INFLUENCIAS DA ETNOBOTÂNICA NA FAMÍLIA DOS ESTUDANTES DA ESCOLA ESTADUAL PEDRO AFONSO PEREIRA GOLDONI NO DISTRITO DE SANGA PUITÃ

Flávio Araújo Marques, Vinicius Vasconcelos Braga, Yhulds Giovani Pereira Bueno, Carlos Otávio Zamberlan

Resumo


A interação dos seres com o meio em que vivem define de maneira simplória e abrangente a etnobotânica, no entanto, este é um objeto de investigação complexo que demanda estudos nas mais variadas vertentes, frente a sua multi e interdisciplinaridade. O estudo em questão trata-se de uma pesquisa quali-quantitativa, que buscou investigar as influências da cultura paraguaia e da etnobotânica nas famílias dos estudantes do ensino médio da Escola Estadual Pedro Afonso Pereira Goldoni, no Distrito de Sanga Puitã. Observou-se as influencias histórico-culturais no que tange a criação e desenvolvimento do Distrito, avaliou-se, as dimensões dos terrenos, como fator de importância substancial para os resultados obtidos, verificou-se ainda uma dificuldade de identificação das origens dos entrevistados (demandando estudos complementares acerca da questão). Constatou-se ainda que a etnobotânica é um ramo de estudos que carece de investigação ampla e continuada e que a mesma pode proporcionar vertentes para o desenvolvimento regional.


Texto completo:

PDF

Referências


Alcorn, J. The scope and aims of ethnobotany in a developing world. In: ed. Schultes, R. E. & vom Reis, S. Ethnobotany: evolution of a discipline. Portaland: Discorides Press., p. 23-39, 1995.

Amorozo, M.C. de M. A abordagem etnobotânica na pesquisa de plantas medicinais. In: Stasi, Luiz Cláudio Di et. al., Plantas Medicinais: Arte e Ciência. Um Guia de Estudo Interdisciplinar. São Paulo: Editora da Universidade Paulista, 1996.

Arnous, A.H, Santos A.S, Beinneir, R.P.C. Plantas medicinais e uso caseiro – conhecimento popular e interesse por cultivo comunitário. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v.6, n.2, p.1-6, 2005.

Boukharaeva, L. M., Chianca, G. K., Marloie, M., Machado, A. T. & Machado, C. T. T. Agricultura urbana como um componente do desenvolvimento humano sustentável: Brasil, França e Rússia. Cadernos de Ciência e Tecnologia, 22(2): 413-425, 2005.

Gurib-Fakim, A. Medicinal plants: traditions of yesterday. Molecular Aspect of Medicine, n. 27, p. 1-93, 2006.

Hanazaki, N. Etnobotânica. In: Ecologia Humana de Pescadores da Mata Atlântica e da Amazônia, ed. A. Begossi, 37-57. São Paulo: FAPESP/HUCITEC, p. 37-57. 2004.

Machado, Altair Toledo. Agricultura urbana / Altair Toledo Machado, Cynthia Torres de Toledo Machado. – Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2002. 25 p

Martins, Ernane Ronie et al. Plantas Medicinais. 5. ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2003. 219 p.

Rojas, R.M. Fruits and vegetables consumption among Costa Rican adolescents. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, v.51, n.1, p.81- 85, Mar. 2001.

Santos, F. S. D. dos. Tradições Populares de uso de plantas medicinais na Amazônia. História, Ciências, Saúde – Manguinhos. Vol VI (suplemento), set. 2000.

PROGRAMME DES NATIONS UNIES POUR LE DÉVELOPPEMENT (Pnud). Rapport mondial sur le développement humain. Paris: Economica, 1994. 239 p.

UNFPA, 2007. Situação da População Mundial 2007: Desencadeando o Potencial do Crescimento Urbano. Fundo de População das Nações Unidas. Disponível em: http://www.unfpa.org.br/Arquivos/swop2007.pdf, acesso em 29/09/2017.

UNFPA, 2015. Situação da População Mundial 2015: Abrigo da Tempestade, Uma Agenda Transformadora para Mulheres e Meninas em um Mundo Propenso a Crises. Fundo de População das Nações Unidas. Disponível em: http://www.unfpa.org.br/Arquivos/swop2015.pdf, acesso em 29/09/2017.

Wold Health Organization. Monographs on Selected Medicinal Plants. V.2. Genebra, 2002. Manuscrito.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.