Amor leve: sobre a necessidade de vínculos humanos

Daniel Péricles Arruda

Resumo


O título deste artigo faz alusão ao livro Amor Líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos, do sociólogo polonês Zygmunt Bauman (1925-2017). Nesta obra, Bauman faz análises sobre as fragilidades de vínculos nas relações sociais, discorrendo também sobre as influências das redes sociais e as instabilidades nas relações amorosas. É a partir deste último aspecto que este artigo objetiva refletir as certezas e incertezas existentes nas relações afetivas, considerando duas importantes questões: o amor e a solidão. Visa também analisar demais peculiaridades que constituem os relacionamentos. Por isso, o uso da arte, em especial, composições e poesias, se torna, aqui, elemento sublime e importante para se compreender a complexidade subjetiva das relações em nossa atual “modernidade líquida”. Percebe-se que a liquidez das relações tem clamado por um outro modo de amar, de se envolver, de se viver. Isto é, por meio do Amor Leve.

 


Palavras-chave


Amor; Relacionamento; Relações afetivas; Solidão

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, Daniel Péricles (Vulgo Elemento). Constelação de Ideias. São Paulo: Scortecci, 2011.

BADINTER, Elisabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BAUMAN, Zygmunt. Amor líquido: sobre a fragilidade dos vínculos humanos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

DJAVAN. (1976). Flor de Lis. CD A voz, o violão, a música de Djavan. Som livre. Rio de Janeiro, RJ: 1976.

DJAVAN. (1989). Oceano. CD Djavan. CBS. Rio de Janeiro, RJ: 1989.

GIL. Gilberto. (1982). Drão. CD Um banda um. Warner Music. Rio de Janeiro, RJ: 1982.

JUNQUEIRA, Cássio. Só a pessoa sabe o que tem por dentro. São Paulo: Edicon, 2007.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos-filosóficos. In: Os Pensadores. São Paulo, Abril Cultural, 1978.

MORIN, Edgar. Amor, Poesia, Sabedoria. Rio de Janeiro: Bertand Brasil, 2010.

RILKE, Rainer Maria. Cartas a um jovem poeta. Porto Alegre: L&PM, 2009.

TATIT, Isabel e ROSA, Miriam Debieux. Pra não dizer que Freud e Lacan não falaram da solidão. Rev. Psicol. Saúde [online]. 2013, vol.5, n.2, pp. 136-146. ISSN 2177-093X. In http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpsaude/v5n2/v5n2a09.pdf

SANT’ANNA, Afonso Romano. Separação. In: STRAUSZ, Rosa Amanda. Três homens falam de amor. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

MORAES, Vinícius de. Livro de Sonetos. 14. ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1983.




Direitos autorais 2020 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Editor-chefe: Professor Doutor Andre Rezende Benatti

ISSN: 2179-4456