MUDANÇA E PERMANÊNCIA DA FORMAÇÃO ESPACIAL DA FRONTEIRA AGRÍCOLA DO CAFÉ NO ESTADO DO PARANÁ

Visualizações: 558

Autores

  • Márcia Marolo Diniz Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Maria das Graças de Lima Universidade Estadual de Maringá - UEM

Palavras-chave:

Cafeicultura, dificuldades, Paraná.

Resumo

Embora contando com um elevado número de estudos, o presente artigo busca elencar quais os métodos adquiridos pelos cafeicultores do estado do Paraná a fim de conseguir driblar as dificuldades enfrentadas para a permanência do cultivo do café no estado. Tais dificuldades ligam-se à falta de uma política de preços mínimos e a opção do governo em diversificar a pauta de exportação do país, incentivando culturas que se adequariam ao processo industrial. É apresentado também o roteiro do café pelos estados e países do mundo até sua chegada às terras paranaenses, modificando econômica e socialmente a estrutura do estado, além de destacar as etapas de expansão da cafeicultura no interior do Paraná. Ao final do trabalho é levantado o atual panorama da cafeicultura paranaense mostrando uma estimativa de produção média para este ano.

Biografia do Autor

Márcia Marolo Diniz, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Graduada em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá - (UEM). Pós Graduada em Educação Ambiental e Metodologia no Ensino de história e geografia pela Faculdade Eficaz. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia (PGE) da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Bolsista CAPES com experiência na área de Geografia Agrária paranaense. Participo do Grupo de Estudos de Geografia da Saúde GREGS_UEM e atuo como professora de Geografia  da rede pública e particular de ensino.

Maria das Graças de Lima, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (1985);mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1993), doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2001), e Estágio Pós-doutoral pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professora Associada B do Departamento de Geografia da Universidade Estadual de Maringá. É membro do Conselho Editorial da Revista Teoria e Prática da Educação (UEM) e da Revista Eletrônica Estudos Geográficos (UNESP) . Tem experiência na área de Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: Geografia Agrária; Questão Agrária no Paraná; Ocupação do Paraná; Colonização e Casas de Madeira; Políticas Educacionais e Ensino de Geografia; Escolas Rurais Paranaenses; Ensino de Geografia e Conhecimento Didático; Educação e Ensino Rural; Pedagogia da Alternância; Proposta Curricular para o Ensino de Geografia; Educação no Campo; Organização do Sistema de Ensino; Formação de Professores; Planejamento territorial, social e regional.

Referências

CAMPOS, M. C. A Embrapa/soja em Londrina-PR: a pesquisa agrícola de um país moderno. 2010. 123 p. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Federal de Santa Catarina. 2010.

CANCIAN, N. A. Cafeicultura paranaense: 1900/1970. Curitiba: Grafipar, 1981.

CATELLI R. J. Brasil: do café à indústria. São Paulo: Brasiliense, 1992.

CONAB. Acompanhamento da safra brasileira Café. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe>. Acesso em: 25 de Março de 2019.

GUIMARÃES, A. P. A crise Agrária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

INSTITUTO BRASILEIRO DO CAFÉ. Cultura de Café no Brasil. Manual de recomendações. IBC/GERCA, 1981.

MARTINS A. L. História do Café. São Paulo: Editora contexto, 2008.

NETTO A. D. O problema do café no Brasil. Campinas: Editora Unesp, 2009.

POZZOBON, I. A epopeia do café no Paraná. Londrina: Grafmarke, 2006

SANTOS, L. L. Paisagem e cultura: transformações na pequena propriedade rural norte paranaense. 2019. 237 p. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Estadual de Maringá.

SCATIMBURGO, J. O café e o desenvolvimento do Brasil. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, 1980.

TOMAZI, N. D. Construções e silêncios sobre a (Re) ocupação da região norte do estado do Paraná. In: Dias, Reginaldo Benedito; Gonçalves, José Henrique Rollo (Org). Maringá e o norte do Paraná (Estudos de história regional). EDUEM – Maringá, 1997.

Downloads

Publicado

2019-10-04

Como Citar

Diniz, M. M., & Lima, M. das G. de. (2019). MUDANÇA E PERMANÊNCIA DA FORMAÇÃO ESPACIAL DA FRONTEIRA AGRÍCOLA DO CAFÉ NO ESTADO DO PARANÁ. GEOFRONTER, 3(5). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/GEOF/article/view/3920

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)