Mestre Amaro – de José Lins Do Rego – o guardião falido

Autores

  • Wellington José Gomes Freire Universidade Estadual de Feira de Santana

Palavras-chave:

Palavras-chave, José Lins do Rego, Fogo Morto, Mestre Amaro.

Resumo

A Ficção de José Lins do Rego tem na figura de Mestre Amaro o ponto alto de sua criação dramática. Protagonista emblemático e dotado se virtudes que o individualizam no cenário da moderna literatura brasileira. O objetivo do presente artigo é o de demonstrar que o referido personagem pode ser interpretado como um herói problemático, de acordo com a terminologia de Lukacs, que realiza uma inversão do comportamento normalmente associado aos protagonistas de narrativas heroicas e mitológicas. Embora dotado de traços comportamentais que habilitam a uma filiação com a tradição do heroísmo clássico, o que realmente o define é a condição de um guardião de uma tradição falida.

 

 

Biografia do Autor

Wellington José Gomes Freire, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutor em Literatura e Cultura pela Universidade Federal da Bahia – Brasil. E-mail: jutlandia1914@gmail.com.

Referências

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. Petrópolis: Vozes, 1999.

GIDDENS, Anthony. Modernidade Reflexiva: Politica, Tradição e Estética na Ordem Social Moderna. São Paulo: Unesp, 1997.

CURTIUS, Ernst Robert. Literatura Europeia e idade média latina. São Paulo: Hucitec, 1996.

LUKACS, Georg. Teoria do Romance. São Paulo: Editora 34, 2009.

REGO, José Lins. Fogo Morto. São Paulo: José Olímpio editora, 2010.

Downloads

Publicado

23/08/2022

Como Citar

Freire, W. J. G. (2022). Mestre Amaro – de José Lins Do Rego – o guardião falido. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 1(31), 209–223. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/6543