ESCOLA E EDUCAÇÃO: RELAÇÕES DE PODER EM FOCO

Autores

  • Anderlyne Marques Caetano Lazzaretti
  • Evelyne Marques Caetano

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir a escola como espaço de trabalho e as correlações de força e poder que permeiam as tomadas de decisões do processo educacional. A escola como espaço de formação intelectual tem a sua estrutura organizacional caracterizada pela complexidade político-administrativa similar às regras administrativas das empresas, bem como, também, é permeada pelas relações de conflitos. Historicamente, as sociedades usaram a ideologia do poder e do saber para educar os comportamentos dos sujeitos. Nas concepções de Michael Foucault, a escola como espaço de trabalho tem usado o poder e o saber para disciplinar e formatar corpos e mentes de acordo com as ideologias dominantes dos contextos sociais. De forma hierarquizada, o poder disciplinar é distribuído em rede por meio dos discursos da verdade que provocam diferentes reações como a vaidade, a repulsa, o medo, o respeito ou a submissão dos corpos. A teoria educacional afirma que, mesmo que haja as relações de poder, a gestão escolar deve ser pautada pelas relações democráticas de participação ativas dos sujeitos nas tomadas de decisões. O compartilhamento de responsabilidades, de maneira autônoma e critica, deve ser o caminho para a efetividade da qualidade do processo educativo,

Downloads

Publicado

10/06/2021

Como Citar

Lazzaretti, A. M. C., & Marques Caetano, E. (2021). ESCOLA E EDUCAÇÃO: RELAÇÕES DE PODER EM FOCO. IPÊ ROXO, 3(1), 18–33. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/iperoxo/article/view/6364

Edição

Seção

Artigos