A PRODUÇÃO SEGREGADA DOS ESPAÇOS PERIURBANOS DE GARANHUNS-PE: ANÁLISE A PARTIR DE RECORTES DE PAISAGENS

Autores

Palavras-chave:

Espaço, Paisagem, Segregação socioespacial, Garanhuns-PE

Resumo

À luz do entendimento de que na América Latina, em suas extensões urbanas, são mantidas formas de precária inclusão social como aspecto da reprodução do espaço urbano-industrial, foi objetivo deste estudo analisar os processos que despontam na produção contraditória da segregação socioespacial na cidade de Garanhuns, localizada no Agreste Meridional do estado de Pernambuco-Brasil, a partir de recortes de suas paisagens periurbanas. Utilizou-se o conceito de paisagem em sua perspectiva geográfica, expressa continuamente na interface indissociável entre grupos sociais e natureza, conforme Santos (2006; 2014). Com base na concepção de mundo sistêmica (MONTEIRO, 2001) e em uma abordagem qualitativa (RICHARDSON, 1999), aplicaram-se técnicas de levantamento teórico-metodológico, trabalhos de campo nos setores periurbanos, análise dos recortes de paisagem através de fotografias e imagens de satélite, produção cartográfica, entre outras. Crê-se que a reprodução do espaço urbano de Garanhuns-PE tem sido guiada por processos que externam um conjunto de agentes sociais os quais aplicam os sistemas técnicos disponíveis para garantir sua fatia do solo urbano, tardando as condições sociais ideais de apropriação justa e sustentável do espaço. Essa ponderação encontra-se explicitada na paisagem periurbana que expressa diferentes momentos da cidade e as relações materializadas com a natureza em nível local.

Referências

ALVES, Glória da Anunciação. A segregação socioespacial na metrópole paulista. GEOUSP, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 33-42, out. 2019.

BESSE, Jean-Marc. Ver a Terra: seis ensaios sobre a paisagem e a geografia. São Paulo: Perspectiva, 2014.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A condição espacial. São Paulo: Contexto, 2011.

CAUQUELIN, Anne. A invenção da paisagem. São Paulo: Martins, 2007.

DOUGLASS, Mike. A Regional Network Strategy for Reciprocal Rural-urban Linkages: An Agenda for Political Research with Reference to Indonesia. Third World Planning Review, London, Vol. 20, no. 1, p. 1 – 33, dez. 1998.

FERREIRA, Genovan Pessoa de Morais. Das cidades das flores à cidade do evento: A produção do espaço urbano em Garanhuns. Tese de Doutorado. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2018.

FURTADO, Maria de Fátima Ribeiro de Gusmão. A gestão urbana e regional e as áreas da interface periurbana. Anais ENANPUR. Belém, v. 12 no. 1, p. 1 – 14, mai. 2007.

GOMES, Edvânia Torres Aguiar; BARBOZA, Michel Saturnino. A organização espacial através das redes em uma cidade média do Nordeste do Brasil: Garanhuns-PE. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, Universidad de Barcelona, Vol. VII, núm. 146(145), p. 1 – 8, ago. de 2003.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Regiões de Influência das Cidades 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

LEFEBVRE, Henri. La production de l’espace. Paris: Éditions Anthropos, 1974.

MAPBIOMAS. Uso e cobertura do solo. Disponível em: https://plataforma.mapbiomas.org/. Acesso em 07 mai de 2022.

MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo. Geossistemas: a história de uma procura. São Paulo: Contexto, 2001.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, Milton. Natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e emoção. São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo. 2006.

__________. Técnica, espaço, tempo. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

__________. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

SIDRA/IBGE. Sistema de Recuperação Automática do IBGE. Disponível em https://sidra.ibge.gov.br/home/pimpfrg/nordeste. Acesso em 18 de mai 2022.

SILVA, Alzenir Severina da. Territorialidades em trono das águas: discursividade e práticas de apropriação e uso dos mananciais em Garanhuns/PE. Tese de doutorado. Recife: UFPE, 2012.

SOARES, Antonio Benevides; TROLEIS, Adriano Lima. A expansão urbana de Garanhuns-PE entre 1811 e 2016 e suas Implicações socioambientais. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, Recife, V. 7, N. 1, 2018, p.185-209. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistamseu. Acesso em: 13 out. 2022.

SOUZA, Marcelo Lopes de Souza. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SPOSITO, Eliseu Savério; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. Fragmentação socioespacial. Mercator, Fortaleza, v. 19, p. 1 – 13, jun. de 2020.

SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. A produção do espaço urbano: escalas, diferenças e desigualdades socioespaciais. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri; SOUZA, Marcelo Lopes de; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2011.

Downloads

Publicado

2022-09-14

Como Citar

Gomes de Vasconcelos Aragão, J. P., & Josefa Camilo da Silva, Águida. (2022). A PRODUÇÃO SEGREGADA DOS ESPAÇOS PERIURBANOS DE GARANHUNS-PE: ANÁLISE A PARTIR DE RECORTES DE PAISAGENS. GEOFRONTER, 8. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/GEOF/article/view/7046

Edição

Seção

Artigos