História, memória, imaginação e ficção: a representação da história em A Star Called Henry, de Roddy Doyle

Autores

  • Camila Franco Batista PG - USP

Palavras-chave:

História e memória, ficção histórica, literatura irlandesa contemporânea.

Resumo

O objetivo deste artigo é examinar como história, memória, imaginação e ficção se entrelaçam no romance A Star Called Henry (1999), do escritor irlandês Roddy Doyle (1958-). No romance a história de dois importantes eventos irlandeses, o Levante de Páscoa (1916) e a Guerra da Independência (1919-1921), se mistura a estórias familiares e culturais, tornando-se não uma referência documental, mas um novo tipo de ficção que ao mesmo tempo contesta e satiriza as narrativas nacionalistas. Veremos que A Star Called Henry é um produto de seu tempo e das discussões sobre a representação do passado na contemporaneidade.

Downloads

Publicado

2015-09-08

Como Citar

Batista, C. F. (2015). História, memória, imaginação e ficção: a representação da história em A Star Called Henry, de Roddy Doyle. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(9), 21–38. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/404