O macho performático: a ditadura e a homossociabilidade em “Sargento Garcia”, de Caio Fernando Abreu

Autores

Palavras-chave:

Ditadura, Não-heterossexualidade, Ficção, Literatura Brasileira.

Resumo

Este ensaio analisa como o conto “Sargento Garcia”, de Caio Fernando Abreu (1982), utiliza o ciclo homossocial masculino como estratégia para que encontros não-heterossexuais fossem possibilitados durante a Repressão de Estado de 1964 a 1985. No texto, somos apresentados a um aparato repressor que interditava a diversidade sexual. Apesar desse rígido controle, argumento que a não-heterossexualidade, no texto, subverte a opressão machista, tendo a homossociabilidade como método de aproximação erótica entre homens. Utilizando o conceito de Sedgwick (1985) que apreende a homossexualidade como um continuum da homossociabilidade masculina, proponho que o texto desconstrói essa separação binário que separa simbolicamente o macho da bicha, projetando uma diversidade na identidade sexual num Brasil baixo o controle cívico-militar.

Biografia do Autor

Andre De Oliveira Nascimento, University of New Mexico

Mestre em Literatura Brasileira e candidato ao mestrado em literaturas hispânicas ambos pela University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, Estados Unidos.

Referências

ABREU, Caio Fernando. “Sargento Garcia.” In: Morangos Mofados. Agir, Rio de Janeiro 1982.

ALTMAN, Dennis. Coming Out in the Seventies. Alison Publications, Inc., Boston, 1981.

BENTO, Berenice. “Queer o quê? Ativismo e estudos transviados”. In: CULT: Edição especial número 06 de dezembro de 2016, ano 19. Queer: cultura e subversões das identidades p.20-25, 2016.

BUTLER, Judith. “Critically Queer.” In: The Routledge Queer Studies Reader. Routledge, NY, 2012.

COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE. Disponível em: http://www.cnv.gov.br/torturas-em-instalacoes-militares/2-uncategorised/626-tortura-em-instalacoes-militaress.html - 2014. Accessado em 05 de maio 2017.

COVINO, Deborah Caslav. “Abjection.” In: Amending the abject body: aesthetic makeovers in medicine and culture. State University of New York Press, Albany, 2004.

FIGARI, Carlos. @s outr@s cariocas. Editora UFMG, Belo Horizonte e IUPERJ, Rio de Janeiro, 2007.

FOUCAULT, Michel. Discipline and Punish: The Birth of the Prison. Traduzido do francês por Alan Sheridan. Vintage Books. NY. 1977.

_____________. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Tradução: Maria Thereza as Costa Albuquerque e J.A Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

FRYE, Marilyn. The politics of reality: essays in feminist theory. The Crossing Press, New York, 1988.

GREEN, James N. Beyond Carnival: Male Homosexuality in Twentieth Century Brazil. The University of Chicago Press, Chicago, 1999.

JUSBRASIL. “Lei criminalizou qualquer ato sexual com menores de 14 anos.” Desponível em: https://tj-ms.jusbrasil.com.br/noticias/1875836/lei-criminalizou-qualquer-ato-sexual-com-menores-de-14-anos, 2009. Acessado em 07 de maio de 2017.

MANNING, Jimmie. “Because the Personal is Political — Politics and the Unpacking of (Queer) Relationships.” In: Queer Identities/Political Realities, ed. Bruce Dreshels and Katherine German, 1-8, Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

PERLONGHER, Nestor O.. O negócio do michê. Prostituição viril em São Paulo. SP. Ed.Brasiliense, 1987.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. “Lei do Serviço Militar – Lei de No 4.375 de 17 de agosto de 1964”, Brasília, 1964. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4375.htm - Acessado em 18 de maio de 2017.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. English Men: English Literature and Male Homosocial Desire. New York. Columbia University Press, 1985.

_____________. “Queer and Now.” In: The Routledge Queer Studies Reader. Routledge, NY. 2012.

QUINALHA, Renan. “A questão LGBT no trabalho da memória e justiça após a ditadura brasileira”. In: Green, James N. and Quinalha, Renan. Ditadura e homosexualidades: repressão, resistência e a busca da verdade. Edufscar, São Paulo, 2015.

TREVISAN, João Silvério. Seis balas num buraco só. Rocco, Rio de Janeiro. 1996.

______________. Devassos no paraíso. Rocco, Rio de Janeiro. 1986.

______________. “Homocultura e Política Homossexual no Brasil: Do Passado ao Por-vir.” In Costa, Horacio. Retratos do Brasil Homossexual – fronteiras, subjetividades e desejos. Edusp, São Paulo, p. 49-59. 2010.

Downloads

Publicado

22/10/2018

Como Citar

Nascimento, A. D. O. (2018). O macho performático: a ditadura e a homossociabilidade em “Sargento Garcia”, de Caio Fernando Abreu. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(19), 117–138. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/2862