OS DESAFIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO NA PROMOÇÃO DA MOBILIDADE SUSTENTÁVEL: PERSPECTIVAS PÓS OLÍMPICAS

Juliana Muniz, Juliana Luquez, Lorena Freitas

Resumo


Este artigo busca explorar a importância do transporte cicloviário como um modal sustentável e ativo na dinâmica metropolitana carioca/fluminense, contribuindo, assim, para a compreensão da estrutura urbano-regional do transporte metropolitano no Rio de Janeiro.  Com vista a contextualização e ao amadurecimento do tema, iniciaremos a discussão com apontamentos sobre a qualidade do transporte na RMRJ refletindo sobre o sistema e os modais. Em seguida, trataremos a problemática da circulação e mobilidade urbanas na dinâmica metropolitana, considerando um marco espaço-temporal, a Olimpíada de 2016 – dos paradigmas ao patrimônio público-urbano que não foram! Por fim, apresentaremos um debate sobre as iniciativas de organizações autônomas na promoção do ciclismo urbano na RMRJ e as interfaces políticas com a agenda dos órgãos competentes de gestão e governo dos municípios da RMRJ. Este artigo não se inclina à uma discussão técnica, mas a uma possibilidade de interpretação crítica da realidade metropolitana carioca/fluminense a partir da problemática da mobilidade urbana.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BEYER, A. (2011) L’échéance des Jeux Olympiques de 2016 et les stratégies de restructuration du transport métropolitain de Rio de Janeiro. Confins, (12). doi:10.4000/confins.7087

COMPANIA ESTADUAL DE ENGENHARIA DE TRANSPORTES E LOGÍSTICA (CENTRAL). Plano Diretor de Transportes Urbanos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2013.

DAMASIO, F. A. Mobilidade na Metrópole por BRT: entre o imaginário e a experiência. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal Fluminense/Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Niterói, 2017.

MONTEIRO, P; COSENTINO, R. RIO 2016: Projeto, orçamento e (des)legados olímpicos. Relatório da Fundação Heinrich Böll. Rio de Janeiro. 1 edição, 2017.

ANDRADE, V.; RODRIGUES, J.; MARINO, F.; LOBO, Z. (Org.). Mobilidade por bicicleta no Brasil. Rio de Janeiro: PROURB/UFRJ, 2016.

BAUDRILLARD, J. Le système des objets. Paris: Gallimard, 1968.

BRASIL. Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – LEI Nº 9.503, DE 23 DE. SETEMBRO DE 1997.

BERNARDES, L.; SOARES, M. T. S. Rio de Janeiro: cidade e região. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, 1990.

CASA FLUMINENSE. Agenda Rio 2017. Rio de Janeiro, 2017.

COSTA, M. A.; MARGUTI, B. O. (Org.). Funções públicas de interesse comum nas metrópoles brasileiras: transportes, saneamento básico e uso do solo. Brasília: IPEA, 2014.

GRIECO, E. P; VILLADA, C. A. G.; BARROS, A. P. B. G.; SANCHES, S.; FERREIRA, M. PORTUGAL, L. S. Microacessibilidade orientada ao transporte não motorizado. In: PORTUGAL, Licinio da Silva. (Org.). Transporte, mobilidade e desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

HICKS JR, J.; SEELENBERGER, S. Metodologia para a identificação de sistemas, problemas e diretrizes de transporte metropolitano: uma aplicação na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, ano 43, nº 4, p. 561-576, out./dez. 1981.

ITDP. Guia de Planejamento Cicloinclusivo. ITDP Brasil. Rio de Janeiro. Disponível em: Acesso em 11 de setembro de 2017.

____. Cidade olímpica e cidade cicloinclusiva não são sinônimos, mas poderiam ser. ITDP Brasil. 15 de jul. de 2016. Disponível em: Acesso em 11 de setembro de 2017.

____. Perícia deve ser independente no desabamento da ciclovia da Niemeyer, no Rio de Janeiro. ITDP Brasil. 15 de jul. de 2016. Disponível em: Acesso em 11 de setembro de 2017.

KNEIB, E. C.; PORTUGAL, L. S., Caracterização da acessibilidade e suas relações com a mobilidade e o desenvolvimento. In: PORTUGAL, Licinio da Silva. (Org.). Transporte, mobilidade e desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

LEFEBVRE, L. A vida cotidiana no mundo moderno. Editora Ática: São Paulo, 1991.

______ . O Direito à Cidade. 4° Edição. São Paulo: Centauro, 2001.

______. Le retour de la dialectique. Paris: Messidor/Éditions sociales,1986.

LENCIONI, S. Da cidade e sua região à cidade-região. In: SILVA, J. B. et al (Orgs.). Panorama da Geografia Brasileira 1. São Paulo: Annablume, 2006, p. 65-76.

LITMAN, T. A new social equity agenda for sustainable transportation. 17p. Victoria Transport Policy Institute, 2012.

MACHADO, L. Índice de mobilidade para avaliar a qualidade de vida urbana. [Dissertação de Mestrado em Planejamento Urbano]. Porto Alegre: universidade Federal do rio Grande do Sul, 2010.

MACGADO, M. Ciclovia na Zona Oeste do Rio sofre com abandono e falta de sinalização. G1, Rio de Janeiro, 22 de maio de 2013.

MACHUÍ, C.; ALONSO, M.; RUCHTI, V. A bicicleta como modal de transporte sustentável para a cidade de São Paulo: o estudo de caso da trilha norte-sul. Revista LABVERDE, São Paulo, ano, 3, nº 10, p. 34-60, agosto/2015.

PAULA, M.; BARTELT, D. D. (Org.). Mobilidade urbana no Brasil: desafios e alternativas. Rio de Janeiro: Fundação Heirich Boll, 2016.

PEDRO, L. M.; SILVA, M. A. V,; PORTUGAL, L. S. Desenvolvimento e Mobilidade Sustentáveis. In: PORTUGAL, Licinio da Silva. (Org.). Transporte, mobilidade e desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

PEREIRA, L. F. (2014) Identificação e caracterização da qualidade dos deslocamentos de Cadeirantes e o caso dos megaeventos esportivos. [Dissertação de Mestrado]. Programa de Engenharia de Transportes. Rio de Janeiro: COPPE-UFRJ.

PORTUGAL, L. S. (Org.). Transporte, mobilidade e desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

RIO DE JANEIRO (2012) Plano Estratégico da Prefeitura do Rio de Janeiro: Pós 2016 O Rio mais integrado e competitivo – 2013-2016. Disponível em: http://200.141.78.79/dlstatic/10112/2753734/DLFE241955.pdf/Planejamentoestrategico2.0.1.3.2.0.1.6.. pdf Acesso em: 11 de setembro de 2017.

RODRIGUES, J. O estado da mobilidade urbana no Rio de Janeiro. In: ANDRADE, Victor et al. (Org.). Mobilidade por bicicleta no Brasil. Rio de Janeiro: PROURB/UFRJ, 2016.

______ . Mobilidade urbana: uma questão metropolitana. Jornal O Estadão, São Paulo, 22 set. 2012.

TRANSPORTE ATIVO. Parceria Nacional pela Mobilidade por Bicicleta Pesquisa Perfil do Ciclista. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: . Acesso em 11 de setembro de 2017.

___________________. Mapa cicloviário do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em 11 de setembro de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.