A EDUCAÇÃO E A ALIENAÇÃO HUMANA DA NATUREZA NO CONTEXTO PANDÊMICO

Visualizações: 475

Autores

  • Sheila Nunes Pereira

Resumo

Este artigo busca-se refletir sobre o contexto pandêmico da COVID-19 e sua relação com o processo de alienação humana da natureza, assim como refletir sobre os limites e as possibilidades da educação nesse contexto e relação. O pensamento hegemônico encontra respostas em elementos exógenos para a atual crise que a humanidade atravessa, ela é uma crise gerada pelo vírus Covid-19, um elemento externo ao funcionamento do sistema do capital. A partir dessa premissa dominante, buscou-se dialogar com a concepção marxiana e marxista para verificar os elementos que determinam o contexto pandêmico, sua relação com o processo de alienação humana da natureza, os limites e possibilidades da educação nesse contexto e relação. Foi possível inferir que o pressuposto hegemônico de que os elementos que determinam a crise são extrínsecos não se confirmam, mas contraditoriamente se afirmam como elementos intrínsecos do funcionamento do sistema do capital, resultam do processo de alienação humana da natureza que tem na educação uma dupla possibilidade: de se afirmar, ou de superá-la.

Biografia do Autor

Sheila Nunes Pereira

Mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Downloads

Publicado

2020-10-07

Como Citar

Pereira, S. N. (2020). A EDUCAÇÃO E A ALIENAÇÃO HUMANA DA NATUREZA NO CONTEXTO PANDÊMICO. IPÊ ROXO, 2(1). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/iperoxo/article/view/5537