GEOGRAFIA DE LUGAR NENHUM

uma breve análise do processo de hiperglobalização em Três Lagoas – MS

Visualizações: 48

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/geofronter.v10.8380

Palavras-chave:

Geografia de lugar nenhum, Três Lagoas, Hiperglobalização, Lugar, Não-lugar

Resumo

O presente trabalho foi realizado com apoio da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS/MEC – Brasil. A globalização produz alterações inevitáveis na lógica dos espaços, nas paisagens e na organização social dos indivíduos. Nas últimas décadas, as mudanças nos espaços ocupados pelos seres humanos se intensificaram, atingindo as mais distantes áreas do planeta, produzindo um fenômeno chamado de Geografia de lugar nenhum ou hiperglobalização, apresentada pelo geógrafo George Benko (1998), onde esses lugares, baseado na lógica capitalista globalizante, se apresentam na produção socioespacial seguindo padrões técnicos, arquitetônicos e organizacionais semelhantes em qualquer parte do planeta, impondo a padronização de valores e hábitos as mais variadas identidades e culturas. A abordagem deste estudo terá natureza qualitativa, tendo como procedimentos de levantamento de dados à pesquisa documental por meio de artigos, narrativas, produções em geral da rede de internet, produzindo uma análise e associação de conteúdo, tendo o objetivo investigar os aspectos e características da produção do espaço urbano de Três Lagoas. A Geografia de lugar nenhum em Três Lagoas revela os impactos da hiperglobalização, produzindo espaços padronizados, resultando na perda de identidade local. É fundamental repensar a relação entre globalização e preservação cultural, visando promover um desenvolvimento sustentável, preservando a essência dos lugares que configuram o espaço urbano três-lagoense.

Palavras-chave: Geografia de lugar nenhum; Três Lagoas; Hiperglobalização; Lugar; Não-lugar.

Biografia do Autor

Danilo Paranhos Batista, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGGEO) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus de Três Lagoas (UFMS-CPTL). Professor Estatutário de Geografia da Secretaria de Estado da Educação de Rondônia.

Referências

BENKO, Georges, Geografia de lugar nenhum ou hiperglobalização: breve exame do mundo pós-moderno. In: SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adelia A. de; SILVEIRA, Maria Laura (Orgs.). Território: Globalização e Fragmentação, São Paulo : Hucitec, 1998. Disponível em: <https://encr.pw/rvmSK>. Acesso em: 17/04/2023.

CLAVAL, Paul. O território na transição da pós-modernidade. Geographia, Niterói, UFF, ano 1, n.2, 1999. Disponível em: <https://l1nq.com/D2ccB>. Acesso em: 18/04/2023.

FIUZA, Isabela Cançado. Os efeitos da globalização no comércio: o caso da Rua de Santa Catarina, Porto. Dissertação (Mestrado em Planejamento e Projeto Urbano) – Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto. Porto - Portugal, p. 01 - 261. 2020. Disponível em: <https://l1nq.com/EpUZV>. Acesso em 02/05/2023.

HARVEY, David. Condição Pós-moderna: Uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. SP: Loyola, 1989. Disponível em: <https://l1nq.com/LQrE3>. Acesso em: 17/04/2023.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro de 2023. Rio de Janeiro: IBGE, 2021. Disponível em: <https://l1nk.dev/nKpHD>. Acesso em: 11/05/2023.

SANTOS, Milton. A revolução tecnológica e o território: realidades e perspectivas. Terra Livre, 1991, n. 9, 7-17. Disponível em: <https://encr.pw/nOQNx>. Acesso em 17/04/2023.

_______________. A natureza do espaço: Técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996. Disponível em: <https://encr.pw/upWGz>. Acesso em 18/04/2023.

Downloads

Publicado

2024-03-21

Como Citar

Paranhos Batista, D. (2024). GEOGRAFIA DE LUGAR NENHUM: uma breve análise do processo de hiperglobalização em Três Lagoas – MS. GEOFRONTER, 10, e8380. https://doi.org/10.61389/geofronter.v10.8380

Edição

Seção

Artigos