Experiência, narrativa e testemunho

apontamentos a respeito de Olualê Kossula, de Zora N. Hurston, e Perder a mãe, de Saidiya Hartman

Visualizações: 33

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/revell.v3i36.7483

Palavras-chave:

Experiência, Narrativa, Testemunho, Ficção, História

Resumo

Considerando Olualê Kossula: as palavras do último homem negro escravizado, de Zora N. Hurston (2018 [1931]), e Perder a mãe: uma jornada pela rota atlântica da escravidão, de Saidiya V. Hartman (2007), discuto a relação entre experiência, narrativa e testemunho – conceitos presentes não apenas nos estudos literários, mas também naqueles voltados para o saber histórico. Como hipótese, defendo que essas obras atestam impasses de dois momentos da virada testemunhal do saber histórico entre os séculos XX e XXI no contexto da problematização da distinção entre ficção e não-ficção e do questionamento da noção de “história universal”. Enquanto que, em Hurston, há um tensionamento entre a constituição de uma voz dissonante à tradição ocidental e a busca por inclusão nesta mesma tradição excludente, em Hartman, seu ponto de partida é o não-pertencimento e a crença em sua incapacidade de compreender o (seu) mundo. Como referenciais teóricos, destaco o trabalho de Seligmann-Silva sobre o testemunho (2005) e o conceito de história, segundo Benjamin (2020). Concluo enfatizando a perspectiva testemunhal feminina na constituição de um novo espaço de imagens que, por sua vez, solicita do leitor uma postura ativa tanto na prática de leitura quanto na agência política.

Biografia do Autor

Vitor Soster, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Letras (Estudos Linguísticos e Literários em Inglês) pela Universidade de São Paulo – Brasil. Doutorando em Teoria e História Literária na Universidade Estadual de Campinas – Brasil. Bolsista FAPESP. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-6000-8061. E-mail: sosterv@gmail.com

Referências

BENJAMIN, Walter. O surrealismo: o último instantâneo da inteligência europeia [1929]. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo, Brasiliense, 1987, p. 21-35.

BENJAMIN, Walter. Sobre alguns temas em Baudelaire. In: Obras Escolhidas, vol. 3, São Paulo: Brasileira, 1995 [1939], p. 103-149.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de História. MÜLLER, Adalberto; SELIGMANN-SILVA, Márcio (Org. e Trad.). São Paulo: Alameda, 2020.

DIOUF, Sylviane A. Cudjo Lewis. Encyclopedia of Alabama. 2009. Disponível em: <http://encyclopediaofalabama.org/article/h-1403>. Acessado em: 21/06/2022.

FUKS, Julián. A era da pós-ficção: notas sobre a insuficiência da fabulação no romance contemporâneo. In: DUNKER, Cristian (Org.). Ética e pós-verdade. Porto Alegre: Dublinense, 2017, p. 67-86.

HARTMAN, Saidiya. Lose your mother: a journey along the Atlantic slave route. New York: Farrar, Straus and Giroux, 2007.

HARTMAN, Saidiya. Perder a mãe: uma jornada pela rota atlântica da escravidão. Trad. José Luiz Pereira da Costa. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2021.

HURSTON, Zora Neale. Barracoon: the story of the last black cargo. Harper Collins, 2018.

HURSTON, Zora Neale. Olualê Kossola: as palavras do último negro escravizado. Trad. Bhuvi Libanio. Rio de Janeiro: Record, 2021.

KRISE, Thomas W. Cudjo. The historical encyclopedia of world slavery: Volume I – A-K. RODRIGUEZ, Junius P. (Org.). Santa Barbara: ABC-CLIO, 1997, p. 203.

MERRIAM-WEBSTER. Merriam-Webster’s Unabridged Dictionary. Disponível em: . Acessado em: 28/03/2022.

SAID, Edward. Introduction. Orientalism. New York: Vintage Books, 1978, p. 1-30.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Testemunho e a política da memória: o tempo depois das catástrofes. Proj. História, São Paulo, (30), p. 71-98, jun. 2005. Disponível em: < https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/2255>.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Filosofia da técnica: arte como conquista de um novo campo de ação lúdico (Spielraum) em Benjamin e Flusser. Artefilosofia. nº 26, julho de 2019a, p. 52-85. Disponível em: < https://periodicos.ufop.br/raf/article/view/1909>.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Decolonial, Des-Outrização: imaginando uma política pós-nacional e instituidora de novas subjetividades. 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_VideoBrasil: Comunidades Imaginadas: Leituras. São Paulo, Sesc: Associação Cultural VideoBrasil, 2019b, p. 20-44. Disponível em: < https://artebrasileiros.com.br/opiniao/decolonial-des-outrizacao-imaginando-uma-politica-pos-nacional-e-instituidora-de-novas-subjetividades-2a-parte/>.

Downloads

Publicado

2024-07-10

Como Citar

SOSTER, Vitor. Experiência, narrativa e testemunho: apontamentos a respeito de Olualê Kossula, de Zora N. Hurston, e Perder a mãe, de Saidiya Hartman. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 3, n. 36, p. 217–239, 2024. DOI: 10.61389/revell.v3i36.7483. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7483. Acesso em: 22 jul. 2024.