo 250 (duzentas e cinquenta) palavras, com breves e concretas informações sobre a justificativa, os objetivos, os métodos, os resultados, o público atendido e as conclusões do trabalho. Na confecção do manuscrito deverá ser incluída a palavra "Resumo" e logo abaixo a ela ser apresentado um texto em formato de parágrafo único e sem recuo, de até 250 palavras, que sintetiza o trabalho a ser relatado. Tal resumo não deve conter referências bibliográficas.

Logo após o resumo devem ser apresentadas pelo menos três e no máximo cinco palavras-chave relacionadas ao tema do trabalho, separadas por “ponto” e que não devem estar presentes no TÍTULO. O Abstract e as keywords devem vir em sequência ao resumo, separados por duas linhas em branco.

 

Os artigos e os relatos de experiência devem ser constituídos pelas seguintes seções: Introdução, Método, Resultados, Discussão, Agradecimentos (principalmente quando houver órgão de financiamento envolvido) e Referências (apenas com trabalhos mencionados no texto. Os subtítulos dessas seções deverão estar em negrito, com apenas a primeira letra em maiúsculo.

 

As referências devem seguir as normas da ABNT (NBR 6023), ordenadas alfabética e cronologicamente. Dois ou mais autores, separar por ponto e vírgula. Os títulos dos periódicos não devem ser abreviados.

No corpo do trabalho, as referências deverão aparecer da seguinte forma: Silva (1960) ou (SILVA, 1960), Silva (1960, 1973), Silva (1960a, b) Silva e Pereira (1980) ou (SILVA; PEREIRA 1980), Silva et al. (1985) ou (SILVA et al. 1985), (SILVA 1960; PEREIRA; SILVA 1988; PEREIRA et al. 1990; SOUZA 1991). Devem ser evitadas referências a dados não publicados ou em fase de publicação, sendo sua necessidade avaliada pelo editor associado.

 

Adotar o formato apresentado nos seguintes exemplos:

 

ARAKAKI, S. Dourados: memórias e representações de 1964. Dourados-MS: Ed. UEMS, 156p. 2008.

 

GAMBELLI, L.; GRESSLER, O. “2000 Fatores determinantes da germinação do trigo.” In: Congresso Brasileiro de Sementes, 28., 2000. Mato Grosso. Resumos. Mato Grosso: Associação Brasileira de Produtores de Sementes, p. 43.

 

FRIGERI, M.; MONTEIRO, M. S. A. Qualis Periódicos: indicador da política científica no Brasil? Estudos de Sociologia, Araraquara, v.19, n.37, p.299-315, 2014. Disponível em: <http://seer.fclar.unesp.br/estudos>. Acesso em: 5 mar. 2016.

 

NETO, A. C.; CASTRO, A. M. D. “A pós-graduação como espaço de produção do conhecimento: uma reflexão sobre a Área de Educação.” In: CATANI, A. M.; OLIVEIRA, J. F. Educação Superior e produção do conhecimento: utilitarismo, internacionalização e novo contrato social. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2015.

 

As figuras e as tabelas devem ser nomeadas por extenso (Figura 1, Tabela 1) e numerados por algarismos arábicos. Consideram-se os mapas, as fotos e os gráficos como figuras. A legenda da figura deve ser posicionada em sua porção inferior, enquanto a tabela apresenta legenda na porção superior.

As figuras e as tabelas devem ser utilizadas quando estritamente necessárias e devem ser produzidas de forma a serem claras e autoexplicativas, bem como suas legendas. Tais tabelas e figuras deverão ser incluídas no corpo do texto e não ao final do manuscrito.

As tabelas devem seguir normas técnicas, o título deve ser sucinto, conter local e ano. O cabeçalho deve ser separado por duas linhas. Não é permitido linhas no corpo da tabela. E a tabela deve ser finalizada com uma linha. As tabelas são abertas nas laterais.

 

PUBLICAÇÃO

 

Os trabalhos que estiverem de acordo com as instruções serão encaminhados a dois consultores científicos Ad Hoc, escolhidos pelos editores associados. Os pareceres serão transmitidos anonimamente aos autores e em caso de recomendação desfavorável, por parte de um consultor científico, o editor associado definirá o parecer final sobre o manuscrito. Os trabalhos serão publicados na ordem de aceite final pelo Conselho Editorial da revista e não pela ordem de recebimento dos manuscritos. Em algumas situações, poderão ser publicados números especiais da revista, versando sobre um tema específico.

 

PLÁGIO

 

Não há um conceito único ou um modelo de identificar e determinar o plágio, entretanto há uma série de estudos e discussões sobre esta prática. Para Ramos e Pimenta (2013, p.205) o “plágio se caracteriza pelo fato do agente assinar ou apresentar como sua uma obra intelectual que contenha a íntegra ou partes de uma obra que pertencente a outrem sem conferir-lhe créditos”. Os autores destacam que no Brasil, plágio é crime. A subtração de propriedade intelectual é equiparada ao furto.

Portanto, a Barbaquá passará todos os manuscritos enviados por programa de detecção de plágio. Caso seja constatado plágio (autoplágio ou intencional) os autores serão punidos: seu texto não será publicado e não poderão publicar na revista pelo período de 18 meses.

 

RAMOS, F. S.; PIMENTA, M. A. A. Plágio, propriedade intelectual e produção acadêmica: uma discussão necessária. Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM, v.8, n.2, p.204-218, 2013. DOI: 10.5902/198136948982. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistadireito/issue/view/579/showToc. Acesso em: 21 dez. 2016.