Perdi um microfone

Wellington Amancio da Silva

Resumo


Este escrito, mezzo prosa mezzo verso, consta no livro ainda inédito, “Os interlúdios de Epipical” (Ed. Parresia, 2019). Apresenta uma urbanidade interiorana entremeada de pequeno conflito social típico da fauna boêmia, musical e etílica do lugar. O formado prosa abre-se ao verso e à certa rima, num hibridismo típico do underground literário alagoano.



Palavras-chave


crônica; literatura alagoana; boemia

Texto completo:

PDF

Referências


Elegia da Imperfeição (versos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2001.

Primeiros poemas soturnos (versos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2009.

Ulisses e o Timoneiro (versos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2014.

Diálogos com Sebastos (prosa socrática). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2015.

O Epifania Amarela (versos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2016.

Quasi-Haikai (haicais e versos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2017.

O Reneval (versos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2018.

Distímicos e Extrusivos (verso e prosa). 2ª edição. Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2018.

Narrativas do Abajur (contos). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2018.

O Preço do Pai (romance). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2019.

“Os Caatingueiros” (romance). Delmiro Gouveia-AL. Edições Parresia, 2019.




Direitos autorais 2019 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Editor-chefe: Professor Doutor Andre Rezende Benatti

ISSN: 2179-4456