CHAMADA PARA DOSSIÊ: BIOECONOMIA, MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

Este dossiê reunirá trabalhos que discorram sobre bioeconomia, mudanças climáticas e suas relações com o desenvolvimento do território. A ideia desse dossiê é abordar assuntos que estejam na fronteira do conhecimento e relevantes para a comunidade científica com impactos globais e regionais, podendo criar caminhos para ações que visem melhorar a vida no planeta.

A Bioeconomia é entendida como o campo da economia que busca a sustentabilidade objetivando a utilização de recursos de base biológica (viva) e renováveis. As mudanças climáticas que são percebidas na atualidade são geradas prioritariamente pela ação do homem, causando vários males para a humanidade e para toda a vida no planeta. E o que isso tudo tem com o desenvolvimento territorial? Não se pode discutir desenvolvimento sem considerar os efeitos de políticas, ações e comportamentos humanos dentro de um olhar sistêmico, sem analisar os impactos ambientais, econômicos e sociais. O estudo relacionado de setores econômicos que visem a sustentabilidade associada a utilização de recursos biológicos pode ter influência significativa nas mudanças que estão ocorrendo no clima e também auxiliar a obter desenvolvimento com responsabilidade, preservando o futuro.

Essa ação da Revista Desenvolvimento, Fronteiras & Cidadania, do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e de Sistemas Produtivos – PPGDRS – tem a intenção de disseminar o conhecimento nessas áreas a fim de fomentar pesquisas e ações concretas que venham a contribuir com o desenvolvimento sustentável, considerando, também, o uso de recursos biológicos em “segunda ordem”, como elementos inerentes a cultura e a criatividade humana, ampliando o foco muitas vezes dado aos recursos biológicos como simplesmente matéria física para produtos econômicos. Na concepção do PPGDRS as competências humanas, consideradas como associações de conhecimentos, habilidades, e comportamentos para resolução de problemas são provenientes de interações sociais, portanto, de algo vivo, pertencente à biosfera, e em particular, aos biomas como habitats de comunidades biológicas.  Portanto, esse dossiê é um convite para os cientistas pensarem de maneira renovada nesses temas, buscando uma concepção crítica de interrelações entre os assuntos em busca do desenvolvimento com sustentabilidade. Essa reunião de trabalhos ficará, também, como um guia para fomentar o aprofundamento em virtude de novos estudos dentro das temáticas abordadas.

Data de envio: até 31 de agosto de 2020

Normas:

Número de páginas: 12 e 25

Todos os textos deverão ser digitados em Fonte Times New Roman, tamanho 12, alinhamento justificado. Espaçamento entre linhas 1,5, margens superior e esquerda 3,0 cm e inferior e direita 2,0 cm. O título deverá estar em negrito, caixa alta, tamanho 14, centralizado. O nome do autor deve vir abaixo do título alinhado à direita. As demais informações como a instituição, titulação e e-mail, deverão constar em nota de rodapé. Deverão ser evitadas notas de rodapé no corpo do texto, utilizadas quando estritamente necessárias e de maneira sucinta.
Idiomas: O periódico aceita trabalhos em Português e Espanhol.
Resumos e Abstracts: É recomendado que o autor inclua 1(uma) versão do resumo em Português e outra em Inglês. Obs: Por complemento os resumos podem ainda ser redigidos em Espanhol e/ou Guarani.

Demais normas segue-se o disposto na Revista Desenvolvimento, Fronteiras e Cidadania