Presentación - Leituras e releituras da violência nas literaturas de língua francesa - Lecturas y relecturas de la violencia en las literaturas en lengua francesa

Autores

  • Natalia Lorena Ferreri Universidad Nacional de C´órdoba
  • Francisco Aiello Universidad Nacional de C´órdoba

Palavras-chave:

violência, literatura de língua francesa

Resumo

A Revista REVELL convidou pesquisadores a enviar artigos, ensaios, entrevistas e resenhas para sua edição v.1, n.31 - 2022, cujo tema do dossiê é Leituras e Releituras da violência nas Literaturas de Língua Francesa - Lecturas y relecturas de la violencia en las literaturas en lengua francesa. O tema da violência em suas dimensões simbólica, física, institucional, psicológica e estrutural deve ser abordado em obras literárias escritas em língua francesa. A perspectiva como leitura e releitura da violência propõe que o âmbito das abordagens indague sobre as obras contemporâneas, bem como revisite a partir de referenciais teóricos atuais produções consagradas ou de outros períodos literários.

As reflexões teóricas sobre a violência na França estendem-se desde o período denominado “la Terreur” - cuja representação tanto mecânica quanto moderna foi a guilhotina - momento entendido como anatomopolítica, passando pela biopolítica, pelos terrorismos fundamentalistas (Maalouf), pelos terrorismos de Estado, até os dias atuais. dia à microviolência (Foucault) do cotidiano tanto em suas manifestações de controle espacial, discursivo e de vigilância, quanto no governo das emoções. Diante de perspectivas enviesadas que reconhecem a violência em suas manifestações mais ostensivas, nosso interesse por este dossiê busca reunir obras que contemplem a natureza fundadora da violência, conforme explica o filósofo francês Paul Ricœur (2000), embora reconhecendo sua capilaridade, que supõe - de acordo com os estudos da antropóloga argentina Rita Segato - sua penetração em múltiplas camadas sociais. É a partir dessas discussões teóricas que este dossiê busca os objetivos principais de identificar as elaborações retóricas e estéticas da violência na literatura de língua francesa, atualizar leituras de obras de períodos anteriores, construir um panorama sobre a temática da violência, formando uma abordagem teórica do corpo que aborda este problema multidimensional.

 

Referências

FOUCAULT, Michel. Histoire de la sexualité I. La volonté du savoir. Paris: Gallimard, 1976.

FOUCAULT, Michel. Vigilar y castigar. Nacimiento de la prisión. Buenos Aires: Siglo XXI, 1998. Trad. Aurelio Garzón del Camino.

LEMOINE, Simon. Micro-violences. Le régime du pouvoir au quotidien. Paris: CNRS, 2017.

MAALOUF, Amin. Identidades asesinas. Madrid: Alianza, 2018. Trad. Fernando Villaverde.

RICOEUR, Paul. La mémoire, l´histoire, l´oubli. Paris: Seuil, 2000.

SEGATO, Rita. Las estructuras elementales de la violencia. Ensayos sobre género entre la antropología, el psicoanálisis y los derechos humanos. Quilmes: Universidad Nacional de Quilmes, 2003.

Publicado

23/08/2022

Como Citar

Ferreri, N. L. ., & Aiello, F. . (2022). Presentación - Leituras e releituras da violência nas literaturas de língua francesa - Lecturas y relecturas de la violencia en las literaturas en lengua francesa. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 1(31), 7–10. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7137