O O Lugar da Variação no ensino de gramática em cadernos de atividades autorreguladas da Rede Estadual do Rio de Janeiro:

abordagens sobre o uso da morfologia verbal

Visualizações: 37

Autores

  • Danieli Silva Chagas UFRJ

Palavras-chave:

Ensino de gramática; Língua Portuguesa; Concordância verbal; Variação.

Resumo

Este trabalho observa, especificamente, o
tratamento da concordância verbal em terceira pessoa em
perspectiva sociolinguística em materiais didáticos
destinados a alunos da Rede Estadual de Educação do Rio
de Janeiro. Pesquisas de natureza sociolinguística, como
Chagas (2016) e Damásio (2015), revelam que os padrões
de concordância utilizados pelos alunos do Ensino
Fundamental não ocupam as posições mais baixas no mapa
da concordância verbal no Brasil, variando,
respectivamente, entre 81% e pouco mais de 90% em
turmas do 8º e do 9º ano de escolaridade. Constatam,
também, que os principais fatores condicionadores da não
concordância são a posição do sujeito e a saliência fônica.
Sob esse viés, o artigo possui, acima de tudo, caráter
pedagógico, pelo que cumpre apresentar também os
trabalhos que têm se dedicado ao ensino da concordância
verbal em terceira pessoa além dos produzidos pela Rede
Estadual. Sendo assim, são expostas, resumidamente, as
sugestões de importantes linguistas que abordaram o
ensino do tema e a abordagem no material didático
disponibilizado pela Secretaria de Estado de Educação do
Rio de Janeiro para o trabalho nas séries referidas,
questionando a ausência de questões sociossimbólicas que
perpassam a não marcação do plural na sociedade
brasileira, bem como as possibilidades estilísticas que a não
marcação pode apresentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danieli Silva Chagas, UFRJ

Doutoranda em Língua Portuguesa (Letras Vernáculas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, desenvolvendo a tese "A concordância verbal em comunidades remanescentes de quilombolas da Baixada Fluminense", mestre em Letras (Linguagens e Letramentos) e pós-graduada em Literaturas Portuguesa e Africanas de Língua Portuguesa pela mesma instituição , pós-graduada em Educação a Distância pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC, graduada em Língua Portuguesa e Literatura pela Universidade Estácio de Sá - UNESA. Atualmente é professora substituta de Linguística e Língua Portuguesa no Instituto Multidisciplinar da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ; professora de Língua Portuguesa, Literatura e Produção Textual na Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro e presta serviços como professora conteudista na Dtcom Comunicação e Educação( antiga Fabrico Educare) e na UNIGRANRIO, onde elabora material didático para cursos de graduação e pós-graduação à distância .Tem experiência em ensino e pesquisa nas áreas Língua Portuguesa, Linguística, Literatura, Produção Textual, Educação e Educação a Distância, com ênfase na elaboração de material didático.

Downloads

Publicado

07-04-2019

Como Citar

Chagas, D. S. (2019). O O Lugar da Variação no ensino de gramática em cadernos de atividades autorreguladas da Rede Estadual do Rio de Janeiro:: abordagens sobre o uso da morfologia verbal. WEB REVISTA SOCIODIALETO, 9(25), 333–359. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/sociodialeto/article/view/7912