O outsider nordestino na obra O Cabeleira de Frank Távora

Autores

Palavras-chave:

Banditismo, Outsider, Personagem, Literatura

Resumo

Este artigo visa debater a questão da construção social da figura do outsider, tomando como exemplo a ficção literária, baseada nos ditos populares. Isso nos leva a análise da obra O Cabeleira de Frank Távora e ao mesmo tempo às reflexões sobre um personagem ambíguo, pois Cabeleira é ao mesmo tempo José Gomes. O primeiro é fruto da socialização feita pelo pai e o segundo é seu tipo ainda na infância, sob os cuidados da mãe e predisposto as questões religiosas. Esta tensa relação entre formas distintas de socialização, nos indica que a formação deste outsider, recebe uma importante conotação: ao invés de se formar o marginalizado, se forma o marginal, não como vítima, mas como algoz, que muda de forma conforme o alvo que quer atingir. Se o Estado, seu enquadramento será como possível justiceiro, se o povo, um selvagem que precisa ser impedido antes que destrua mais uma vida. Assim se constrói um perfil violento, evidenciado pelas análises sociológicas/teóricas e sua história a partir do próprio texto literário, indicando as nuances de uma personagem e suas implicações sociais.

Biografia do Autor

James Santos, Instituto Federal de Alagoas

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - Brasil. Realizou estágio pós-doutoral em Ciências Humanas na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - Brasil.   Professor do Instituto Federal de Alagoas – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-5491-3716. E-mail: james.washington@ifal.edu.br.

Referências

BECKER, Howard S. Outsiders. Estudos de Sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura Brasileira. São Paulo: Cultrix, 1970.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 6ª ed. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1999.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas Ciências Sociais. Bauru: Edusc, 2012.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DURKHEIM, Émile. O Suicídio. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os Estabelecidos e os Outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

ELIAS, Norbert. A Sociedade dos Indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1987.

GIDDENS, Anthony. Transformações da Intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas Sociedades Modernas. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1993.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Vozes, 2003.

GRAMSCI, Antônio. Escritos políticos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

HOBSBAWM, Eric John. Bandidos. 4ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

KUPER, Adam. Cultura a visão dos antropólogos. Bauru: Edusc, 2002.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 14ª ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar: 2001.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto: o munícipio e o regime representativo no Brasil. 7ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

NASCIMENTO, Marília Angélica Braga do; SIQUEIRA, Ana Márcia Alves. Franklin Távora: o nacional por meio do regional. Ipotesi, Juiz de Fora, v.18, n.1, p. 21-34, jan./jun. 2014.

NEIBURG, Federico; WAIZBORT, Leopoldo (Orgs.) Escritos & ensaios. Vol. 1: Estado, processo, opinião pública. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

POLANYI, Karl. A grande transformação. 2ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2000.

SIMMEL, Georg. Fragmento sobre o Amor e Outros Textos. Lisboa: Relógio d’Água, 2004.

TÁVORA, Franklin. O Cabeleira. Fortaleza: Verdes Mares, 1997.

Downloads

Publicado

2022-12-14

Como Citar

Santos, J. (2022). O outsider nordestino na obra O Cabeleira de Frank Távora. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(32), 439–459. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7057