“Sou a que vê e escolhe”: o silenciamento do Eros em “Rosa Rosália”, conto de Maria Helena Chein

Visualizações: 734

Autores

  • Samuel Carlos Melo Universidade de São Paulo - USP Universidade Estadual de Goiás - UEG http://orcid.org/0000-0002-0965-0283
  • Juliano Antunes Cardoso Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS Instituto Federal de Mato Grosso - IFMT
  • Franciely Vieira Lima Universidade Estadual de Goiás - UEG

DOI:

https://doi.org/10.61389/revell.v1i28.6024

Palavras-chave:

Conto contemporâneo, Literatura goiana, Desejo feminino.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar o conto “Rosa Rosália” (1983), de Maria Helena Chein, no intuito de observar os processos de silenciamento do desejo feminino. Para isso, dividiu-se a pesquisa em quatro partes. Na primeira, tem-se algumas notas breves sobre o conto contemporâneo, especialmente em relação à produção literária da década de 1980. A segunda parte destaca a escassez de trabalhos de fôlego sobre a obra da escritora goiana. Na terceira, investiga-se a composição do conto, destacando-se os elementos de sua estrutura. Por fim, na quarta parte, busca-se identificar e compreender os processos de silenciamento do Eros. Para isso, utilizou-se como suporte teórico, dentre outras, as obras de Scollhammer (2009), Dalcastagné (2012), Chaves (2006) e Moraes (2015).

Biografia do Autor

Samuel Carlos Melo, Universidade de São Paulo - USP Universidade Estadual de Goiás - UEG

Doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo - USP. Professor de Teoria Literária e Literaturas de Língua Portuguesa da Universidade Estadual de Goiás (POSLLI/IAEL-UnU de Iporá).

Juliano Antunes Cardoso, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS Instituto Federal de Mato Grosso - IFMT

Mestre em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Professor de português/ literatura do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso - IFMT, Câmpus Barra do Garças.

 

Franciely Vieira Lima, Universidade Estadual de Goiás - UEG

Graduada em Letras pela Universidade Estadual de Goiás - UEG (Câmpus Oste - UnU de Iporá).

Referências

BOSI, Alfredo. Situações e Formas do Conto Brasileiro Contemporâneo. São Paulo: Editora Cultrix, 1974.

BRANDÃO, J. de S. Mitologia grega. v.1. Petrópolis: Vozes, 1986.

_______________. Mitologia grega. v.2. Petrópolis: Vozes, 1987.

CHAVES, Rosângela. O Universo feminino de Maria Helena Chein. In MARIA HELENA CHEIN. Joana e os Três Pecados. Goiânia: ICBC, 2006.

CHEIN, Maria Helena. Joana e os Três Pecados. Goiânia: ICBC, 2006.

CORBETT, Nancy Qualls. A prostituta Sagrada: a face aterna do feminino. Belo Horizonte: Caligrama, 2007.

DALCASTAGNÈ, Regina. Um Território Contestado: Literatura Brasileira Contemporânea e as Novas Vozes Sociais. São Paulo: Horizonte, 2012.

FERNANDES, Fernanda Surubi; MALUF-SOUZA, Olímpia. De puta às profissionais

do sexo: uma memória da língua. EntreLetras, Araguaína-TO. V. 4. N. 2. Ago./dez.,

p. 58-71.

FRIEDMAN, Norman. O ponto de vista na ficção: o desenvolvimento de um conceito crítico. Revista USP. São Paulo, CCS-USP, n. 53, março/maio 2002, trad. Fábio Fonseca de Melo p. 166-182.

FUENTES, Carlos. Aura. Cidade do México: Biblioteca Era, 2001.

GANCHO, Cândida Vilares. Como Analisar Narrativas. São Paulo: Ática, 1991.

MORAES, Eliane Robert. Francesas Nos Trópicos, a Prostituta Como Tópica Literária. São Paulo: Revista de Literatura Brasileira, p. 165-178, 2015.

_____________________. Puta, putus, putida: devaneios etimológicos em torno da prostituta. Revista da Biblioteca Mário de Andrade, São Paulo, v. no 2013, p. 38-49, 2013.

MOREIRA, Ariágda dos Santos. O Espaço da Prostituta na Literatura Brasileira do Século XX. Belo Horizonte: Caligrama, 2007.

NEIVA, Regina Maria Gonçalves. Ethos e discurso feminino: percurso e presença na contemporaneidade em duas escritoras goianas. Dissertação (mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Programa de Pós-Graduação Strito Senso em Letras – Literatura e Crítica Literária, 2015.

OLIVAL, Moema de Castro e Silva. Autoria feminina no jogo elocucional narrativo.

Signótica. v. 4. jan/dez. 1992.

PINTO, Manuel da Costa. Literatura Brasileira Hoje. 2° Edição. São Paulo: Publifolha, 2010.

REIS, Roberto. Cânon. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

SCOLLHAMMER, Karl Erik. Ficção Brasileira Contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

VILELA, Luiz. A cabeça. In: VILELA, Luiz. A cabeça. São Paulo: Cosac & Naify, 2002. p. 123-132.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Como Citar

MELO, Samuel Carlos; CARDOSO, Juliano Antunes; LIMA, Franciely Vieira. “Sou a que vê e escolhe”: o silenciamento do Eros em “Rosa Rosália”, conto de Maria Helena Chein. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 1, n. 28, p. 168–187, 2021. DOI: 10.61389/revell.v1i28.6024. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/6024. Acesso em: 22 jul. 2024.