(Re) invenções de si: o feminino e o exílio em Requiem para o navegador solitário, de Luís Cardoso

Autores

  • Elen Karla Sousa da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Daniel Conte Universidade FEEVALE

Palavras-chave:

feminino, Requiem para o navegador solitário; , Luis Cardoso

Resumo

Neste artigo, analisa-se a representação do feminino na obra Requiem para o navegador solitário (2009), do escritor timorense Luís Cardoso. O romance apresenta o percurso de Catarina, uma jovem chinesa que busca por um príncipe encantado. O enredo revela o processo de desenvolvimento e de amadurecimento da protagonista, através de desilusões, sofrimentos e injustiças. A fim de melhor embasar o desenrolar da trama, a pesquisa recorre às reflexões e concepções de Lauretis (1994), Brandão (2004, 2006), Beauvoir (1967, 1970), Schmidt (2007), Scott (1990), entre outros.

Biografia do Autor

Elen Karla Sousa da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestra em Letras pela Univeridade do Estado do Rio Grande do Norte – Brasil. Doutoranda em Letras na Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Brasil. Bolsista CNPq. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0003-3304-1469. E-mail: elenuema@gmail.com.

Daniel Conte, Universidade FEEVALE

Doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Brasil. Professor da Universidade FEEVALE – Brasil. Bolsista Produtividade em Pesquisa Nível 2 -CNPq. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-4251-3299. E-mail: danielconte@feevale.br.

Referências

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: fatos e mitos. 4. ed. São Paulo: Difusão européia do livro, 1970.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: a experiência vivida. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1967.

BRANDÃO, Ruth Silviano. A mulher escrita. In: CASTELLO BRANCO, Lucia; BRANDÃO, Ruth Silviano. A mulher escrita. Rio de Janeiro: Lamparina editora, 2004, p. 11-94.

BRANDÃO, Ruth Silviano. Mulher ao pé da letra: a personagem feminina na literatura. 2. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

CARDOSO, Luís. Crónica de uma travessia – A época do ai-dik-funam. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1997.

CARDOSO, Luís. Olhos de Coruja Olhos de Gato Bravo. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2001.

CARDOSO, Luís. A Última Morte do Coronel Santiago. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2003.

CARDOSO, Luís. Requiem para o navegador solitário. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2009.

CARDOSO, Luís. O ano em que Pigafetta completou a circum-navegação. Porto: Sextante Editora, 2013.

CARDOSO, Luís. Para onde vão os gatos quando morrem. Lisboa: Sextante Editora, 2017.

ESPERANÇA, João Paulo. Um brevíssimo olhar sobre a Literatura de Timor. Mealibra – Revista de Cultura, n. 3.16, p. 131-134, 2005.

LAURETIS, T. A tecnologia do gênero. In: HOLLANDA, H. B. Tendências e Impasses: o feminismo como crítica da cultura. São Paulo: Rocco, 1994.

PERROT, Michelle. Os silêncios do corpo da mulher. In: MATOS, I. S.; SOIHET, R. (Org.). O corpo feminino em debate. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

SAID, Edward. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SCHMIDT, Rita Terezinha. Descentramentos/convergências: ensaios de crítica feminista. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2017.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 16, n.2, p.5-22, jul./dez. 1990.

Downloads

Publicado

23/08/2022

Como Citar

Silva, E. K. S. da, & Conte, D. (2022). (Re) invenções de si: o feminino e o exílio em Requiem para o navegador solitário, de Luís Cardoso. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 1(31), 138–159. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/6635