A PRÁTICA DA DISCIPLINA GEOGRAFIA NA ESCOLA DO/NO CAMPO: UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS

Suely Cristina Soares da Gama, Kleide Ferreira de Jesus

Resumo


Com base nas Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo, constantes na resolução CNE/CEB Nº 04/2010, com fundamento no Parecer CNE/CEB Nº 7/2010 e na Deliberação CME/MS Nº 960/2009, a educação também é entendida no âmbito governamental como uma ação estratégica para a emancipação e cidadania de todos os sujeitos que vivem no campo, e podem por meio dela, colaborar com a formação das crianças, jovens e adultos para o desenvolvimento sustentável regional e nacional. De acordo com esse pensamento e, após perceber os diferentes movimentos sociais que se preocupam com a Educação do Campo, em 2003, o Ministério da Educação institui um Grupo Permanente de Trabalho para tratar da questão da educação do campo, cuja missão é reunir os movimentos sociais e as instâncias oficiais com o objetivo de discutir e definir as políticas que efetivamente atendam às necessidades educacionais e sejam um instrumento para o desenvolvimento sustentável do Brasil do campo. Esse estudo objetiva-se averiguar a prática da disciplina da geografia entre os conteúdos, a prática e a metodologia de ensino da Escola Municipal Isauro Bento Nogueira, localizada no distrito de Anhaduizinho de Campo Grande /MS.


Palavras-chave


Educaçã; Educação do Campo; Territórios; Metodologia

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M.. Educação do Campo: movimentos sociais e formação docente, In: SOARES, L et al. Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p.478 – 88.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, 1998.

______. Lei nº 9.394, de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

______. Parecer CNE/CEB nº 36, de 04 de dezembro de 2001. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília, 2002.

______. Resolução CNE/CEB nº 1, de 03 de abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília, 2002.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Educação do campo: diferenças mudando paradigmas. (Cadernos SECADI). Brasília, mar. 2007.

______. Resolução CNE/CEB nº 2, de 28 de abril de 2008. Estabelece Diretrizes Complementares, Normas e Princípios para o Desenvolvimento de Políticas Públicas de Atendimento da Educação Básica do Campo. Brasília, 2008.

CALDART, R. Educação no campo: notas para uma análise de percurso. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 35-64, mar/jun. 2009, p. 36.

CAMPO GRANDE. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE. Política de Educação Para a Rede Municipal de Ensino de Campo Grande. Secretaria Municipal de Educação (SEMED). Campo Grande, 2006.

______. Deliberação CME/MS n. 78, de 5/12/2002 - Estabelece procedimentos para as atividades de inspeção escolar nas instituições do sistema municipal de ensino. Diário Oficial de Campo Grande n. 1230 Página 18 - quinta-feira, 9 de janeiro de 2003.

______. Deliberação CME/MS n. 960, de 10/09/2009 - Organiza, Credencia e Autoriza o Funcionamento da Educação Básica nas Escolas do Campo na Rede Municipal. DIOGRANDE N. 2875 p. 20.

______. Política de Gestão Escolar da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande. Secretaria Municipal de Educação (SEMED). Campo Grande, 2007.

PPP – PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. Escola Municipal Isauro Bento Nogueira, Anhaduizinho. SEMED: Campo Grande, 2016

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

SACRISTÁN, J. G.. O currículo: Uma reflexão sobre a prática. Tradução de Ernani F. da F. Rosa. 3. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SANTOS, M. Por uma geografia nova. São Paulo: Hucitec, Edusp, 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.