PERCEPÇÃO CLIMÁTICA NA REGIÃO DAS MISSÕES, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL: SUBSÍDIO AO ESTUDO DA CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA, DAS CHUVAS E DAS ESTIAGENS A PARTIR DOS MORADORES RURAIS PERCEPTIVAMENTE MAIS ATIVOS EM SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES, ESTRATÉGIA – B

Arnaldo de Araujo Ribeiro, João Afonso Zavattini

Resumo


Objetivou-se nesta pesquisa aplicar a percepção climática como forma de análise das chuvas extremas e estiagens na região Missões, RS, tendo como público participante os moradores rurais perceptivamente mais ativos, os quais foram pré-selecionados na Estratégia-A. Os textos de Whyte, (1978) e Sartori (2000) foram importantes na estruturação da Estratégia-B aplicada aos selecionados na Estratégia-A. As respostas dos moradores perceptivamente mais ativos demonstraram estreitas relações da percepção do homem rural com seu meio, principalmente quanto às chuvas e as estiagens, que se fizeram objeto da maior parte dos prognósticos referidos por este grupo. A observação do comportamento animal e padrões atmosféricos foram as mais mencionados, sendo as principais fontes de atribuições de significado dos sinais da natureza para com o tempo e o clima. 


Palavras-chave


Percepção Climática; Chuvas; Estiagens; Região das Missões; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF

Referências


CLAUSSE, Roger. Meteorologia e Folclore. Rio de Janeiro, Correio da UNESCO, Edição brasileira, 1 (10- 11), p. 58-6, out./Nov. 1973.

GUEDES, R. L. Condições de grande escala associadas a sistemas convectivos de mesoescala sobre a Região Central da América do Sul. São Paulo, 1985. Dissertação de Mestrado – Instituto Astronômico e Geofísico, Universidade de São Paulo.

IHERING, R. Da vida dos nossos animais. 5. Ed. São Leopoldo, Editora Ro termund AS, 1967.

MACHADO, L. M. C. P. Meio ambiente: percepções, atitudes e valores. Geografia, Rio Claro. v. 14, n. 28, p.134-136, 1989.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 1. Ed. São Paulo, Editora Atlas S.A., 1982.

MARIANTE, H. M. Santa Barbara, São Jerônimo! (Meteorologia e astronomia populares no RS) Porto Alegre, Martins Livreiro Editor, 1985.

OLIVEIRA, F. L. A percepção climática no município de Campinas-SP. 2005. 84f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

PASCOALINO, A. Alterações climáticas e a percepção dos munícipes de Rio Claro – SP. 2009. Dissertação Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Organização do Espaço. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2009

RIBEIRO, A. de. A. Eventos Pluviais Extremos e Estiagens na Região das Missões, RS: a Percepção dos Moradores do Município de Santo Antônio das Missões.2012. Dissertação Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Organização do Espaço. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2012.

________. A. DE. A. ; SARTORI. M. DA. B. Geografia e Ensino: uma abordagem da climatologia dinâmica a partir do episódio de precipitação de granizo em 20 de outubro de 2007 no município de Santo Antônio das Missões/RS. In: IX Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica: climatologia e gestão do território, Fortaleza. Anais... Fortaleza: 2010.

RIBEIRO, A. de. A.; ZAVATTINI, J. A. . Análise têmporo - espacial das chuvas na região das Missões Rio Grande do Sul no período de 1992 à 2010. In: XI Encontro Nacional da ANPEGE. A diversidade da geografia brasileira: escalas e dimensões da análise e da ação, 2015, Presidente Prudente. XI Encontro Nacional da Anpege. Dourados: UFGD Editora, 2015. v. 1. p. 7513-7525.

RUOSO, D. O clima de Santa Cruz do Sul – RS e a percepção climática da população urbana. 2007. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Centro de Ciências Naturais e Exatas, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2007.

SARTORI, M. G. B. O clima de Santa Maria: do regional ao urbano. São Paulo. Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, 1979. Dissertação (Mestrado em Geografia).

________, M. G. B. Balanço Sazonário da participação dos sistemas atmosféricos em 1973, na região de Santa Maria, RS. Santa Maria, Ciência e Natura, (2): 41-53, 1980.

________, M. G. B. A circulação atmosférica regional e as famílias de tipos de tempo identificadas na região central do Rio Grande do Sul. Santa Maria, Ciência e Natura, (3): 101-110, 1981.

________, M. G. B. A circulação atmosférica regional e os principais tipos de sucessão do tempo no inverno do Rio Grande do Sul, Brasil. Santa Maria, Ciência e Natura, (15): 69-93, 1983.

________, M. G. B. Clima e Percepção. 2000. V. 1 e 2. Tese (Doutorado em Geografia Física) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

VELASCO, I.; FRITSCH, J. M. Mesoescale convective complexes in the Americas. Journal Geophysical Research, 92, D8, p. 9591-9613, 1987.

WHYTE, A. V. T. La perception del l’environnement: lignes directrices méthodológiques pour les études sur le terrain. MAB Notes techniques, 5. Paris, UNESCO, 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.