O LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA PORTUGUESA ENTRE O ENSINO DE GRAMÁTICA E A REFLEXÃO LINGUÍSTICA

Visualizações: 21

Autores

  • César Augusto González IF-Far
  • Maitê Moraes Gil IFRS

Palavras-chave:

PNLD; ensino de gramática; reflexão linguística.

Resumo

Neste estudo, busca-se traçar considerações sobre a posição do livro didático no contínuo entre o ensino de gramática e a reflexão linguística. Propõe-se uma investigação sobre o trabalho com as formas linguísticas proposto por duas coleções de Língua Portuguesa e, simultaneamente, o apontamento de questões acerca dos impactos do Programa Nacional do Livro Didático sobre esse tipo de tarefa. A análise foi guiada por cinco subquestões e dividida em duas etapas, sendo a primeira de descrição dos dados, os quais foram, na segunda etapa, alvo de reflexão. A partir disso, pode-se traçar considerações acerca do tratamento dado aos textos mobilizados para a tematização de formas linguísticas (especificamente, metáfora e concordância verbal) e da abordagem às próprias formas. Inicialmente, entende-se que os textos tinham como objetivo o ensino de gramática e, geralmente, os seus sentidos não foram trabalhados. Ainda, o trabalho com as formas linguísticas permanece, predominantemente, próximo ao polo do ensino de gramática, agarrado à tradição normativa, apesar dos estudos que sugerem o deslocamento para o polo da reflexão linguística. Finalmente, parece que o PNLD, mesmo levando à atualização e qualificação dos LD, não tem sido capaz de induzir mudanças significativas na concepção das tarefas de trabalho com as formas linguísticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

07-04-2019

Como Citar

González, C. A., & Gil, M. M. (2019). O LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA PORTUGUESA ENTRE O ENSINO DE GRAMÁTICA E A REFLEXÃO LINGUÍSTICA. WEB REVISTA SOCIODIALETO, 9(25), 300–332. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/sociodialeto/article/view/7901