Da virilidade: sexualidade e identidade em Trópico de Capricórnio e Memória de Minhas Putas Tristes

Autores

  • Flávia Andrea Rodrigues Benfatti Universidade Federal de Uberlândia
  • Ana Alice da Silva Pereira Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

masculinidade, gênero, literatura, identidade, virilidade

Resumo

O presente artigo tem por objetivo discutir a identidade masculina heterossexual como construção histórica e social, fortemente aliada à noção de virilidade. Os apontamentos teóricos encontram ressonância em duas obras literárias: Tropic of Capricorn, publicada pelo norte-americano Henry Miller em 1939, e em Memória de minhas putas tristes, romance de 2004 do colombiano Gabriel García Márquez. Em ambos, é possível reconhecer uma ávida e constante necessidade de constatação da virilidade, motivada ora pelos próprios personagens, ora por aqueles que os cercam. Essa virilidade frágil está atrelada à questões como a angústia frente à falibilidade do falo e à uma sexualidade que se direciona às mulheres com o intuito de posse, em detrimento do intuito de troca afetiva. Conclui-se que apesar das transformações da cultura, que geram mudanças nas demandas em voga na identidade masculina, subsiste uma persuasiva exigência para que os sujeitos se adequem aos ideais viris.

Biografia do Autor

Flávia Andrea Rodrigues Benfatti, Universidade Federal de Uberlândia

Professora Adjunto do Instituto de Letras e Linguística, área de lingua e literaturas de lingua inglesa

Ana Alice da Silva Pereira, Universidade Federal de Santa Maria

Estudante de Letras - Inglês pelo Departamento de Letras Modernas

Referências

ALMEIDA, Miguel Vale de. Gênero, Masculinidade e Poder: revendo um caso do sul de Portugal. In: Anuário Antropológico (Brasil) 95: 161-190, Rio de Janeiro, 1996.

BADINTER, Elizabeth. XY: Sobre a Identidade Masculina. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo. 2. A experiência Vivida. Tradução de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

BENFATTI, Flávia Andrea Rodrigues. São Paulo, 2013. 193f. Tese (doutorado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

BOURDIEU, Pierre. A Dominação Masculina. Tradução de Maria Helena Kühner. 7ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do sexo. In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

CORBIN, Alan. A necessária manifestação da energia sexual. In: CORBIN, Alan; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs). História da Virilidade. 2. O triunfo da virilidade. Vozes: Petrópolis, 2013, p. 153-192.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu. In: Totem e tabu, contribuição à história do movimento psicanalítico e outros textos. São Paulo: Companhia das Letras, 2012, p. 13-244.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J.A. Guilhon Albuquerque. 13ª ed. Rio de Janeiro: Edições Graal Ltda, 1999, v. 1.

GUILLET, François. (2013) O duelo e a defesa da honra viril. In: In: CORBIN, Alan; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs). História da Virilidade. 2. O triunfo da virilidade. Vozes: Petrópolis, 2013, p 97-152.

KRITZMAN, Lawrence D. A virilidade e seus outros. . In: CORBIN, Alan; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs). História da Virilidade. 1. A invenção da virilidade da antiguidade às luzes. Vozes: Petrópolis, 2013, p. 217-241.

LAPLANCHE, Jean; PONTALIS, Jean-Bertrand. Vocabulário da Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes, 10 ed, p.77; 124-143; 150-168; 176-178; 250-252; 287-293; 364-371; 403-420, 1988.

MARCUSE, Herbert. Eros e Civilização: uma interpretação filosófica do Pensamento de Freud. 8ed. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

MÁRQUEZ, Gabriel García. Memoria de mis putas tristes. Bogotá: Mondadori, 2004.

______, Gabriel García. Memória de minhas putas tristes. Tradução de Eric Nepomuceno. Rio de Janeiro/São Paulo: Record, 2008.

MILLER, Henry. Tropic of Capricorn. New York: Grove Press, 1961.

______. Trópico de Capricórnio. Tradução de Aydano Arruda. São Paulo: Círculo do Livro, 1975.

MILLET, Kate. Sexual Politics. Urbana: University of Illinois Press, 2000.

MUCHEMBLED, Robert. O Orgasmo e o Ocidente: uma história do prazer do século XVI a nossos dias. Tradução de Monica Stahel. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

PEREIRA, Ana Alice da Silva. Uberlândia, 2017. 127f. Dissertação (mestrado em Psicologia Aplicada) – Instituto de Psicologia da Universidade Federal de Uberlândia.

PERSON, Ethel Spector. Masculinities, Plural, 2006. Disponível em: http://apa.sagepub.com. Acessado em 18 junho 2010.

RANCIÈRE, Jacques. O desentendimento – Política e filosofia. São Paulo: Editora 34, 1996.

SARTRE, Maurice. Virilidades gregas. In: CORBIN, Alan; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs). História da Virilidade. 1. A invenção da virilidade da antiguidade às luzes. Vozes: Petrópolis, 2013, p. 17-70.

THUILLIER, Jean-Paul. Virilidades romanas: vir, virilitas, virtus. In: CORBIN, Alan; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs). História da Virilidade. 1. A invenção da virilidade da antiguidade às luzes. Vozes: Petrópolis, 2013, p. 71-124.

VIGARELLO, Georges. A virilidade moderna: convicções e questionamentos. In: CORBIN, Alan; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Orgs). História da Virilidade. 1. A invenção da virilidade da antiguidade às luzes. Vozes: Petrópolis, 2013, p.205-241.

Downloads

Publicado

22/10/2018

Como Citar

Rodrigues Benfatti, F. A., & da Silva Pereira, A. A. (2018). Da virilidade: sexualidade e identidade em Trópico de Capricórnio e Memória de Minhas Putas Tristes. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(19), 294–319. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/2751