O CONTATO PORTUGUÊS-FRANCÊS E O BILINGUISMO SOCIETAL DOS CATRAIEIROS NA FRONTEIRA FRANCO-BRASILEIRA

THE PORTUGUESE-FRENCH CONTACT AND THE SOCIETAL BILINGUALISM OF CATRAIEIROS ON THE FRENCH-BRAZILIAN BORDER

Visualizações: 79

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48211/sociodialeto.v11i32.333

Palavras-chave:

Bilinguismo societal; Formação bilíngue; Fronteira Franco –Brasileira

Resumo

As regiões de fronteira entre nações constituem ambientes propícios para a emergência de situações de bilinguismo. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo apresentar o(s) processo(s) de formação bilíngue dos trabalhadores denominados catraieiros que operam a travessia de passageiros através de catraias na fronteira franco-brasileira, entre as cidades de Oiapoque e Saint-Georges. O suporte teórico-metodológico utilizado nesse estudo tem como base aportes da Sociolinguística discutidos por Labov (1966); estudos do Contato Linguístico a partir das contribuições de Weinrich (1953) e Romaine (1997), e as noções de bilinguismo a partir de uma perspectiva societal, conforme discussões apresentadas por Mackey (1972), Hamers; Bland (2000), entre outros. Os procedimentos metodológicos empregados na pesquisa são de cunho etnográfico. A pesquisa de campo, de natureza qualitativa, teve como instrumentos de coleta de dados o questionário, a entrevista semiestruturada e as notas de campo. Os resultados obtidos evidenciam que os catraieiros constituem um grupo bilíngue/ plurilíngue, com baixo nível de escolaridade, mas que falam, em sua maioria, mais de duas línguas dentre aquelas em uso na fronteira franco-brasileira; que o processo de formação bilíngue está fundamentado na convivência com os franceses metropolitanos e guianenses que atravessam diariamente a fronteira e que o nível de conhecimento das línguas é muito variável dentro do grupo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lizandra Valéria da Silva Fumelê, UEAP

Acadêmica do Curso de Letras-Francês da Universidade do Estado do Amapá (UEAP). Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC/ CNPq.

kelly Cristina Nascimento Day, UEAP

Professora adjunta na Universidade do Estado do Amapá; Professora dra do curso de Letras português-francês; mestrado e doutorado em estudos da linguagem;

Referências

ALTENHOFEN, Cléo V. Política linguística, mitos e concepções linguísticas em áreas bilíngues de imigrantes (alemães) no Brasil. Frankfurt: Revista Internacional de Linguística Iberoamericana (RILI), 2004.
APPEL, René; MUYSKEN, Pieter. Bilinguismo y contacto de lenguas. Barcelona: Editorial Ariel,1996.
CALVET, Jean Louis. Sociolinguística: uma introdução crítica. São Paulo: Parábola, 2002.
CHIAPPINI, Ligia; HAUCK, David. Limites e Lugares. As fronteiras da integração. In: CHIAPPINI, Ligia; HAUCK, Jan-David; TIMM, Liana (Org). Fronteiras da Integração: dimensões culturais do Mercosul. Porto Alegre: Território das Artes, 2011.
DAY, Kelly C. N. A situação Sociolinguística da Fronteira Franco-Brasileira: Oiapoque & Saint-Georges. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2005.
EDWARDS, John. Foundations of bilingualism. In: BHATIA, Tej K.; RITCHIE, William C. (Ed.). The Handbook of bilingualism. Oxford: Blackwell Publishing Ltd, 2006.
GANSTER, Paul et al. Border and Border Régions in Europe and North América. San Diego: Institute for Regional Studies of the California, 1997.
GASS, Susan.; SELINKER, Larry. Second language acquisition: an introductory course. 3ª ed. New York: Routledge: 2008.
GROSJEAN, François. Individual Biligualism. In: The Encyclopedia of Language and Linguistics. Oxford: Pergamon Press, 1994.
HAMERS, Josiane F.; BLANC, Michel H A. Bilingualité et bilinguisme. Bruxelles: Pierre Mardagas Editeur, 1983
HAMERS, Josiane F.; BLANC, Michel H A. Bilinguality and bilingualism, Cambridge: Cambridge University Press, 1989.
LABOV, Willian. The Social Stratification of English in New York City: Center for Applied Linguistics, 1966. In: LABOV, Willian. Sociolinguistic patterns. Philadelphia: University of Pennsylvania, Press, 1972.
LEROY, Maurice. Les grands courants de la linguistique moderne, 2ª ed. Bruxelas: Editions de l’Université de Bruxelles, 1971.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Atlas 7ª ed. 2013.
MEDINA LÓPEZ, Javier. Lenguas en contacto. Cuadernos de lengua Española. Madrid: Arco Libros, 1997.
MACKEY, William F. Bilinguisme et contact des langues. Klincksieck: Universidade de Michigan, 1976.
MACKEY, William F. The description of bilingualism. In: FISHMAN, Joshua A. Reading in the sociology of language. 3ª ed. The Hague: Mouton, 1972.
MACKEY, William F. Hommage à William F. Mackey. Langues et Linguistiques. Número especial. Quebec: Université Laval, 1992.
PREUSS, Elena Ortiz; ÁLVARES, Margarida Rosa. Bilinguismo e políticas linguísticas no Brasil: da ilusão monolíngue à realidade plurilíngue. Maringá: Acta Scientiarum: Language and Culture, 2014.
RIBEIRO, Celeste Maria da Rocha. O contato linguístico em Oiapoque: algumas considerações sobre a Língua Portuguesa L2 dos falantes franceses. Letras escreve, 2016. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/letras. Acesso em: 07 de Abril de 2020.
ROMAINE, Suzanne. Bilingualism. 2ª Ed. Malden: Blackwell, 1997.
STURZA, E. R. Línguas de Fronteira: O Desconhecido Território das Práticas Linguísticas nas Fronteiras Brasileiras. São Paulo: Ciência e Cultura, 2006.
WEINREICH, Uriel. Languages in Contact. Findings and problems. Linguistic Cercle of New York, 1953.

Downloads

Publicado

05-05-2021

Como Citar

Fumelê, L. V. da S., & Day, kelly C. N. (2021). O CONTATO PORTUGUÊS-FRANCÊS E O BILINGUISMO SOCIETAL DOS CATRAIEIROS NA FRONTEIRA FRANCO-BRASILEIRA: THE PORTUGUESE-FRENCH CONTACT AND THE SOCIETAL BILINGUALISM OF CATRAIEIROS ON THE FRENCH-BRAZILIAN BORDER. WEB REVISTA SOCIODIALETO, 11(32), 113–138. https://doi.org/10.48211/sociodialeto.v11i32.333