A CENTRALIDADE INTERURBANA DE NOVA CRUZ – RN

Severino Alves Coutinho

Resumo


O estudo da centralidade urbana constitui importante instrumento de análise para a Geografia, tendo em vista as formas de organização das atividades econômicas e do consumo, caracterizadas pela formação e redefinição de centralidades na cidade. Neste caso, pode-se referenciar Nova Cruz, no Rio Grande do Norte, como centro que exerce polarização na região Agreste Potiguar, razão por que tornou-se o lugar mais influente, para onde convergem importantes atividades terciárias que geram mais funcionalidade e possibilidades à sociedade para a realização do consumo. Nessa perspectiva, o objetivo deste trabalho é o de entender a dinâmica urbana dessa cidade e suas expressões de centralidade numa dimensão interurbana. Para isso, realizou-se uma pesquisa de campo na cidade de Nova Cruz, onde foram aplicados questionários aos consumidores, visando verificar as cidades nas quais eles residem. Pela análise da pesquisa constatou-se que os consumidores que frequentam o comércio e os serviços ofertados no espaço urbano de Nova Cruz não são apenas do Rio Grande do Norte, como também do estado da Paraíba.


Palavras-chave


Centralidade; Nova Cruz; Atividades terciárias

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, L. A. Reestruturação urbana e criação de novas centralidades: considerações sobre os Shoppings Centers. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 12, n. 37, p. 171-184, mar/2011.

AZEVEDO, K. I. B. S. Entre a anta e a cruz: história e memória da cidade de Nova Cruz. 2005. 150 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Univ. Fed. do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.

BUENO, P. H. C. Centralidade interurbana: uma abordagem conceitual. Revista Equador (UFPI), Vol. 5, Nº 5, p. 71-93, 2016.

CARLOS, A. F. A. A cidade. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

CORRÊA, R. L. A rede urbana. São Paulo: Ática, 1989.

CORRÊA, R. L. Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

COUTINHO, S. A. Nova Cruz: sua dinâmica e as relações com as cidades de Montanhas e Lagoa d’Anta - RN. 2010. 162f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Paraíba, Joao Pessoa, 2010.

COUTINHO, S. A. Dinâmica de Duas Vias Comerciais de Nova Cruz-RN. Mercator, Fortaleza, v. 12, n. 27, p. 57-67, jan./abr. 2013.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 20 fev. 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Base Cartográfica 2015. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 16 mar. 2020.

LENCIONE, S. Observações sobre o conceito de cidade e urbano. GEOUSP, São Paulo, n. 24, p. 109-123, 2008.

MOURA, R. Qual o papel dos pequenos municípios na escala local do desenvolvimento? In: ENDLICH, A. M.; ROCHA, M. M. (Orgs.). Pequenas cidades e desenvolvimento local. Maringá: PGE, 2009.

NASCIMENTO, G. G. Setor terciário da economia e organização do espaço urbano: uma breve análise a luz de seus aspectos históricos e sociais. Revista de Geografia, Recife, v. 24, n. 3, set./dez. 2007.

OLIVEIRA, N. M. et al. Revisitando o conceito teórico de polarização, aglomeração e centralidade. Revista Tocantinense de Geografia, Araguaína (TO), Ano 04, n. 06, Agost-dez. de 2015.

REIS, L. C. T. Descentralização e desdobramento do núcleo central de negócios em Vitória (ES). In: CARRERAS, C.; PACHECO, S. M. M. (Orgs.). Cidade e comércio: a rua comercial na perspectiva internacional. Rio de Janeiro: Armazém das Letras, 2009. p. 177-198.

SANTOS, M. Espaço e método. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

SILVA. W. R. A formação do centro principal de Londrina e o estudo da centralidade urbana. Geografia (Londrina), v. 2. n. 2. pp. 21-44, jul./dez. 2003.

SOUZA, M. L. ABC do desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Bertrand, 2003.

SOUZA, M. V. M. Cidades médias e novas centralidades: aná¬lise dos subcentros e eixos comerciais em Uberlândia, 2009. 236 f. Dissertação (Mestra¬do em Geografia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.

WHITACKER, A. M. Reestruturação urbana e centralidade em São José do Rio Preto. 2003. Tese (doutorado em Geografia) - Instituto de Geociências, Universidade Estadual Paulista, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GEOFRONTER - ISSN 2447-9195

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS