CER-3: PAVIMENTANDO A IDENTIDADE BRASILEIRA NO SUL DO ENTÃO MATO GROSSO

Eduardo Henrique de Oliveira Lima, Elvis dos Santos Mattos

Resumo


Durante o século XIX se observa o surgimento dos Estados Nacionais platinos, um processo cheio de contradições. Até então já existia um histórico litígio fronteiriço entre as Coroas Portuguesa e Espanhola, herdado por Brasil e Paraguai. Nesta época, a solução bélica para questões geopolíticas era muito comum, conhecida como “diplomacia da canhoneira”. O acirramento das tensões entre os diversos interesses conflitantes em torno da Bacia do Prata acarreta na eclosão da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870). O sul do então Mato Grosso é invadido, facilitado pelo esparso povoamento e total desinteresse do Império com a região. Já na década de 1940, no século XX, o estabelecimento da CER-3 (Comissão de Estradas de Rodagem nº3), foi fundamental para o estabelecimento do modal rodoviário na região, bem como para a pavimentação da identidade brasileira nos confins da Fronteira Oeste.
Este artigo objetiva apresentar e discutir o papel da CER-3 na construção da identidade sociocultural no município de Jardim-MS, entre os anos de 1945 e 1983. Neste lapso temporal destacam-se três momentos políticos importantes: a Era Vargas (1930 – 1945), com a construção das primeiras estradas na região; o governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961), com a intensificação da construção de rodovias; além do Regime Militar (1964-1985) e sua política de integração nacional, vindo a consagrar o modal rodoviário como o principal meio de transporte.


Palavras-chave


Geografia; Território; Fronteira

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.