“Lar no estranho” ou “estranho lar”

uma leitura de Os laços de família e Amor de Clarice Lispector

Visualizações: 574

Autores

  • Ana Paula Magalhaes da Silva University of Alberta

DOI:

https://doi.org/10.61389/revell.v1i34.7278

Palavras-chave:

Clarice Lispector, epifania, estranho, unheimlich, útero materno

Resumo

Em várias obras de Clarice Lispector, pode-se identificar um padrão narrativo que consiste na presença de uma tensão constante e crescente, que culmina em uma experiência epifânica por parte das protagonistas. A presente análise argumenta que, no caso dos contos Os laços de família e Amor, ambos de 1960, a revelação epifânica vivenciada por Catarina e Ana, respectivamente, dá-se não apenas pelo olhar fenomenológico das protagonistas sobre elementos cotidianos, como é comum na obra clariciana, mas será acionada por um componente crítico a essas narrativas, a saber, o sentido freudiano do estranho despertado pela (assustadora) possibilidade do retorno ao útero materno, seja esse metafórico ou simbólico. Em outras palavras, a epifania ocorre quando as protagonistas testemunham a transmutação da sensação de estar-se protegido, em casa (heimish), no estranho (unheimlichen) e o deparar-se no estranho lar (das unheimliche Heim). No caso de Os laços de família, e com base nos estudos psicanalíticos de Melanie Klein, defendo que o contato físico involuntário entre mãe e filha constitui o gatilho para a experiência do estranho, revelando a relação conflituosa entre a mãe egoísta e a filha invejosa e a tardia compreensão da unidade do "seio bom" e do "seio mau". Em Amor, adotando como principal referencial teórico o paradigma edipiano formulado por Freud e sua associação com a lógica paterna, masculina, e com a religião monoteísta hegemônica, defendo que a visão do cego mascando chiclete - o qual representa o sujeito pré-edipiano que reintroduzirá Ana ao reino que antecede à Cultura e seus tabus - aciona a experiência epifânica por simbolizar um possível retorno às origens e, simultaneamente, à morte, com início e fim se confundindo e apontando para a unidade pré-natal ideal, experimentada no útero materno.

Referências

GARIGLIO, María Cristina de Aquino. An Epiphany Inside an Epiphany? Clarice Lispector’s Procura de uma Dignidade. Romance Notes, vol. 28, no. 2, 1987.

EAGLETON, Terry. A Psicanálise. In: Teoria da literatura: uma introdução. 5ed., São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FREUD, Sigmund. O Inquietante. In: Obras Completas Volume 14. Trad. Paulo César de Souza. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2010a.

FREUD, Sigmund. O futuro de uma ilusão. L&PM Editores, 2010b.

JAFFE, Noemi. A Legião Estrangeira de Clarice Lispector e o Efeito do Estranhamento. Instituto CPFL. 23 Apr. 2015. Web. 10 Jan. 2021. Disponível: https://institutocpfl.org.br/a-legiao-estrangeira-de-clarice-lispector-e-o-efeito-do-estranhamento-com-noemi-jaffe/

JONTE-PACE, D. At Home in the Uncanny: Freudian Representations of Death, Mothers, and the Afterlife. Journal of the American Academy of Religion, [s. l.], v. 64, n. 1, p. 61–88, 1996. Disponível: https://search-ebscohost-com.login.ezproxy.library.ualberta.ca/login.aspx?direct=true&db=edsjsr&AN=edsjsr.1465246&site=eds-live&scope=site. Acesso em: 6 nov. 2022.

KLEIN, Melanie. Inveja e gratidão. In: Inveja e gratidão e outros trabalhos 1946-1963. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1991.

LISPECTOR, Clarice. Laços de família: contos. Rio De Janeiro: Rocco, 2009.

NUNES, Benedito. A Forma do Conto. In: O drama da linguagem: uma leitura de Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Editora Ática, 1989.

RAPHAEL-LEFF, Joan. Freud’s ‘Dark Continent.’ Parallax, vol. 13, no. 2, Apr. 2007, pp. 41–55.

ROSENBAUM, Yudith. Clarice Lispector. Sao Paulo: Publifolha, 2002.

SOPHOCLES, and R. D Dawe. Oedipus Rex. Rev. ed. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 2006.

SOUZA, Gilda de Mello e. O vertiginoso relance. In: Exercícios de leitura. Col. O baile das quatro artes. São Paulo: Duas Cidades, 1980.

TOLENTINO, Magda Velloso Fernandes de. Family Bonds and Bondage within the Family: A Study of Family Ties in Clarice Lispector and James Joyce. Modern Language Studies, vol. 18, no. 2, 1988.

Downloads

Publicado

2023-04-12

Como Citar

MAGALHAES DA SILVA, Ana Paula. “Lar no estranho” ou “estranho lar”: uma leitura de Os laços de família e Amor de Clarice Lispector. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 1, n. 34, p. 223–242, 2023. DOI: 10.61389/revell.v1i34.7278. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7278. Acesso em: 14 jul. 2024.