SIMBIOSE ENTRE O GOLPE DE 2016 E A DIVÍDA PÚBLICA NO BRASIL: o criptogoverno na teatrocracia brasileira

Autores

  • Carlos Augusto de Oliveira Diniz UEMS

Palavras-chave:

de 2016, Dívida Pública, Rapinagem, Teatrocracia

Resumo

A proposta do presente trabalho é apresentar outro prisma para que se possa entender a relação entre o golpe de 2016 e a rapinagem promovida pelo sistema financeiro nacional, neste sentido, apresenta-se quase que na forma de um manifesto, ou panfleto, para apresentar outra compreensão em contraponto ao que é posto pelos grandes veículos de comunicação. Imediatamente após o golpe de 2016 o governo golpista inicia uma série de medidas para atender aos anseios da elite composta por banqueiros, grandes conglomerados, mídia. Essa elite atua sem se aparecer diretamente é o que se chama de criptogovernoque não possui outra intenção que na seja a rapinagem do povo trabalhador. Para tanto o governo golpista aprova medidas como a Emenda Constitucional 95 que limita gastos públicos por 20 anos sobre o pretexto de grave situação econômica. Tal limitação não ataca o real problema que é o gasto com o pagamento dos juros da dívida pública para o sistema financeiro, o que tem consumido mais de 42% do orçamento executado da União. A opção dos golpistas de 2016 é limitar recursos para a saúde, educação, trabalho, previdência, que juntos têm consumido 33% do orçamento executado. O que se vê é uma encenação (teatrocracia) onde o povo trabalhador tem sido paciente expectador. Para o presente trabalho optou-se pelo método dedutivo. O objetivo geral é demonstrar que o golpe de 2016 possui relação direta com o avanço crônico da dívida pública no Brasil, o objetivo específico é esclarecer o que a Emenda Constitucional 95 só será concretizada com a reforma da previdência, pois o aumento dos privilégios da elite da rapina só ocorrerá com a drenagem de recursos da previdência social para pagar juros e amortização da dívida pública. Como marco teórico usou-se o pensamento de Jessé de Souza e Norberto Bobbio. E o resultado prévio é o de que o governo golpista atua para aumentar a rentabilidade do sistema financeiro e isso se faz com a drenagem de recursos orçamentários das áreas sociais para o pagamento de juros e amortização da dívida pública.

Referências

AQUINO, Yara. Governo libera R$ 5,1 bilhões de crédito extraordinário para o Fies. Disponível em: <http://www.ebc.com.br/noticias/economia/2015/07/governo-libera-r-51-bilhoes-de-credito-extraordinario-para-o-fies > Acesso em: 20 de JUL. de 2015.

AUDITORIA CIDADÃ. Perguntas mais frequentes sobre a dívida. Disponível em: <http://www.auditoriacidada.org.br/wp-content/uploads/2013/10/FAQ-Auditoria-Cidad%C3%A3.pdf> Acesso em: 20 de SET. 2015.

BONAVIDES, Paulo. Ciência Política. 17ª edição. São Paulo: Malheiros Editores. 2010.

CARDOSO, Fernando Henrique. A arte da política: a história que vivi. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 2006.

DINIZ, Carlos Augusto de Oliveira. A Reforma Econômica da era Fernando Henrique Cardoso e sua Importância para o Estado Brasileiro. Trabalho de conclusão do Curso de Direito. Orientador: Prof. Msc. Isael José Santana. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS, Unidade Universitária de Paranaíba-MS, [s.n.] 2007.

G1. Governo propõe volta da CPMF para financiar Previdência Social.< http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/09/governo-propoe-volta-da-cpmf.html>Acesso em: 26 de OUT. de 2015.

LAPORTA, Taís. Entenda por que o governo precisa fazer o ajuste fiscal em 2015. Disponível em: <http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/05/entenda-por-que-o-governo-precisa-fazer-o-ajuste-fiscal-em-2015.html> Acesso em: 26 de OUT. de 2015.

MARTELLO, Alexandro. Dívida pública sobe 1,8% em setembro, para R$ 2,73 trilhões. Disponível em: <http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/10/divida-publica-sobe-18-em-setembro-para-r-273-trilhoes.html> Acesso em: 26 de OUT. de 2015.

PASSARINHO, Sandra. Crise econômica atinge pesquisas científicas e universidades no Brasil. Disponível em: <http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2015/09/crise-economica-atinge-pesquisas-cientificas-e-universidades-no-brasil.html> Acesso em: 10 de SET. de 2015.

PEREIRA, Fábio. Entenda a dívida interna. Disponível em: <http://www.cefetsp.br/edu/eso/dividainternafabio.html> Acesso em: 23 de OUT. de 2015.

TRUFFI , Renan. A dívida pública é um mega esquema de corrupção institucionalizado. Disponível em: < http://www.cartacapital.com.br/economia/201ca-divida-publica-e-um-mega-esquema-de-corrupcao-institucionalizado201d-9552.html > Acesso em 28 de SET. de 2015.

https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/122033

Downloads

Publicado

19/12/2018

Como Citar

de Oliveira Diniz, C. A. (2018). SIMBIOSE ENTRE O GOLPE DE 2016 E A DIVÍDA PÚBLICA NO BRASIL: o criptogoverno na teatrocracia brasileira. STATUS LIBERTATIS, 2(2), 84–99. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/libertatis/article/view/3261