A transitividade de textualidades Mbyá-Guarani em Douglas Diegues e Josely Vianna Baptista

Autores

Palavras-chave:

textualidades guarani, Josely Vianna Baptista, Douglas Diegues, relações Brasil-Paraguai

Resumo

O estudo se debruça sobre trabalhos que exploram de forma tradutória e poética “textualidades Mbyá-Guarani”: o livro Roça Barroca (2012) e o videopoema Nada está fora do lugar (2017), de Josely Vianna Baptista e Kosmofonia Mbyá-Guarani, audiobook de Guillermo Sequera e Douglas Diegues, que possui uma primeira edição publicada em 2006 e uma segunda em 2021. As obras apresentam traduções ao português de cantos da cultura Mbyá-Guarani, provenientes maiormente de comunidades do Paraguai. No entanto, a primeira se desdobra em uma segunda parte com poemas da autora/tradutora em diálogo com os cantos traduzidos e volta a aparecer, em parte, no videopoema no qual são exploradas sobreposições de sons, línguas e imagens. Já o audiobook, além de textos críticos de outros estudiosos e escritores sobre a cultura Mbyá-Guarani, apresenta áudios tanto dos cantos traduzidos como de outros sons fundamentais daquela cultura, como o de flauta, o de crianças brincando na água, etc. São trabalhos de grande complexidade e, neste estudo, eles são tomados como trabalhos transitivos. Mais especificamente, procura-se evidenciar como o trabalho desde as “textualidades Mbyá-Guarani” impõe certa transitividade, pensada como “etnopoesia”, como perspectiva “transcultural” e “translínguística” mas também, como o trânsito entre elementos fundamentais como poesia e música, oralidade e escrita. Desse modo, com estes trabalhos irrompem-se espaços antes inexistentes para estas fundamentais mas pouco conhecidas “textualidades Mbyá-Guarani” e para os laços negligenciados entre Brasil e Paraguai.

 

Biografia do Autor

Débora Cota, Universidade Federal da Integração Latino-americana

Doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina – Brasil. Realizou Estágio Pós-doutoral em Literatura Espanhola e Hispano-americana na University of California/Berkeley,, Estados Unidos. Professora Adjunta da Universidade Federal da Integração Latino-Americana – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-5920-6896. E-mail: deboracota.lit@gmail.com

Referências

ANDRADE, Antonio. Viagens translíngues nas poéticas de Sousândrade, Haroldo de Campos, Douglas Diegues e Josely Vianna Baptista. ALEA. Rio de Janeiro, vol. 24/1, p. 187-202 | jan.-abr. 2022.

BAPTISTA, Josely Vianna. Roça Barroca. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

BAPTISTA, Josely Vianna. Nada está fora do lugar. [Série: Fruto Estranho]. Paraty:Flip, 2017. 1 vídeo (13 min 37 seg). Publicado pelo canal Flip - Festa Literária Internacional de Paraty. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=_lvc8ikhxsk. Acesso em: 3 set. 2022.

DIEGUES, Douglas. SEQUERA, Guillermo. (Org.) Kosmofonía Mbyá-Guarani. Campo Grande: Ed. Dos Autores, 2021. Disponível em: https://erratica.com.br/kmg/. Acesso em 23 de agosto de 2022.

GARRAMUÑO, Florencia. La literatura en un campo expansivo y la indisciplina del comparatismo. Cadernos de estudos culturais. Campo Grande, 2009, p. 101 – 111.

KAIMOTI, Ana Paula Macedo Cartapatti. O encontro entre os cantos mbya guarani e o poeta e tradutor Douglas Diegues: cantemos sempre belas palavras. In: Anais Eletrônicos do XIV Congresso Internacional da ABRALIC. Disponível em: https://abralic.org.br/anais/arquivos/2015_1455908042.pdf. Acesso em 30 de abril de 2022.

LISBOA, Ana Maria. Translinguismo e transculturalismo em Sergio Kokis. In: MELLO, Ana Maria Lisboa de. ANDRADE, Antonio. (Org.) Translinguismo e poéticas do contemporâneo. Rio de Janeiro: 7Letras, 2019, p. 57-76.

MATOS, Cláudia Neiva de. Textualidades indígenas no Brasil. In: FIGUEIREDO, Eurídice (Org.) Conceitos de literatura e cultura. Juiz de Fora: UFJF, 2005.

FINNEGANS, Ruth. O que vem primeiro: o texto, a música, ou a performance? Trad. Fernanda Teixeira de Medeiros. In: MATOS, Cláudia Neiva de. TRAVASSOS, Elisabeth. MEDEIROS, Fernanda Teixeira de. Palavra cantada: ensaios sobre poesia, música e voz. Rio de Janeiro: 7Letras, 2008.

FIOROTTI, Devair & MANDAGARÁ, Pedro. Contemporaneidades ameríndias: diante da voz e da letra. In: Estudos de literatura brasileira contemporânea. Brasília: Jan.-Abr. de 2018. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/10258. Acesso em 18 de setembro de 2022.

MELIÀ, Bartomeu. In: PlanetaM: retrato imaginado. Youtube, 28 agos, 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=JyVyoXu4lgE&t=327s. Acesso em 16 de setembro de 2022.

MELLO, Ana Maria Lisboa de. ANDRADE, Antonio. (Org.) Translinguismo e poéticas do contemporâneo. Rio de Janeiro: 7Letras, 2019.

PIN, Ludovic. Ouvindo la música mbyá por primera vez. In: DIEGUES, Douglas. SEQUERA, Guillermo. (Org.) Kosmofonía Mbyá-Guarani. Campo Grande: Ed. Dos Autores, 2021, p. 64-67. Disponível em: https://erratica.com.br/kmg/. Acesso em 23 de agosto de 2022.

ROA BASTOS, Augusto. Catecismo da beleza. In: BAPTISTA, Josely Vianna. Roça Barroca. São Paulo: Cosac Naify, 2011, p. 17-21.

ROTHENBERG, Jerome. Etnopoesia do milênio. Trad. Luci Collin. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2006.

Downloads

Publicado

2022-12-14

Como Citar

Cota, D. (2022). A transitividade de textualidades Mbyá-Guarani em Douglas Diegues e Josely Vianna Baptista. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(32), 16–31. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7200