Violência, História e Memória em São Bernardo e Angústia, de Graciliano Ramos

Autores

  • Helton Marques UEMS

Palavras-chave:

Literatura e História; violência; memória; representação literária; Graciliano Ramos.

Resumo

Resumo: O conjunto da obra literária de Graciliano Ramos caracteriza-se não somente por
apresentar estilo “seco”, apurado e preciso, traço estilístico tão conhecido do autor alagoano,
mas também por representar, de forma exemplar, o contexto sócio-histórico brasileiro da
primeira metade do século XX. A partir da reelaboração literária de sua própria experiência,
Graciliano, movido pela memória, procurou refletir em sua obra sobre a relação do indivíduo
com o Poder e as agruras da Lei, seja esta paterna ou social, retratando as formas de
sociabilidade e os modos de subjetivação próprios de um contexto histórico marcado pela
violência e opressão. Tendo isso em vista, este artigo tem como principal finalidade
desenvolver uma análise interpretativa da representação literária da violência na obra de
Graciliano Ramos, principalmente nos romances São Bernardo e Angústia.

Referências

BRUNACCI, Maria Izabel. Graciliano Ramos: um escritor personagem. Belo Horizonte:

Autêntica Editora, 2008.

BUENO, Luís. Uma História do romance de 30. São Paulo: EDUSP e Unicamp, 2006.

CANDIDO, Antônio. Ficção e Confissão: ensaios sobre Graciliano Ramos. Rio de

Janeiro: Ed. 34, 1992.

FACIOLI, Valentim. Um homem bruto da terra (Biografia intelectual). In: GARBUGLIO,

José Carlos et al. Graciliano Ramos. São Paulo: Ática, 1987, p. 23-106.

HUMPHREY, Robert. O fluxo da consciência: um estudo sobre James Joyce, Virginia

Woolf, Dorothy Richardson, William Faulkner e outros. Tradução de Gert Meyer. São

Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1976.

LAFETÁ. João Luiz. 1930: A Crítica e o Modernismo. São Paulo: Duas Cidades, 1974.

______. A dimensão da noite e outros ensaios. São Paulo: Duas Cidades, 2004.

LINS, Álvaro. Sete escritores do Nordeste. Recife: Cepe Editora, 2015.

LUKÁCS, Georg. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas

da grande epopeia. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Duas

Cidades, 2000.

MALARD, Letícia. Ensaio de literatura brasileira: ideologia e realidade em Graciliano

Ramos. Belo Horizonte: Itatiaia, 1976.

MARQUES, Ivan. Para amar Graciliano: como descobrir e apreciar os aspectos mais

inovadores de sua obra. Barueri: Faro Editorial, 2017.

ODALIA, Nilo. O que é violência. São Paulo: Brasiliense, 1986.

PRADO JR., Caio. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Brasiliense, 1963.

PUCCINELLI, Lamberto. Graciliano Ramos: relações entre ficção e realidade. São

Paulo: Quíron, 1975.

RAMOS, Graciliano. Angústia. São Paulo: Record, 1982.

______. São Bernardo. Rio de Janeiro: BestBolso, 2010.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. Os cenários urbanos da violência na literatura brasileira.

In: PEREIRA, Carlos Alberto Messeder et al. Linguagens da violência. Rio de Janeiro:

Rocco, 2000.

Downloads

Publicado

27/02/2022

Como Citar

Marques, H. (2022). Violência, História e Memória em São Bernardo e Angústia, de Graciliano Ramos. REVISTA ESTUDOS EM LETRAS, 2(2). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/estudosletras/article/view/6900

Edição

Seção

Artigos