O arquivo literário e a ficção contemporânea: contos inéditos de uma voz esquecida de Minas

Autores

Palavras-chave:

Arquivo literário, Manuscrito, Conto, Maria de Lourdes Abreu de Oliveira.

Resumo

O estudo de arquivos literários oportuniza uma abordagem crítico-genética sobre o texto em versão original e sobre o processo de criação autoral. O objetivo deste artigo é apresentar parte da pesquisa de doutorado, em desenvolvimento, cujo objeto de investigação é composto por contos inéditos, manuscritos, guardados nos arquivos da escritora mineira Maria de Lourdes Abreu de Oliveira (1934-), que contemplam o espaço urbano de Juiz de Fora nas décadas de 1950, 1960, 1980, e 2000. O embasamento teórico deste estudo fundamenta-se, principalmente, nas considerações de Aloisio Arnaldo Nunes de Castro, Almuth Grésillon, Cecília Almeida Salles, Jacques Derrida, Louis Hay, Maria Zilda Ferreira Cury, Maurice Halbawachs, Philippe Artières, Philippe Willemart, além de outros teóricos que dialogam com o tema em questão. Como resultados parciais da pesquisa realizada até o momento, entende-se a necessidade de valorizar a preservação de um arquivo, assim como reconhecer a importância da produção intelectual regional para preservação da memória individual e coletiva.

Biografia do Autor

Emânia Aparecida Rodrigues Gonçalves, Universidade Federal de Juiz de Fora

Mestra em Letras pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora – Brasil. Doutoranda em Letras: Estudos Literários na Universidade Federal de Juiz de Fora – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-5288-1343. E-mail: emaniarodrigues@yahoo.com.br.

Moema Rodrigues Brandão Mendes, Centro Universitário Academia (UNIACADEMIA).

Doutora em Letras pela Universidade Federal Fluminense – Brasil. Realizou estágio pós-doutoral em Memória e Acervos Literários na Fundação Casa de Rui Barbosa – Brasil. Professora titular do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora – Brasil. ORCID iD: http://orcid.org/0000-0002-4504-407X. E-mail: moemarbmendes@gmail.com.

Referências

ANDRADE, A. et al. Arquivo. In: PEDROSA, C. et al (org.). Indicionário do contemporâneo. Belo Horizonte: UFMG, 2018, p. 15-55.

ARTIÈRES. Philippe. Arquivar a própria vida. Estudos históricos. v.11, n. 21, p. 9-34, 1998. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2061. Acesso em: 6 jul. 2021.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Perspectivas, 2010.

CASTRO, Aloisio Arnaldo Nunes de. A Preservação documental no Brasil: notas para uma reflexão histórica. Acervo, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 31-46, jul./dez 2010. Disponível em: http://www.arquivonacional.gov.br/br/component/tags/tag/revista-acervo.html. Acesso em: 06 jul. 2021.

DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Tradução: Cláudia de Moraes Rego. Rio de Janeiro: Relumé Dumará, 2001.

GRÉSILLON, Almuth. Elementos de crítica genética: ler os manuscritos modernos. Porto Alegre: UFRGS, 2007.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2003.

HAY, Louis. A literatura sai dos arquivos. In: Arquivos literários. SOUZA, Eneida Maria de; MIRANDA, Wander Mello (org.). São Paulo: Ateliê Editora, 2003. p. 65-81.

MACIEL, Leila Rose Márie Batista Silveira. Uma experiência de vida: Maria de Lourdes Abreu de Oliveira. Orientadora: Thereza da Conceição A. Domingues. 2000. 280 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2000.

MENDES, Moema Rodrigues Brandão. Colar de contos premiados: Maria de Lourdes Abreu de Oliveira. Juiz de Fora: FUNALFA, 2006.

MENDES, Moema Rodrigues Brandão. A importância dos arquivos para a crítica genética: um pouco de história e de manuscritos. Verbo de Minas, Juiz de Fora, v. 11, n. 19, p. 105-114, jan./jul. 2011. Disponível em: https://seer.cesjf.br/index.php/verboDeMinas/article/view/350/242. Acesso em: 6 jul. 2021.

NOGUEIRA, Nícea Helena de Almeida. A crônica de Clarice Lispector em diálogo com a sua obra. Verbo de Minas. Juiz de Fora, v. 6, n. 11/12, p. 87- 99, 2007.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. A concha. Manuscrito. 1958.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. Antigamente, no porão. Rio de Janeiro: Bloch,1969

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. O menino da Ilha. Belo Horizonte: Miguilim, 1991.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. A educação como redenção [Entrevista]. In: NEVES, José Alberto Pinho (coord.). Diálogos abertos. Juiz de Fora: UFJF/MAMM, 2016. v. 5, p. 98-127.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. Os sete desafios no outro lado da ilha. Juiz de Fora: Franco, 2017.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. Nem tão claro enigma. Rio de Janeiro: Betel, 2018.

OLIVEIRA, Maria de Lourdes Abreu de. O garoto que tinha asas nos pés. Rio de Janeiro: Selo Off Flip, 2018a.

SALLES, Cecília Almeida. Crítica genética: fundamentos dos estudos genéticos sobre o processo de criação artística. 3. ed. São Paulo: EDUC, 2008.

SILVA, Margareth da. O arquivo e o lugar: custódia arquivística e a responsabilidade pela proteção aos arquivos. Rio de Janeiro: Eduff, 2016.

SILVA. Sérgio Conde de Albite. A preservação da informação: um cenário em arquivos e bibliotecas. Verbo de Minas, v.11, n. 19, jan.jul. 2011, p. 241-253.

Disponível em: http://seer.cesjf.br/index.php/verboDeMinas/article/view/360 Acesso em: 6 jul. 2021.

SOUZA, Adalberto de Oliveira. Crítica Genética. In: BONNICI, Thomas; ZOLIN, Lúcia (org.). Teoria literária: abordagens históricas e tendências contemporâneas. Maringá, PR: EDUEM, 2009, p. 287-297.

WILLEMART, Philippe. Como se constitui a escrita literária?. In: ZULLAR, Roberto (org.). Criação em processo: ensaios de Crítica Genética. São Paulo: Iluminuras, 2002. p. 73−93.

Downloads

Publicado

30/11/2021

Como Citar

Gonçalves, E. . A. R., & Mendes, M. R. B. (2021). O arquivo literário e a ficção contemporânea: contos inéditos de uma voz esquecida de Minas. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(29), 190–214. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/6485