REPERCUSSÕES TERRITORIAIS DO MONOCULTIVO DA CANA DE AÇÚCAR NO ESTADO DO PARANÁ

Silas Rafael da Fonseca

Resumo


O artigo apresenta um panorama sobre a extensão da monocultura de cana de açúcar no estado do Paraná. Metodologicamente nos utilizamos de dados sistematizados em gráficos, tabelas e mapas que indicam os principais municípios produtores, a localização das usinas no estado, bem como seus desdobramentos quanto à concentração da terra e os impactos na produção de arroz e feijão. Podemos ainda destacar o não cumprimento da função social da terra, sobretudo pela presença de trabalho escravo nas usinas do estado do Paraná. Sobre o não cumprimento da função social da terra destaca-se que há previsão legal na Constituição Federal, contudo seu descumprimento não tem sido questionado pelo Estado, mas pelos movimentos sociais de luta pela terra. Conclui-se que o processo de territorialização do capital produtor de cana de açúcar tem gerado várias repercussões territoriais no estado do Paraná que perpassam pelo processo de migração campo – cidade, pela redução na produção de alimentos e pela existência do trabalho escravo contemporâneo.

Palavras-chave


Monocultura; cana de açúcar, territorialização do capital

Texto completo:

PDF

Referências


ALCOPAR. ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE BIONERGIA DOS ESTADO DO PARANÁ. Associados. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

ARAÚJO, Fernando. 14/08/2008. Ministério do Trabalho interdita usina de cana no Norte do Paraná. Gazeta do Povo. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em . Acesso em 10 de maio de 2017.

CONAB. COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Séries históricas. Disponível em < http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=1252&t=2>. Acesso em 09 de abril de 2017.

CPT - Comissão Pastoral da Terra. Caderno Conflitos no campo Brasil 2016. Goiânia: CPT, 2017. Disponível em: Acesso em 23 de novembro de 2017.

CPT - Comissão Pastoral da Terra. Caderno Conflitos no campo Brasil 2008. Goiânia: CPT, 2009. Disponível em: . Acesso em 23 de novembro de 2017.

DACALDA AÇÚCAR E ÁLCOOL. A Companhia. Disponível em . Acesso em 25 de junho de 2017.

DASA. DESTILARIA AMERICANA S/A. Plano de recuperação judicial. Disponível em . Acesso em 25 de junho de 2017.

FOLHA DE LONDRINA. 11/05/2015. Fazenda em Alvorado do Sul é ocupada pela oitava vez. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

INCRA. INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA. 01/04/2014. INCRA/PR recebe pauta de trabalhadores rurais. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

INCRA. INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA. Situação jurídica dos imóveis rurais por classe de área total, em nível de município no estado do Paraná, em 31/12/2014. INCRA, 2014.

IPARDES. INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Banco de dados do estado. Disponível em . Acesso em 25 de junho de 2017.

MAPA. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Relação de Instituições Cadastradas no Departamento de Cana-De-Açúcar e Agroenergia. Disponível em . Acesso em 06 de julho de 2017.

MPT. MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO. 09/03/2012. MPT firma acordo com usina e beneficia município de Porecatu com unidade de saúde. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

MST. MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA. 06/03/2014. Fazenda do Grupo Atalla ocupada pelo MST é improdutiva, afirma Incra. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017

MST. MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA. 19/01/2015. Sem Terra ocupam duas áreas no Paraná e intensificam a luta pela terra. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

NOVA CANA. Usinas. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

NOVA PRODUTIVA. COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL. Cooperativa. Disponível em . Acesso em 25 de junho de 2017.

O DIÁRIO.COM. 24/06/2007. Novas usinas dinamizam econômica de cidades da região. Disponível em . Acesso em 05 de maio de 2017.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. FARIA, Camila Salles. O processo de Constituição da propriedade da terra no Brasil. In: Anais do 12 Encuentro de Geografos de América Latina, 2009, Montevideo. Caminando en una América Latina en transformación. Montevideo: Universidad de la Republica, 2009.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. A Mundialização da Agricultura Brasileira. 1. ed. São Paulo: Iánde Editorial, 2015.

PASA. PARANÁ OPERAÇÕES PORTUÁRIAS. Associados. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

RENUKA VALE DO IVAÍ S/A. Nossa História. Disponível em . Acesso em 24 de junho de 2017.

RENUKA VALE DO IVAÍ S/A. Plano de recuperação judicial. Disponível em . Acesso em 24 de junho de 2017.

REPÓRTER BRASIL. 11/01/2013. Mais de 2 mil pessoas foram libertadas da escravidão em 2012. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

RMMLEILÕES. RAIMUNDO MAGALHÃES DE MORAES. Edital de Leilão. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

SERRA, Elpídio. Noroeste do Paraná: o avanço das lavouras de cana e a nova dinâmica do uso do solo nas zonas de contato arenito-basalto. Campo – Território, v. 1, p. 89-111, 2010.

SOUZA, Marcos Antonio de. Desdobramentos da territorialização do setor sucroenergético no estado do Paraná. (Tese de Doutorado em Geografia). Centro de Ciências Exatas, Programa de Pós-Graduação em Geografia Universidade Estadual de Londrina, londrina, 2017.

THOMAZ JÚNIOR, Antonio. Por trás dos canaviais, os nós da cana. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2002.

TRIBUNA DE CIANORTE. 20/07/2015. Há mais de dois anos sem pagar agricultores, usina fecha as portas. Disponível em . Acesso em 05 de julho de 2017.

USAÇUCAR. USINA SANTA TEREZINHA. Unidades. Disponível em . Acesso em 24 de junho de 2017.

USINA ALTO ALEGRE. Sobre a Alto Alegre. Disponível em . Acesso em 24 de junho de 2017.

USINA ALTO ALEGRE. Unidade Santo Inácio. Disponível em . Acesso em 05 de abril de 2017.

USINA JACAREZINHO. COMPANHIA AGRÍCOLA USINA JACAREZINHO. Quem somos. Disponível em . Acesso em 25 de junho de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GEOFRONTER - ISSN 2447-9195