GESTÃO DEMOCRÁTICA E O PROCESSO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA: UMA RELAÇÃO POSSÍVEL?

Rosana Carla Gonçalves Gomes Cintra, Anna Jéssica do Vale Bonamigo

Resumo


Este trabalho tem como investigação a relação da gestão democrática no processo de educação inclusiva utilizando como base teórica as contribuições de Vigotski com a Teoria Histórico-Cultural. Partimos das discussões no campo da Educação Especial na perspectiva da inclusão tecendo a seguinte problemática: qual a relação da gestão democrática no processo de educação inclusiva? A fim de encontrar respostas, organizamos nossos procedimentos metodológicos por pesquisas em anais de grande influência no Brasil e análise do questionário intitulado “Inquérito para professores do Brasil que atuam na educação da infância e possuem crianças inclusas”. Como resultados, mostramos a dificuldade do trabalho escolar com a multiplicidade de sujeitos, bem como o desfavorecimento de práticas e concepções mais democráticas, quando tem em vista a fragmentação do trabalho do professor. Vivenciamos no atual cenário de políticas nacionais uma crescente oficialização dos princípios da educação como importante momento histórico com a implementação da Constituição Federal de 1988 e em 1996 com a nova Lei de Diretrizes e Bases. A educação brasileira toma novos rumos, o da democratização do acesso ao ensino de qualidade para todos; no entanto não se pode deixar de apreender os discursos associados a essa defesa, resultado das relações mais amplas.


Palavras-chave


Educação Especial na perspectiva da inclusão. Processo de educação inclusiva. Gestão democrática.

Texto completo:

PDF

Referências


BAGGIO, Sandra Santos Rocha. A implementação da educação inclusiva em uma escola no município de Cristalina – GO. 2010. 95 f. Dissertação (Mestrado Profissional) – Escola Superior de Teologia, São Leopoldo, Rio Grande do Sul. 2010. Disponível em: Acesso em: 07 jul. 2016.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: Texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais n. 1/92 a 67/2010, pelo Decreto n. 186/2008 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão n. 1 a 6/94. – Brasília: 578 p.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases. Lei n. 9394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 18 abr. 1997.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. MEC/SEESP, 2007.

COSTA, Helena Lima da. A implementação da política de inclusão no município de Quissamã/RJ – uma análise comparativa entre 1º e 2º segmento do ensino fundamental. 2013. 97 f. Dissertação (Mestrado Profissional) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais. 2013. Disponível em: Acesso em: 05 jul. 2016.

DUTRA, Claudia Pereira; GRIBOSKI, Claudia Maffini. Gestão para inclusão, 2005. Disponível em: Acesso em: 29 jul. 2016.

HORA, Dinair Leal da. Os sistemas educacionais municipais e a prática de gestão democrática: novas possibilidades de concretização, 2007. Disponível em: Acesso em: 25 jul. 2016.

MENINO-MENCIA, Gislaine Ferreira. Processos de inclusão e exclusão escolar: um estudo em uma escola pública do ensino fundamental I utilizando o “Index para Inclusão”. 2016. 156 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Bauru, São Paulo. 2016. Disponível em: Acesso em: 04 jul. 2016.

PARO, Vitor Henrique. Gestão da Escola Pública: alguns Fundamentos, 1994. Disponível em: Acesso em: 15 jul. 2016.

PARO, Vitor Henrique. Gestão democrática da escola pública. São Paulo: Ática, 2001.

SILVA, Claudia Lopes da. O papel do diretor escolar na implantação de uma cultura educacional inclusiva a partir de um enfoque sócio-histórico. 2006. 143 f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: Acesso em: 19 jul. 2016.

SILVA, Claudia Lopes da; LEME, Maria Isabel da Silva. O papel do diretor escolar na implantação de uma cultura educacional inclusiva, 2009. Disponível em: Acesso em: 19 jul. 2016.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991. 4 ed.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Pensamento e Linguagem. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1998.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Psicologia pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2003.

VIZIM, Marli. Avanços e impasses nas políticas públicas de inclusão: o centro de atenção à inclusão social de Diadema, 2009. Disponível em: Acesso em: 07 jul. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.