Quando o externo se torna interno, uma leitura do conto Sisé, de Josefina Plá

Autores

  • Andre Rezende Benatti Pg - UFMS/Capes

Palavras-chave:

Literautra hispano-americana, sociedade, modernidade, violência,

Resumo

O presente artigo visa uma leitura do conto Sisé, de Josefina Plá. Aqui propomos que a análise de tal conto se foque na sociedade presente no texto, interna à obra, esta como meio de leitura comparada com a sociedade externa, do mundo social, a realidade hispano-americana. Também abordaremos aspectos da modernidade presente no texto, como tal modernidade foi internalizada pela literatura, pois, assim como afirma Tadie (1992), o fator social existe anteriormente à obra de arte literária, e como qualquer ser humano, o homem (escritor) está condicionado a ela, e por tal reflete-a, transforma-a e isso é literatura, assim como na Poetica, de Aristóteles, uma “imitação” da realidade, mas conforme nos mostra Forster, esta imitação nunca pode ser confundida com cópia, pois ela sempre trará algo a mais, o oculto sempre é mostrado, mesmo que nas entrelinhas. Portanto, pretendemos exprimir uma leitura da modernidade e da sociedade, estas repletas por violências, abusos e desrespeitos, pobrezas, mazelas que compõem o fator social hispano-americano do século XX. Para tal análise nos valeremos principalmente dos conceitos de Antonio Candido, Ronaldo Lima Lins entre outros.

Downloads

Publicado

04/09/2015

Como Citar

Benatti, A. R. (2015). Quando o externo se torna interno, uma leitura do conto Sisé, de Josefina Plá. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 1(4), 84–94. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/349

Edição

Seção

Tema Livre

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)