Memória e pós-memória: exílio e outros traumas em “Relato de um certo Oriente”

Autores

Palavras-chave:

Relato de um certo Oriente, Pertencimento, Exílio, Pós-memória, Identidade.

Resumo

A partir da obra Relato de um certo Oriente, do escritor Milton Hatoum, buscamos refletir, à luz do conceito de pós-memória (HIRSCH, 2008), sobre como o trauma do exílio vivenciado por uma personagem afeta e influencia as gerações de outros personagens que com ela conviveram. Neste estudo também se farão presentes outras noções teóricas, tais como: a de pertencimento (BAUMAN, 2005), a de exílio (SAID, 2003), a de território (HAESBAERT, 1997), a de memória (POLLAK, 1992) e a de identidade (BAUMAN, 2005; POLLAK, 1992). Como resultado, observamos que uma experiência de caráter traumático, como a do exílio, é capaz de produzir modos distintos de ser e de estar no mundo, seja de quem realmente experienciou a separação da terra natal e, ainda sim, conseguiu se fazer pertencer em outro lugar; seja de quem herdou, através de atos corporais e não verbais, os sintomas do desterro vivido pelo antepassado, tendo como consequências da transmissão intersubjetiva o desfazimento de laços afetivos com a cidade natal e a apresentação de uma imagem fragmentada de si.

Biografia do Autor

Thays Lima Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Possuo graduação em Letras - licenciatura em língua portuguesa -, obtida no ano de 2013, pela Universidade Federal de Pernambuco, situada na cidade do Recife, Brasil. Cursei mestrado em Letras, na mesma instituição de ensino superior em que me licenciei, na área de Teoria da Literatura, tendo defendido a dissertação no ano de 2017.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Identidade: Entrevista a Benedetto Vecchi. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

GIDDENS, Anthony. O eu: segurança ontológica e ansiedade existencial. In: Modernidade e identidade. Trad. Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

HAESBAERT, Rogerio. Território e territorialização. In: Des-territorialização e Identidade: A rede “gaúcha” no nordeste. Rio de Janeiro: EDUFF, 1997. Disponível: http://www.eduff.uff.br/ebooks/Des-territorializacao-e-identidade.pdf. Acessado em 20/04/2020.

HALL, Stuart. Nascimento e Morte do Sujeito Moderno. In: A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000, p. 103-133.

HATOUM, Milton. Relato de um certo Oriente. São Paulo: Companhia das letras, 2008.

HIRSCH, Marianne. The Generation of Postmemory. Poetics Today: International Journal for Theory and Analysis of Literature and Communication, v. 29, p. 103. Durham: Duke University Press, 2008.

Disponível: https://read.dukeupress.edu/poetics-today/article/29/1/103-128/20954. Acessado em 03/04/2020.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: A problemática dos lugares. Trad. Yara Aun Khoury. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, v. 10, p. 07. São Paulo, 1993. Disponível: http://revistas.pucsp.br/revph/article/view/12101/8763. Acessado em 05/05/2020.

POLLAK, Michael. Memória e Identidade Social. Trad. Monique Augras. Revista Estudos Históricos, v. 5, p. 200. Rio de Janeiro, 1992. Disponível: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/1941/1080. Acessado em 15/05/2020.

RICOEUR, Paul. Identidade Pessoal e Identidade Narrativa. In: O Si-Mesmo como Outro. Trad. Ivone C. Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

SAID, Edward. Reflexões Sobre o Exílio. In: Reflexões Sobre o Exílio e Outros Ensaios. Trad. Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

Downloads

Publicado

2021-01-21

Como Citar

Silva, T. L. (2021). Memória e pós-memória: exílio e outros traumas em “Relato de um certo Oriente”. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(25), 454–475. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/5130