O discurso de Pilar: política, entretenimento e violência em Hemingway

Raquel Selner, Rejane de Souza Ferreira

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar o discurso da personagem Pilar, do romance Por Quem os Sinos Dobram (Ernest Hemingway), no capítulo 10, o qual é narrado em primeira pessoa pela própria personagem. Para isso, foi realizada uma pesquisa de caráter bibliográfico a respeito do contexto histórico de quando o romance foi escrito que é o mesmo do enredo apresentado na obra, a saber, a Guerra Civil Espanhola. Em seguida, foram pontuados aspectos da vida e obra de Ernest Hemingway, dando ênfase ao romance supracitado. Após, foram elencados conceitos sobre a perspectiva do narrador e sobre a análise do discurso literário. Por fim, foi realizada a análise do discurso da personagem Pilar, que se encontra na posição de narradora-testemunha do décimo capítulo da obra, pois percebe-se a mudança no discurso dela a partir do momento em que ela se dá conta de que a violência praticada por seus aliados não tem só o objetivo político inicial, mas é ao mesmo tempo uma forma cruel de entretenimento.

Palavras-chave


Guerra Civil Espanhola; Hemingway; política; entretenimento; violência

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo. 10. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

BURNS, Tom. Ernest Hemingway e a Guerra Civil Espanhola. Aletria: Revista de Estudos de Literatura, v. 19, n. 02, p. 225-236. Belo Horizonte: POSTLIT, Faculdade de Letras da UFMG 2009.

Disponível:http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/aletria/article/view/1483. Acessado em 02/07/2019.

COSTA, Maria do Carmo Cardoso da. Cultura e resistência na guerra civil espanhola. In: Cadernos Neolatinos. v. 9, n. 7, p. 1-7, Rio de Janeiro: Faculdade de Letras da UFRJ 2009.

Disponível:http://www.letras.ufrj.br/neolatinas/media/publicacoes/cadernos/a9n7/maria_costa.pdf. Acessado em 27/06/19.

D’ALESSANDRO, Eliana Angélica Péres. Visualidade e História em Guernica. 2006. 121 f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) – Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, São Paulo.

FRIEDMAN, Norman. O ponto de vista na ficção: O desenvolvimento de um conceito crítico. 1967. Trad. Fábio Fonseca de Melo. Revista USP, São Paulo, n. 53, mar./maio 2002, p. 166-182.

HEMINGWAY, Ernest. Por Quem os Sinos Dobram. 1940. Tradução de Luiz Peazê. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017.

MAINGUENEAU, Dominique. O discurso literário contra a literatura. In: MELLO, Renato de (Org.). Análise do Discurso & Literatura. Belo Horizonte: NAD/FALE/UFMG, 2005, p. 17-29.

MELLO, Renato de. Análise do Discurso & Literatura: uma interface real. In: MELLO, Renato de. (Org.). Análise do Discurso & Literatura. Belo Horizonte: NAD/FALE/UFMG, 2005, p. 31-44.

ORLANDI, Eni. Análise de Discurso: Princípios & Procedimentos. Campinas – SP: Pontes, 2002.

ROSENFELD, Anatol. Texto/Contexto: ensaios. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1973.

SELNER, Raquel; MORAIS, Maria Perla Araújo. Waldo e os palhaços: política, entretenimento e violência em Mia Couto e Black Mirror. Humanidades & Inovação, v. 6, n. 3, p. 123-136. Palmas: Unitins, 2019.

Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/ view/955 Acessado em: 02/07/2019

ZILBERMAN, Regina. Apresentação: a guerra – mais que um tema para a literatura. Nau Literária: crítica e teoria de literaturas, v. 11, n. 2, p. 01-06. Porto Alegre: PPG-LET da UFRGS. 2015.

Disponível: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/164940 Acessado em: 02/07/2019




Direitos autorais 2020 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Editor-chefe: Professor Doutor Andre Rezende Benatti

ISSN: 2179-4456