A INFLUÊNCIA DA DESIGUALDADE SOCIAL NA QUALIDADE AMBIENTAL URBANA DA CIDADE DE TAMBOARA, PARANÁ, BRASIL

Itamar Sateles de Sá, Renan Soares Santos

Resumo


O objetivo desse trabalho é apresentar o resultado de um estudo de qualidade ambiental urbana na cidade de Tamboara/PR. A análise foi feita através de pesquisas bibliográficas e visitas de campo, resultando em mapas de índice de vegetação, temperatura média da superfície e renda média nominal por responsável por domicílio. Os indicadores empregados foram o índice de cobertura vegetal, a temperatura média da superfície, a pavimentação das vias públicas e a gestão de resíduos sólidos. Os resultados revelam contrastes na qualidade ambiental urbana, variando principalmente conforme a renda dos setores censitários. Uma das causas desses contrastes é a desigualdade na oferta adequada de serviços públicos como infraestrutura e arborização, serviços concentrados nos setores de maior renda. Portanto, é necessário o desenvolvimento e a implantação de políticas públicas para reduzir a discrepância na oferta desses serviços, favorecendo principalmente a população das áreas mais vulneráveis social e economicamente.


Palavras-chave


Qualidade Ambiental Urbana; Desigualdade Social; Serviços Públicos; Tamboara/PR.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, M. A. 2008. A evolução urbana do Rio de Janeiro. 4. ed. Instituto Pereira Passos, Rio de Janeiro, Brasil.

BANCO MUNDIAL. Urban Population (% of total). Disponível em: . Acesso em: 14 de julho de 2019.

BRASIL. Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Política nacional de resíduos sólidos [recurso eletrônico]. – 2. ed. – Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012. 73 p. – (Série legislação; n. 81)

BORJA, B.C. 1997. Avaliação da Qualidade Ambiental Urbana: Uma Contribuição Metodológica. 200 p. Dissertação de Mestrado, FAU/UFBA.

G1. Tamboara é primeiro município do Paraná com epidemia de dengue. 7 de abril de 2017. Disponível em: < http://redeglobo.globo.com/pr/rpctv/paranadobem/videos/t/chega-de-dengue/v/tamboara-e-o-primeiro-municipio-do-parana-com-epidemia-de-dengue-em-2017/5782872/>. Acesso em: 10 de julho de 2019.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.6, pp.1503-1510.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Diagnóstico dos Resíduos Sólidos Urbanos. Brasília: Ipea, 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 de julho de 2019.

IPARDES. Caderno Estatístico do Município de Tamboara-PR. Disponível em: . Acesso em: 18 de julho de 2019.

JANNUZZI, P.M. 2001. Indicadores Sociais no Brasil: conceitos, fontes de dados e aplicações. 6. ed. Editora Alínea, Campinas, Brasil.

LIMA, V. Análise da Qualidade Ambiental urbana: O exemplo de Oswaldo Cruz/SP. Geografia em Questão, v.7, n.2, p 29-46. 2014.

NUCCI, J. C. et.al. Método para o Mapeamento da Qualidade Ambiental Urbana. Anais do XI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2005 – USP. p. 393-403.

SÁ, I.S.; SANTOS, W.; BERNARDINO, V.M.P. A Prática de Mapeamento e Inventário como Meios de Avaliação e Monitoramento das Florestas Urbanas: O Caso de Tamboara – PR (2017). In: IV SIMPÓSIO NACIONAL DE ESTUDOS URBANOS, 2018, Campo Mourão. Anais... Campo Mourão, 2018. p. 212-224.

SPOSITO, E. S. 1994. A Vida nas Cidades. 3 ed. Editora UNESP, São Paulo, Brasil.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GEOFRONTER - ISSN 2447-9195

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS