O renascimento no Fausto de Goethe: a conformação do realismo no meio trágico

Autores

  • Thiago Oliveira Gonzalez Lopez Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Fausto, Goethe, Realismo, Renascimento.

Resumo

Nas duas partes de Fausto (1808 e 1832), Goethe (1749 – 1832) traça o percurso trágico de seu personagem desde a Idade Média, solo no qual se encontra o autor, até os princípios da modernidade, cujos passos iniciais são observados no início do século XIX. Entre estes dois momentos históricos, contudo, se encontra a passagem do personagem pelo Renascimento, momento no qual as concepções de tempo e espaço aparecem dissolvidas em estratégias literárias - estas peculiares na tragédia. Deste modo, configurada a condição histórica na qual se encontra Goethe, propõe-se uma leitura das categorias estéticas por ele conformadas para a materialização poética de um espaço, de um tempo e, por conseguinte, de uma ação à luz de uma perspectiva realista. A partir da tragédia Fausto, o artigo se estrutura pelos elos da crítica literária, de onde se compreende a peculiaridade da literatura enquanto arte; e da historiografia, na medida em que se observa a maneira com a qual o homem se relaciona com seu espaço circundante em seu tempo, e edifica a si mesmo.

Biografia do Autor

Thiago Oliveira Gonzalez Lopez, Universidade Federal Fluminense

Graduado em Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal Fluminense – Brasil, com período sanduíche em Universidad de Málaga – Espanha. E-mail: thiagolopez@id.uff.br.

Referências

ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Editora 34, 2015.

BAKHTIN, Mikhail. O tempo e o espaço nas obras de Goethe. In.:Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2020. p. 225-258.

BRANDÃO, Carlos Antônio Leite Brandão. A formação do homem moderno vista através da arquitetura. Belo Horizonte: UFMG, 1999. p.13-102, 220-229.

ECKERMANN, Johann Peter. Conversações com Goethe. Lisboa: Vega, s/d.

GOETHE. Fausto: uma tragédia primeira parte. São Paulo: Editora 34, 2004.

GOETHE. Fausto: uma tragédia segunda parte. São Paulo: Editora 34, 2007.

GOETHE. Viagem à Itália: 1786 – 1788. São Paulo: Companhia das letras, 1999.

LUKÁCS, Georg. Romance como epopeia burguesa in Arte e sociedade: escritos estéticos 1932-1967. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2011, p.193-243.

LUKÁCS, Georg. Estetica: la peculiaridade de lo estetico. Barcelona – México, D. F.: Ediciones Grijalbo S.A, v.4, 1967. p. 82-141.

LUKÁCS, Georg. Realistas alemanes del siglo XIX. Barcelona – México, D. F.: Ediciones Grijalbo S.A, 1970. p. 1-13, 343-448.

MARLOWE, Christopher. A trágica História do Doutor Fausto. São Paulo: Editora Unicamp, 2018. P. 13-25.

WATT, Ian. Miti dell’individualismo moderno: Faust, don Chisciotte, don Giovanni, Robson crusoe. Roma: Donzello Editorf, 1996. p. 3-41.

Downloads

Publicado

28/12/2021

Como Citar

Gonzalez Lopez, T. O. (2021). O renascimento no Fausto de Goethe: a conformação do realismo no meio trágico. VALITTERA - REVISTA LITERÁRIA DOS ACADÊMICOS DE LETRAS, 1(4), 267–283. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/valit/article/view/6383