Do surgimento do novel inglês à publicação de Nutshell (2016) de Ian McEwan: atualizações do romance nas Literaturas de Língua Inglesa

Yuri Jivago Amorim Caribé

Resumo


Este trabalho traz um panorama histórico relacionado ao gênero literário romance, com foco nas Literaturas de Língua Inglesa. Assim, as principais fases do romance inglês, também conhecido como novel, são caracterizadas, passando por sua origem nos séculos XVII e XVIII até a fase do surgimento do chamado romance pós-moderno. Em seguida, algumas reflexões sobre Nutshell (2016a), de Ian McEwan (1948-), são apresentadas para tratar do que chamamos de atualizações do gênero literário romance na contemporaneidade. Em resumo, o objetivo principal deste artigo foi o de demonstrar de que forma McEwan recria o gênero romance com a obra Enclausurado, título da edição traduzida em língua portuguesa (2016b). Pretendemos ainda endossar a relevância de Enclausurado para os Estudos Literários de Língua Inglesa, com foco nas teorias de Mckeon (1987 e 2000) e Lukács (2000) acerca do gênero romance, também dos estudos de Hutcheon (1991), Eagleton (1997), McHale (1992), Nicol (2015) e Fernandes (2007) sobre o Pós-Modernismo e dos conceitos de adaptação de Hutcheon (2006) e de intertextualidade de Allen (2000).

Palavras-chave


romance; adaptação; Literaturas de Língua Inglesa; Pós-Modernismo; gêneros literários

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEN, Graham. Intertextuality. Londres e Nova Iorque: Routledge, 2000.

BATE, Jonathan. English Literature: a very short introduction. Oxford: Oxford University Press, 2010.

BEHA, Chistopher. Christopher Beha Introduces Ian McEwan and Nutshell at the 92nd St Y, September 2016. Website de Ian McEwan. Disponível em: . Acesso em 02/10/2019.

BEOWULF a new verse translation. Trad. Seamus Heaney. Nova Iorque e Londres: W W. Norton & Company, 2000.

BUTLER, Christopher. Postmodernism: a very short introduction. Oxford: Oxford University Press, 2002.

CARIBÉ, Yuri. Tradução, Adaptação e Reescrita da Obra de Virginia Woolf por Michael Cunningham em The Hours (1998). São Paulo, 2014a. Tese (Doutorado em Letras). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

____________. Formando novos cânones literários: a publicação de autores contemporâneos em tradução pelo engajamento da Academia, da Crítica Literária e do Mercado Editorial. Revista Belas Infiéis, v. 6, n. 2, p. 21-32, 2017.

CLANCHY, Kate. Nutshell by Ian McEwan review – an elegiac masterpiece. Jornal The Guardian, sessão Books. Publicado em 27/08/2016. Disponível em: < https://www.theguardian.com/books/2016/aug/27/nutshell-by-ian-mcewan-review>. Acesso em 02/10/2019.

CUNNINGHAM, Michael. The Hours. Nova Iorque: Farrar, Straus and Giroux, 1998.

EAGLETON, Terry. As ilusões do Pós-Modernismo. Trad. Elisabeth Barbosa. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

FERNANDES, Giséle Manganelli. O Pós-Modernismo. In: BONNICI, Thomas. Teoria e crítica literária feminista: conceitos e tendências. Maringá: Eduem, 2007.

FIELDING, Henry. The History of Tom Jones: a founding. Londres: Andrew Milar, 1749. Disponível em: . Acesso em 22/05/2014.

GREENBLATT, Stephen; ABRAMS, M. H. (Eds). The Norton Anthology of English literature. 8. ed. v. 1. New York: W W. Norton & Company, 2006.

HUTCHEON, Linda. Póetica do Pós-Modernismo: História, Teoria, Ficção. Trad. Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago, 1991.

____________. A theory of adaptation. Londres: Routledge, 2006.

JAMESON, Fredric. Postmodernism, Or The Cultural Logic of Late Capitalism. Revista New Left Review, n. 146, 1984, p. 53–92.

JOYCE, James. Ulysses. Paris: Sylvia Beach, 1922.

LEONES, André de. 10 livros essenciais de Ian McEwan. Estado de S. Paulo. Publicada em 01/06/2018. Disponível em: . Acesso em 02/10/2019.

LUKÁCS, G. Teoria do Romance. Traduzido por José M. M. de Macedo. São Paulo: Editora 34, 2000.

MCEWAN, Ian. Reparação. Trad. Paulo Henriques Brito. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

____________. Saturday. Londres: Jonathan Cape, 2005a.

____________. Sábado. Trad. Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005b.

____________. Nutshell. Londres: Jonathan Cape, 2016a.

____________. Enclausurado. Traduzido por Jorio Dauster. 4. reimp. São Paulo: Companhia das Letras, 2016b.

____________. Entrevista (com o já nem tão macabro) Ian McEwan: livros para conhecer as identidades dentro de nós. Publicada em 01/11/2018. Website Fronteiras do Pensamento. Disponível em: . Acesso em 02/10/2019.

MCHALE, Brian. Constructing Postmodernism. Londres e Nova Iorque: Routledge, 1992.

____________. The Cambridge Introduction to Postmodernism. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

MCKEON, Michael. The Origins of the English Novel: 1600-1740. Baltimore (E.U.A.): The Johns Hopkins University Press, 1987.

____________. The Colonial and Postcolonial Novel. In: MCKEON, Michael (ed.). Theory of the Novel: a Historical Approach. Baltimore (E.U.A.) e Londres: The Johns Hopkins University Press, 2000, p. 851-858.

NICOL, Bran. The Cambridge Introduction to Postmodern Fiction. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

PATRICK, Julian (Ed.). 501 Grandes Escritores: um guia abrangente sobre os gigantes da Literatura. Traduzido por Lívia Almeida e Pedro Jorgensen Junior. Rio de Janeiro: Sextante, 2009.

RICHARDSON, Samuel. Pamela. Londres: Messrs Rivington & Osborn, 1740. Disponível em: . Acesso em 22/05/2014.

SHAKESPEARE, William. The tragedy of Hamlet, Prince of Denmark (1601-1607). Disponível em: . Acesso em 02/10/2019.

SILVA, Alexander. M. da. Literatura Inglesa para Brasileiros: curso completo de literatura e cultura inglesa para estudantes brasileiros. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2006.

TERRON, Joca Reiners. Obra de McEwan é um lampejo de inteligência em tempos estúpidos. Jornal Folha de S. Paulo. Publicada em 08/10/2016. Disponível em: . Acesso em 02/10/2019.

WATT, Ian. A ascensão do romance: Estudos sobre Defoe, Richardson e Fielding. Traduzido por Hildegard Feist. 2 reimp. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

WELLEK, René e WARREN, Austin. Teoria da Literatura. 2. ed. Traduzido por José Palla e Carmo. São Paulo: Europa-América, 1962.

WOOLF, Virginia. Modern Fiction. In: Monday or Tuesday. Londres: Hogarth Press, 1921.

_____________. Mrs. Dalloway. Londres: Hogarth Press, 1925.

_____________. Orlando. Londres: Hogarth Press, 1928.




Direitos autorais 2020 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Editor-chefe: Professor Doutor Andre Rezende Benatti

ISSN: 2179-4456