Adriano Espínola: um olhar sobre a cidade

Tatiana de santana do Vale, Aleilton Santana da Fonseca

Resumo


Apresenta-se, neste artigo, uma proposta de reflexão acerca do tema cidade na criação literária do poeta da contemporaneidade brasileira, Adriano Espínola. Objetiva-se, portanto, verificar como a voz poética recria as imagens de Fortaleza e Rio de Janeiro, a partir das transformações pelas quais passaram essas cidades e sua população nos últimos anos. Busca-se observar o modo como o sujeito poético representa e relaciona a modernização desses espaços com o processo de exclusão social presente na sua espacialização urbana. O artigo fundamenta-se no diálogo entre estudiosos da literatura moderna e contemporânea, que consideram relevante essa temática.


Palavras-chave


Adriano Espínola; Literatura Contemporânea; Representações Urbanas.

Texto completo:

PDF

Referências


COUTINHO, Afrânio. Notas de teoria literária. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

ESPÍNOLA, Adriano. Em trânsito – Táxi/Metrô. Rio de Janeiro: Topbooks, 1996.

ESPÍNOLA, Adriano. O Lote Clandestino. Rio de Janeiro: Topbooks, 2002.

FONSECA, Aleilton. O Arlequim da Paulicéia: imagens de São Paulo na poesia de Mário de Andrade. São Paulo: Geração Editorial, 2012.

JUCÁ, Gisafran Nazareno Mota. Verso e reverso do perfil urbano de Fortaleza (1945-1960), São Paulo: Annablume,2003.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O imaginário da cidade: visões literárias do urbano - Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. 2. ed. Porto Alegre: Ed. Universidade/ UFRGS, 2002.

SARLO, Beatriz. Cenas da Vida Pós-moderna: intelectuais, arte e videocultura na Argentina.

ed. Tradução Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: editora UFRJ, 2006.




Direitos autorais 2019 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Editor-chefe: Professor Doutor Andre Rezende Benatti

ISSN: 2179-4456